DHTML Menu By Milonic JavaScript

Português » Espiritualidade » Peregrinações & Retiros » Rodes 2012 » Exorcismo, Possessão e Libertação »

Exorcismo, Possessão e Libertação

Fr.Joseph Iannuzzi
Father Joseph Iannuzzi

É um ensinamento da tradição Cristã que a razão porque Deus criou o homem foi para comunicar sua glória a uma criatura terrestre e para deificá-lo, como o Altíssimo, acima da poeira da terra. Assim, Deus fez o homem do próprio pó da terra para ser a imagem e semelhança de Deus propriamente, e o homem destinado a superar em glória a glória de todas outras criaturas, incluindo os próprios anjos, quem São Paulo afirma "nós julgaremos" ( 1 Cor 6,3). A partir desse momento, Satanás, encheu-se de cólera ciumento, partiu para destruir a humanidade e arrebatando-lhe a igualdade com Deus. Assim sendo, Satanás nunca cessou de usar sua liberdade para colocar o homem a prova e tentá-lo para cair.

Infelizmente, hoje, o mundo não acredita na existência de Satanás como um espírito maligno ou em qualquer espírito maligno, nem acreditam em outras forças do mal que atormentam a criação de Deus. Mas Jesus nos alerta que em nossos dias, através de suas mensagens proféticas nas mensagens da AVVD que o recente truque de Satanás é fazer as pessoas acreditarem que ele não existe ou que o inferno não é um lugar real. Por isso muitos Cristãos hoje estão ignorantes da presença de Satanás e da presença dos espíritos malignos que produzem doenças físicas, psicológicas e desordens espirituais, o efeito desses espíritos malignos é poderoso. Pela ignorância dessa realidade do mal no mundo atual, nós estamos dando a Satanás e seus anjos caídos liberdade para moverem-se e atacarem sem serem detectado e sem levantar barreiras contra eles.

Muitos Cristãos não estão conscientes que eles poderiam estar carregando um demônio ou mais. Eles nunca poderiam imaginar que tudo o que sofrem com doenças físicas ou psicológicas pode ser causado por espíritos malignos que fizeram sua morada neles. Muitas desordens emocionais, neuroses, medos, ansiedade, dor de cabeça, asma, tumores, alergias e outras doenças psicossomáticas frequentemente são causadas por um demônio que está estabelecido no seu ninho na alma e infectando suas faculdades corpóreas. É uma infelicidade que algumas igrejas Cristãs tenham parado com o costume de expulsar os demônios das pessoas e lugares, e até consideram os exorcismos obsoletos e desagradáveis!

E ainda lemos na Primeira Carta de João 3,8b: "Eis por que o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do demônio." Vamos recordar que Satanás tentou Eva e Adão, o Pecado Original infectou a raça humana e a beleza do Paraíso foi roubada da humanidade. O dom "preternatural" que Adão e Eva possuíam no Jardim do Eden foi perdido, que incluía "pureza" (imunidade contra a concupiscência), "Conhecimento infuso" de Deus e da ordem material ao seu redor, e a "imortalidade". Por conta do Pecado Original, cresceram os cardos, os animais se tornaram selvagens, os planetas se tornaram cinzas queimadas flutuando na imensidade do espaço, as eras glaciais, as inundações, os desastres naturais, as doenças, o sofrimento e a morte agora governam este nosso grande cosmos que não era manchado. Este é o estado atual das coisas.

Esse pecado original é transmitido a nós por nossos primeiros pais, é parte do início da tradição da Igreja. Na sua carta aos Romanos, São Paulo afirma claramente: "assim a morte passou a todo o gênero humano, porque todos pecaram..." (Rom 5,12). Embora todos fomos concebidos com o Pecado Original, nós não tivemos a culpa de Adão e Eva. Nós não somos punidos pelo pecado original, mas purificados, isso ocorre no Batismo. Ainda no Concílio de Trento foi reconhecido que após o Batismo, a inclinação ao pecado permanece no Batizado. Então, apesar da Paixão de Cristo, Morte e Ressurreição que adquiriu o Sacramento do Batismo para nós, nós, Cristãos, ainda estamos sujeitos a influência de Satanás no intelecto e na memória (com apenas condicionamento da vontade). É por essa razão que no Evangelho de Mateus 10,7-8, Jesus fala a seus discípulos, "expulsai os demônios". Em Marcos 16,17, Jesus acrescenta: "E esses sinais acompanharão aqueles que acreditarem, em Meu Nome eles poderão expulsar os demônios...".

Nas Sagradas Escrituras tem mais de 1000 referências feitas ao demônio. Dessas 1000 referências, 568 vem do Novo Testamento! Se, portanto, as Escrituras dão tanta atenção a atividade de Satanás no mundo, por que hoje tão pouca atenção é dada para expulsá-lo? Parte da resposta pode estar fundada na declinação da demonologia que ocorreu na história da Igreja. Vejamos um breve relato da história da Igreja e vejamos como essa mudança ocorreu.

 

Os 7 Períodos Históricos da Igreja

No tempo de Cristo e dos Apóstolos, expulsar os demônios era uma parte integrante da missão apostólica. Os Apóstolos interpretaram a ordem do Senhor literalmente: “Em Meu Nome vocês expulsarão demônios.” Os Apóstolos expulsaram demônios em Nome de Jesus com um direto e solene comando. Por que um solene comando?

A resposta é encontrada no Atos dos Apóstolos 10,38 onde São Pedro falou a Cornelius que o objetivo em si da vinda de Jesus a terra foi “nos livrar da escravidão a Satanás” (lembre o pecado original nos tornou escravos de Satanás), por que Satanás "anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar." (1Pt. 5, 8-9).

Como Pedro, o Evangelho de São João afirma que "Eis por que o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do demônio" (1Jo 3,8), e no Evangelho de Lucas relata que Jesus veio a terra "expulsar os demônios pelo dedo de Deus” e inaugurar “o Reino de Deus" (Lc. 11,20).

Após a vida de Cristo e dos Apóstolos, seguiu o segundo período da Igreja: o período dos primeiros Padres da Igreja. Justino Mártir, Ireneu, Cipriano, assim como os primeiros escritores: Origenes e Tertuliano relatam que os exorcistas eram encontrados em todas as vilas e cidades. São Justino escreveu para sua primeira comunidade Cristão em Roma: “Em todo o mundo e mesmo em nossa própria cidade de Roma existem numerosos exorcistas...”

Do 3° até o 6° século, os grandes personagens como Sts. Antonio do deserto, Pacômio e Ilário foram para o deserto para uma vida de oração e jejum com o propósito de combater Satanás e, através de seu combate, libertar a humanidade do controle de Satanás. Outros notáveis exoscistas eram Sts. Marcelino e Pedro, Sts Martinho de Tours e Bento foram os exorcistas mais recentes que estabeleceram comunidades no deserto, não para fugir de Satanás, mas para combater Satanás diretamente em sua habitação preferida, no deserto. (Tão eficaz eram as orações de São Bento contra Satanás que o Papa Honório III fez São Bento o Padroeiro dos Exorcistas. E até os dias de hoje a medalha de São Bento é difundida como um poderoso sacramental contra as forças do mal.) Como Jesus esse monge foi encontrar Satanás cara-a-cara no deserto onde eles foram tentados e superando as tentações, ajudaram a livrar a humanidade do controle de Satanás. Poucas pessoas percebem que é para combater Satanás que a vida monástica foi estabelecida!

O 4° período da Igreja vai do 6° até 12° século, quando os exorcistas floresciam em todos os lugares. Textos Oficiais foram escritos e preparações adequadas foram feitas para os exorcismos solenes. Jovens seminaristas eram introduzidos aos exorcismos nas aulas, ordenados e enviados para fazê-los. Até agora, desde os tempos de Cristo até o século XII, os exorcismos na Igreja aumentaram progressivamente.

Agora vamos para o 5° período da Igreja: do 12° ao 15° século, quando a Igreja perde posição no combate contra Satanás. É o período quando a Europa é afligida por guerras e doenças. Teve a guerra dos 100 anos e mulheres que eram encontradam meio loucas eram tachadas de “bruxas”. Isso era especialmente prevalente no círculo Protestante. Toda mulher que precisava, mais do que qualquer um de ser exorcizada, eram perseguidas e queimadas no poste. Santa Joana d’Arc é um grande exemplo. Embora Joana tenha sido declarada santa mais tarde, ela foi, durante a inquisição e por razões políticas, acusada de ser bruxa. Ela nunca foi exorcizada para provar sua inocência ou culpa, mas tratada na comum prática da inquisição: Ela foi queimada no poste. Logo depois da infeliz tentativa de troca dos exorcismos pelas inquisições e bruxas queimadas, o desastre se abateu na Europa. Em 1340 a peste negra atingiu a Europa, uma epidemia que matou mais de 40% da população Européia, seguido por distúrbios civis e cismas.

Vamos para o 6° período da Igreja, do século 16° até 18°, onde a ausência de exorcismos deu lugar a uma série de perseguições. Mesmo que a história tenha dito a nós que onde o demônio não é combatido e expulso, através dos exorcismos, as pessoas se tornam endemoniadas e são mortas. Tal mundo foi o caso desses séculos até Dacau, os Gulag, genocídio e limpeza étnica. Assim como as perseguições e a queimada das bruxas tiveram um inicio irracional, igualmente irracional foi sua parada.

No 7° período da Igreja, do século 18° até o presente, dos excessivos e inconvecionais métodos para lidar com o mal na idade média foi para outro excesso: desinteresse nos demônios. Assim passamos de um extremo das inquisições e postes queimando como uma pobre substituição dos exorcismos, para uma apatia em face do mal. Os motivos para essa mudança são numerosos; mas deixe-me limitar-me as suas consequências, então eles trouxeram um desinteresse nos exorcismos feitos pelos Apóstolos e a regressão na demonologia. O diabo foi reduzido a um símbolo, uma força impessoal, ou até uma invenção da imaginação. Esse desinteresse em Satanás não impediu que os leigos continuassem a procurar superstições, ocultimos e racionalismo e materialismo. Infelizmente, quem nunca viu ou participou num exorcismo irá duvidar de sua eficácia e negará a presença de Satanás.

Ainda assim santos da Igreja testemunharam a presença pessoal de Satanás. Dos muitos santos que diretamente combateram Satanás, dignos de menção são os santos: Catarina de Sena, João Vianey, Dom Bosco, Padre Pio e Luisa Piccarreta. Uma notável figura emerge na virada do século 19° é o Papa Pio VII que foi aprisionado por Napoleão. O Papa Pio VII era um grande exorcista. Durante suas viagens a França de ida e volta, ele sempre repetia, “o começo da vida pastoral são os exorcismos.”

O Ritual do Exorcismo

O Ritual Romano Oficial para o Exorcismo Maior é fruto das orações do século 12. Foi editado em 1614 sob o Papa Paulo V, e sofreu modificações através dos séculos. A mais recente edição foi em 1954 e é disponível em Latim pela Imprensa Poliglotta Vaticana.

A lei Canônica exige que o padre que exorcize uma pessoa atormentada pelo diabo tenha que ter sido investido de especial autoridade pelo bispo local. Infelizmente, não são todas as dioceses que tem um exorcista... mas isso está gradualmente mudando. Na Itália, por exemplo, nos últimos sete anos apenas, mais de 350 exorcistas foram nomeados pelos bispos, mesmo em dioceses que nunca haviam visto um exorcista. O demônio vê isso e está enfurecido. Por que? Simplesmente por que os exorcismos são a parte da Igreja que “ordena” a expulsão do demônio daqueles que se alienaram da Igreja. Essa ordem significa a expulsão de Satanás que foi conferida a Igreja por Jesus Cristo nas Escrituras quando ele falou aos apóstolos para “expulsar os demônios”. Enquanto o Sacramento da Confissão é um exorcismo ordenado que expulsa os demônios de nós e nos dispõe a receber dignamente Jesus na Comunhão, muito poucos Cristãos frequentam o Sacramento da Confissão. Por que os efeitos do Sacramento da Confissão não atingem aqueles que não recebem esse Sacramento, muitos Cristãos continuam atados a Satanás fisicamente através de doenças, psicologicamente através de neuroses ou espiritualmente através de pecados. Por que menos e menos Cristãos frequentam a Confissão e a Comunhão, o ritual de exorcismo serve especialmente para reconduzir essas almas a esses Sacramentos.

Em Roma, eu recebi uma especial autorização para exorcizar com o chefe dos exorcistas de Roma, Padre Gabriel Amorth, quem o Papa João Paulo II chamou de Modena, Itália, para Roma.

Pe. Amorth obteve sua licença em jurisprudência e confessava regularmente com o Santo Padre Pio.

Um dia Pe. Amorth perguntou ao Padre Pio: “Querido padre, eu tenho um grande favor a lhe pedir.” P. Pio inclinou sua cabeça na direção do Pe. Amorth e com um grande sorriso convidou-o a falar. Pe. Amorth, que tinha muitos filhos espirituais para cuidar, falou: “Padre Pio, eu gostaria que todos os meus filhos espirituais pudessem ser também seus filhos espirituais. Se você os pegar sob sua atenção como seus próprios filhos, eu ficaria muito mais aliviado.”

O sorriso do P. Pio aumentou mais e ele disse ao Padre Amorth: “Sì, filgiolo, va bene.” (Sim, filhinho, tudo bem).

Ante esta resposta Pe. Amorth disse: “Agora todos os meus filhos não lhe chamarão mais Padre Pio, mas Vovó Pio.” Padre Pio sorriu.

Pe. Amorth foi treinado em exorcismo pelo Pe. Candido Amantini, um padre Passionista. Pe. Candido era criticado por seus superiores como sendo um caçador carola de demônios que não existiam. Pe. Amorth perguntou ao P. Pio se isso era verdade. Padre Pio falou ao Padre Amorth que o Padre Candido era “Un sacerdote secondo il cuore di Dio” (trad.: Um sacerdote segundo o coração de Deus). Pe. Candido morreu na véspera da morte do Pe. Pio.

Eu tive o privilégio de ajudar o Pe. Amorth; juntos nós fizemos vários exorcismos em cada manhã na sacristia da Basílica de São Paulo Fora dos Muros em Roma. Dessas experiências, eu desejo partilhar com vocês como os exorcismos são feitos no rito em Latim. Os Exorcismos são compostos basicamente de três partes:

  1. Oração
    • libertação: Moisés invocou a libertação de Amaleque com os braços estendidos e Deus escutou-o.
    • Louvor:   Essa é a mais eficiente oração contra o mal, já que infunde, restaura a esperança e a ordem original, Satanás que é sem esperança e desordeiro. Jericó foi destruída com a oração de louvor a Deus, cantada ao redor dos muros da cidade, e Josafá ganhou a vitória sobre os inimigos de Israel por colocar na linha de frente do batalhão, cantores que bradavam louvores ao Senhor.
    • intercessão:   O livro dos Atos dos Apostolos relata que os apóstolos eram soltos das prisões por que a Igreja intercedia a seu favor. Pouco depois, Pedro estava preso e por causa da intercessão dos Cristãos por ele, um anjo o libertou da prisão.
    • Línguas: Quando rezamos em línguas é o Espírito Santo que diretamente combate o mal com “gemidos inefáveis” – Rom. 8,26).
  2. A Palavra de Deus
    • Quando é lido com convicção, a Palavra da Escritura desarma Satanás. Durante o exorcismo Salmos são lidos, e o Evangelho proclamado para iluminar a mente e infundir esperança.
  3. A Ordem contra os espíritos malignos (A fórmula Predicativa e Imperativa. Algumas vezes essa Ordem sozinha é suficiente para expulsar Satanás).

Preparação do Exorcismo Maior: Interrogador

Se possível, o exorcista revê o histórico físico e mental do alegado possesso para determinar a possível causa da enfermidade, isto é, ele faz este tipo de perguntas:

  • Qual a frequência dele nos sacramentos?
  • Ele toma remédios?
  • Quais são seus sintomas e quando eles começaram?
  • Ele já participou em práticas exotéricas; sessão espírita; sessões de bruxaria, pactos de sangue, ele invocou os mortos, etc.?
  • Ele manteve más companhias com os quais possivelmente se envolveu em ocultismo?
  • Ele reclamou da ingestão de comida que o deixou doente?
  • Ele ouve vozes, ou sente contato físico por algo/alguém que não está?
  • Ele experimenta paralisia temporária em partes de seu corpo? (impedindo envelhecimento)
  • Coisas estranhas acontecem na casa?

Se necessário, relatório médico é enviado ao exorcista. Se a doença do suposto possesso não parece ser puramente psíquica ou física, mas parece ser substancialmente maligno, nós prosseguimos com o exorcismo. Alguns critérios para determinar a verdadeira processão diabólica são a combinação de alguns dos seguintes traços:

  • Depressão crônica
  • Aversão aos artigos sagrados ou a água benta
  • Repugnância a oração
  • Reações excessivamente violentas e agressivas (especialmente durante os exorcismos)
  • Conhecimento infuso de línguas estrangeiras.
  • Levitação.
  • Força sobrenatural
  •  

    Exorcismo Maior

    Nós começamos o Exorcismo Maior com:

    1. Confissão (Pe. Peligrino Ernetti – o exorcista de Veneza, Itália, por 40 anos – se confessa todos os dias, não por escrúpulos, mas para fortificar-se a si mesmo com a graça sacramental no combate contra o mal)
    2. Celebração da Missa (com aspersão e homilia sobre Jesus como o libertador das almas)
    3. Meia hora de Adoração. O exorcista recita orações de preparação no texto Romano. Usando casula, sobrepeliz e estola nos aproximamos do local onde o rito será feito e ele começa o Exorcismo maior. Nas mãos nós temos os seguintes artigos religiosos:

    O crucifixo
    Óleo bento
    Sal bento
    Água benta
    A medalha de São Bento
    A Bíblia
    Relíquias de Santos
    Estola roxa

    O Exorcismo Maior começa invocando o Espírito Santo, a Bendita Virgem Maria, São Miguel e anjos. Nós também invocamos os santos que exercitaram uma formidável influência contra Satanás em suas vidas.

    Segue a ladainha. O exorcista tem frequentemente associados que participam nos exorcismos e que mantem sigilo do exorcismo. Esses associados são cuidadosamente escolhidos por seus dons. Padre Amorth frequentemente era assistido por duas mulheres com dons carismáticos e um homem com dons de profecia. O carismático ajuda-o a identificar o espírito maligno e a curar o possesso, enquanto o profeta exorta até a Palavra de Deus. O exorcista “apenas” se comunica diretamente com a pessoa atingida pelo demônio e discerne os movimentos do espírito dentro do possesso. O exorcista nunca deixa seus associados guiarem ele, nem eles falarem diretamente ao possesso. Ao invés disso, seus associados falam ao exorcista e o exorcista responde a eles.

    O exorcista unge o possesso com óleo sagrado, água benta com sal bento e abençoa-o com o crucifixo. Então a estola roxa é colocada nos ombros do possesso para restaurar-lhe seus 3 poderes sacerdotais vinculados no Batismo (nos recordamos que Satanás roubou-nos esses poderes com o pecado original, e o Batismo restaura-os apenas em parte, a inclinação ao pecado permanece no batizado).

    É digno de nota que o poder do exorcista não vem dele mesmo, mas de Jesus, cujo nome o exorcista invoca.

    Segue a Profissão das Promessas do Batismo.

    O Pai Nosso.

    As “Ordens” contra os espíritos malignos.

    A oração de Ação de Graça.

    E o Conselho a pessoa para ficar livre (Nesse período de convalescência, Satanás pode retornar para atormentar a pessoa perturbada por demônios, então nós a encorajamos a recitar orações diárias, e frequentar os Sacramentos (Confissão duas vezes ao mês e Comunhão diária).

    Outros conselhos incluem 6 metas a longo prazo que nós encorajamos a eles implementarem (lembre, pessoas que são afligidas por Satanás são capazes de cooperar com o exorcista):

    1.   Oração (nutrir a alma através da comunicação com Deus)

    2.   Trabalho (um meio de santificação e aumenta o sentido de propósito da vida)

    3.   Lazer (São Tomás de Aquino escreve que o lazer revigora a mente e o corpo): música como Beata Elizabeth da Trindade e Dina Belanger, jardinagem como St. Fiacre, trabalhos com agulhas como Luisa Piccarreta, etc.

    4.   Sono regular (As tensões do dia requerem que o corpo seja fisicamente recarregado. Consistentes padrões de sono ajudam tremendamente na regulação de nossas orações diárias e na ética do trabalho).

    5.   Nutrição apropriada (Por que o corpo é o templo do Espírito Santo no qual Cristo atua continuamente na sua missão salvífica da terra, nós precisamos estar bem para o serviço de Cristo).

    6.    Exercício – Anaeróbico e aeróbico:

    1.   Isso mantém o templo do Espírito Santo (os Latinistas dizem: mens sana in corporis sano [trad.: mente sã em corpo são]. Os exercícios aumentam a circulação do sangue e melhoram nossa saúde para que possamos servir a Cristo mais vibrantemente. Certamente, tem almas vitimas que sofrem de pouca saúde crônica e de quem nosso Senhor usa para a conversões ou pessoas com impedimentos físicos que não são capazes de fazer exercícios tão vigorosamente quanto outros, mas até estes são conscientes de sua saúde. Indo por esse caminho, ou você livremente se exercita agora e reduz as chances de uma cirurgia ou você será forçado a fazer por seu médico depois de sua cirurgia. Ao contrário dos anjos, nós temos um corpo e através dele nós trabalhamos nossa salvação e com ele nós expressamos nossa adoração.

    2.   Jesus e seus discípulos andavam muito.

    Perguntas

    1.     Ocultismo, espiritismo, magia negra, seitas e novas religiões tem multiplicado nas décadas recentes e estão aumentando. Uma dessas práticas modernas é a invocação dos mortos. A invocação dos mortos é uma prática perigosa (necromancia)? A Lei Mosaica proibiu a necromancia (Levítico 19,31; 20,6; Deuteronômio 18:11-12) e fez isso punível com a morte (Levítico 20:27; 1 Samuel 28,9). O reconhecimento da Igreja que com especial permissão de Deus, as almas que partiram podem aparecer aos vivos. Mas, isso sempre acontece por iniciativa de Deus, enquanto que a ciência da invocação dos mortos, ou necromancia não é uma iniciativa de Deus e, assim sendo abre brecha para decepção e sempre expõe para a possibilidade de uma influência demoníaca.

    2.     Em casos de assombração, é possível que o morto ronde a terra ou um local inconsciente de que está morto? A Igreja no Concílio de Lion e Florença declarou:
    Que “imediatamente” (mox) após a morte a alma é julgada e vai para seu eterno destino de salvação ou danação” (para o purgatório, Céu ou inferno). Ainda, a alma pode bilocar, isto é, As visões do Padre Pio de um irmão limpando velas, confirmado pelo superior. Enquanto é imediatamente após a morte, o julgamento da alma, Deus pode, em circunstâncias especiais, tornar conhecido seu julgamento por conta dos sacramentos (O antido Código Canônica da Igreja permite até 2 horas para a extrema unção), ou por outras considerações... Vários santos chamaram pessoas devolta a vida, ressuscitando os mortos. Eles incluem crianças, infantes não batizados, pessoas executadas por crimes, pessoas ressuscitadas para testemunhar um crime ou para testemunhar alguma verdade religiosa (por exemplo: Jesus ressuscitou Lazaro depois de 3 dias; depois da ressurreição de Jesus muitas almas saíram de seus túmulos para testemunhar em seu nome, St. Vicente Ferrer, São Francisco, Luisa Piccarreta, Beato Cadog e outros ressuscitaram mortos (como Jesus ordenou-lhes para fazer no Evangelho de Mateus 18,8: “curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai aqueles que tem lepra, expulsai os demônios. De graça receberam, de graça dêem”)

    3.     Antepassados/cura de gerações são um remédio efetivo contra o mal? Durante os exorcismos pode acontecer que um ancestral do possesso se revele através de várias razões (na vida o ancestra sofreu muito e ninguém prestou atenção a sua dor, angustia, desespero e morte atroz; ou o ancestral morreu enquanto estava entoxicado ou estava em confinamento forçado num hospício). Nesses casos, Pe. Amorth recitará uma simples oração de reconciliação pedindo ao ancestral perdão em nome de sua família, ele convida o ancestral a renunciar toda raiva e rancor e para perdoar aqueles que ele tenha ofendido e o padre lhe dá absolvição condicional. Cura de geração é um meio poderoso e um eficaz remédio para quebrar maldições de gerações e feitiços.

    4.     Alguém que está sofrendo de opressão demoníaca, pode ficar livre sem um exorcismo? Nos evangelhos é claro que certos demônios só podem ser expulsos com jejum e oração, e nesses casos não há necessidade de exorcismos.

    5.     Alguém que não é possesso pode se beneficiar de um exorcismo? Sim, quando seus sintomas revela uma doença física ou psicológica e que não é causada por uma presença maligna, nós os mandamos ao especialista que pode ajudá-los em suas áreas.

    6.     Todas as vítimas de possessão diabólica são responsáveis por sua condição? Não. Tem 4 razões por que uma pessoa possa se tornar uma presa de possessão diabólica. 2 não são responsabilidade para sua própria condição e 2 são. As duas que não são responsabilidade de sua própria condição são:

    • Aqueles que Deus ocasionalmente permite a Satanás assediar. Santos como: João Vianey, Gemma Galgani, Beata Ana de Foligno, Padre Pio, Luisa Piccarreta eram todos atacados por Satanás, alguns batidos fisicamente. O propósito de suas aflições diabólicas é para purificá-los ainda mais, e para habilitá-los a acumular mais meritos por oferecerem seus tormentos para as outras almas.
    • 2.     Tem aqueles que por causa de feitiços, maldições, mal olhado, macumbas ou outros encantamentos ficam vitimas dos ataques de Satanás. (Isto é, Giovanna di Bergamo; Ana Lisa Michel). Neles não havia culpa, então eles eram vítimas, e eles aceitaram e uniram seus sofrimentos com os de Cristo para a salvação das almas.
    • 3.     Aqueles que Satanás ataca que são culpáveis, frequentemente expuseram a si mesmos a más pessoas ou lugares. Eles se expuseram a videntes, leitores de tarot, por curiosidade participaram de sessões de bruxaria, rituais satânicos, pactos de sangue, ou eles invocaram os mortos. Todas essas práticas põe a alma em risco de receber uma influência maligna e até uma possessão.
    • 4.     Contudo, aqueles que são responsáveis por sua própria condição são aqueles que persistem em numerosos pecados mortais, que podem levar a uma possessão diabólica. É possível que que seja o caso de Judas Iscariotis, de quem o Evangelho afirma: "Naquele momento Satanás entrou nele". Eu tive casos de jovens rapazes e moças usuários de drogas que tinha vivido uma vida de crimes e perversões sexuais. Não é de admirar que os exorcismos mais difíceis são os que envolviam mulheres que haviam praticado inúmeros abortos.

     

    7.     Satanás tem poder para produzir doença? O Evangelho relata que Jesus expulsou demônios de pessoas afligidas por doenças físicas. Eu conheço vários exorcistas que curaram pessoas de tumores cerebrais, cistos nos ovários nas vésperas de uma cirurgia programada. Os médicos ficam desconfiados.
    8.     Alguém que entra em um pacto com Satanás recebe prosperidade e recompensas nesta vida? Sim mas sempre com tremendos sofrimentos em conjunto. Feiticeiras e bruxos podem realmente obter riquezas e sucessos mundanos para seus clientes, mas com essas dádivas vem sofrimentos. Depois de algum tempo, Satanás literalmente rouba deles a felicidade e a paz que alguma vez eles provaram. Eles vivem num estado interno de inferno na terra e se eles não se converterem eles irão receber o segundo inferno na próxima vida que não tem fim.
    9.     O exorcista sempre tem sucesso em libertar da possessão? Quase sempre, sim.
    10.   O mal é contagioso? Não. Existe uma diferença entre influência e contágio. O mal não é transmitido por contato físico com a pessoa que é possessa. Contudo objetos podem ser infestado por uma maldição, feitiço, magia, etc. Vale ressaltar que viver uma vida na Graça de Deus é a melhor defesa contra todas as possíveis influências do mal. Por exemplo: Santo Ambrosio era imune à maldição de uma mulher satânica e a objetos infestados.
    11.   O ambiente pode causar a possessão de uma pessoa? Não. Pessoas más e lugares podem condicionar ou influenciar pessoas apenas, mas eles não podem causar possessão.
    12.   Tem diferentes graus de influência diabólica? Sim: Possessão, obcessão, opressão, fixação, vexação, infestação, etc.
    13.   Quanto tempo leva para alguém ser livre da possessão diabólica? O período de convalescência é de 3 anos, e por razões de reincidência.
    14.   A pessoa possessa está sempre em estado de possessão? Não.
    15.   Satanás vive em alguém que está possesso? Em virtude da indelével impressão que recebemos na concepção da imagem e semelhança de Deus, nós somos templos de Deus e não de Satanás. Satanás pode, no entanto entrar nesse templo, como ele fez no jardim do Eden, para nos testas. Deus permite essa tentação para que possamos nos voltar a Ele em busca de força, Ele quem nos fortifica e amadurece em virtudes e dons.
    16.   A colaboração do possesso é importante? Sim!
    17.   Qualquer um pode fazer um exorcismo? Pela presente Lei Canônica apenas um sacerdote delegado pode fazer o exorcismo maior, mas qualquer um em estado de graça e espiritualmente preparado pode fazer um exorcismo menor, por exemplo: oração de libertação, oração de São Miguel, etc. Muitos santos fizeram os exorcismos menores, como Santa Catarina de Sena, Beata Catherine Anne Emmerich, Luisa Piccarreta, etc.

     

    Oração de Arrependimento e Libertação

    Esta "Oração de Exorcismo" foi dada a Vassula em 13 de Novembro de 2006

    Vassula escreveu: Jesus Cristo me ditou esta oração que é uma oração de arrependimento, cura e libertação. Ele disse que esta “oração de exorcismo” é necessária para nossos tempos tão maus.

    As pessoas não sabem como em suas orações repudiar totalmente a Satanás, que os está controlando, cegando e dando-lhes grandes sofrimentos, tanto pelas enfermidades como por torná-los prisioneiros. Jesus também disse que muitas pessoas adoram a falsos deuses (ídolos).

    Essa oração será muito efetiva se rezada de coração e com sinceridade.

     

    O Senhor disse: "Que eles se arrependam perante Mim com estas palavras:"

    Senhor, Vós me suportastes todos estes anos, com meus pecados, e mesmo assim Vos compadecestes de mim.

    Desencaminhei-me em todos os sentidos, mas agora não mais pecarei. Tenho-Vos ofendido e sido injusto. Não mais serei assim. Renuncio ao pecado, renuncio ao Demônio, renuncio à iniqüidade que mancha minha alma. Libertai minha alma de tudo que é contrário a Vossa Santidade.

    Suplico-Vos, Senhor, que me liberteis de todo o mal. Vinde, Jesus, agora, vinde habitar em meu coração.

    Perdoai-me, Senhor, e permiti-me descansar em Vós, porque sois meu Escudo, meu Redentor e minha Luz, e em Vós confio.

    A partir de hoje, eu Vos bendirei, Senhor, a todo momento.

    Repudio o mal e todos os outros deuses e ídolos, porque sois excelso sobre todo o mundo, transcendendo em muito a todos os demais deuses.

    Com Vosso braço poderoso, livrai-me da doença, livrai-me de me tornar um prisioneiro, livrai-me das perturbações e subjugai meu inimigo, o Demônio. Vinde depressa em meu socorro, ó Salvador!

    Amém


     

     
    Espiritualidade
    Orações
    Discursos
    Cartas
    Trabalhos
    Milagres
    Reflexões nas Mensagens
    Grupos de Oração
    Peregrinações & Retiros
        10a Peregrinação Ecumênica de A Verdadeira Vida em Deus na Itália
        Rodes 2012
            Discurso de Abertura de Vassula no Retiro Internacional em Rodes, 2012
            Transformação do Espírito de Alguém Através do Arrependimento e Amor
            Jesus é O Exorcista
            Ora ao Senhor e Ele te Curará
            Pecados Mortais e Libertação
            Exorcismo, Possessão e Libertação
            O poder do Espírito Santo que transforma o mal em bem
            Qual é a diferença entre oração de libertação e exorcismo?
        9a. Peregrinação Ecumênica de A Verdadeira Vida em Deus na Terra Santa
        8a. Peregrinação Ecumênica de AVVD em Roma
        Rhodes, Greece 2010
        Retiro de Evangelização em Roma, 2010
        Peregrinação Bíblica na Grécia, 2009
        Retiro no México, 2009
        Reunião no Egito, abril de 2008
        Retiro no Brazil em 2008
        Peregrinação Bíblica na Turquia, 2007
        Retiro em Barcelona, 2006
        Peregrinação no Líbano, Síria e Jordânia, 2005
        Retiro em Meteora, 2004
        Peregrinação ao Egito, 2002
        Peregrinação na Terra Santa em 2000
        Peregrinação na Terra Santa, 1998
    Profecias
    A Paixão

    Orações
    Orações Selecionadas das Mensagens
     

    Discursos
    Discursos de Vassula e vários outros colaboradores listados em ordem cronológica
     

    Cartas
    Vassula escreve sobre vários temas
     

    Trabalhos
    Trabalhos e outros escritos de vários colaboradores sobre vários temas
     

    Milagres
    Um NOVO projeto realizado em Nov 2006. Coleção de gravações de milagres associados com Vassula e a AVVD
     

    Reflexões nas Mensagens
    Meditações, reflexões e comentários sobre algumas mensagens selecionadas
     

    Grupos de Oração
    Grupos de Oração de AVVD e Associações
     

    Peregrinações & Retiros
    Próximas e já realizadas peregrinações e retiros de A Verdadeira Vida em Deus
     

    Profecias
    Artigos e Inspirações relacionadas a profecias
     

    A Paixão
    Vassula experimenta a Paixão de Jesus
     

     
     
    MENSAGEM DO DIA:

    Põe-O Acima De Tudo
    Repara O Mal Com Amor

     
    MENSAGEM ANTERIOR:

    Teus Sofrimentos São Um Nada Comparados Com Os Meus
     
     
     



    Pesquisa Rápida

    © Vassula Rydén 1986 Todos Direitos Reservados
    X
    Enter search words below and click the 'Search' button. Words must be separated by a space only.
     

    EXAMPLE: "Jesus Christ" AND saviour
     
     
    OR, enter date to go directly to a Message