DHTML Menu By Milonic JavaScript

Português » Espiritualidade » Peregrinações & Retiros » Rodes 2012 » Qual é a diferença entre oração de libertação e exorcismo? »

Qual é a diferença entre oração de libertação e exorcismo?

Podemos ainda acreditar no demônio?

 Fr. JJean Regis Fropo
Pe. Jean Regis Fropo

 

“Padre, toda esta conversa sobre o demônio é medieval – certamente você não pode acreditar nele ainda! No século 21, com tudo o que a ciência nos ensinou, não podemos acreditar mais nestes mitos.”

Sem mencionar o fato de que mesmo muitos Cristãos não acreditam mais na existência de Satanás e do inferno, que é a separação eterna de Deus. Há uma verdadeira conspiração de silêncio sobre este assunto, mesmo na Igreja Católica.

“A maior embuste do diabo é persuadir que ele não existe! ”, disse Charles Baudelaire.

E assim ele tem rédeas livres para a maldade: ele semeia confusão na cabeça das pessoas, atiça ressentimentos e ódio, atiça discussões e divisões e empurra aqueles que caem em suas armadilhas ao desespero e suicídio. Ele leva as pessoas a pecar, tenta virá-las para longe de Deus, da obediência e do Seu Amor. Satanás quer fazer da espécie humana, sua aliada na sua própria rebelião contra Deus e Jesus Cristo.

O que vou falar-lhes não é só resultado de estudo teorético. Desde que comecei meu ministério de exorcismo sete anos atrás, tenho visto quase 2000 pessoas, a maioria delas vítimas de inumeráveis armadilhas do diabo. Não posso dizer-lhes que vi o diabo cara a cara, mas o ouvi em várias ocasiões, e tenho visto um mundo invisível, mas muito real, de escuridão, violência, ódio, opressão e sofrimento; é extraordinário e eu não esperava isso! Satanás é um atormentador! Em sete anos, estive envolvido com cerca de vinte casos de “possessão”.

Aqui estão alguns exemplos:

Uma mulher que consultou médiuns, foi a curandeiros (magnetismo), escolheu seus medicamentos por meio de um pêndulo sofrido de enxaquecas, dores no estômago e acessos de raiva e agressividade.

Outra interessou-se por espiritualismo e escrita automática, ouviu vozes interiores que a atormentaram dia e noite.

Uma jovem fisioterapeuta que aprendeu Reiki para ser mais efetivo em sua terapia foi violentamente atacada à noite por uma presença aterradora.

Um homem que praticava ioga por duas horas por dia e meditação transcendental foi perturbado por pesadelos e insônia.

Um homem jovem que era homossexual ativo e usuário de drogas foi obcecado por imagens dia e noite e caiu em depressão profunda.

Contudo, há também problemas físicos e mentais que são psicológicos ou psiquiátricos. Deparei-me com muitos destes casos e sempre os encaminhei para um médico. Estes problemas podem ter origem mental e demoníaca combinadas.

Muitos de vocês terão, sem dúvida, visto já os filmes “O Exorcista” (feito em 1973 e 2000), ou “O Exorcismo de Emily Rose”, produzido em 2006. Há um elemento de verdade nestes filmes, mas há também erros e excessos. Meu ministério não tem muito em comum com este cinema sensacionalista, ao invés, é um trabalho maravilhoso de acompanhamento, escuta, reconforto e consolação, levando à liberação e cura, realizado não em uma atmosfera de medo, mas em confiança e esperança que é o Cristo quem é o vitorioso. Ele é o poderoso, o cordeiro de Deus que foi sacrificado por nossos pecados e elevado de novo para nos dar a vida eterna.

‘Pois o príncipe deste mundo vem (Jo 14,30) mas já está julgado (Jo 16, 11).

Vamos abrir o Evangelho em Mc 9, 14-29: O epilético endemoninhado.

Algumas vezes escutamos as pessoas dizerem que o demônio, o diabo ou Satanás a que se refere a Santa Escritura é apenas uma forma de expressar o mistério do mal, uma figura de linguagem ou um mito. Eles dizem que era um modo no qual a mentalidade da época entendia doenças que não poderiam ser explicadas naqueles dias.

O demônio, o diabo, Lúcifer, o capeta ou Satanás mencionado na Sagrada Escritura, não é uma figura simbólica ou mítica, nem mesmo a personificação do Mal ou pecado: demônios são anjos decaídos. Os padres do Concílio de Latrão (1215) definiram como dogma – e, portanto, uma questão de fé – a existência de demônios como criaturas espirituais criadas boas, mas que se tornaram más através de sua própria rebelião (Denz. 428). O pecado dos demônios é rebelião, orgulho e inveja.

“Foi por inveja do diabo que a morte entrou no mundo. ” (Sb 2, 24)

(...) Deus não poupou os anjos que pecaram, mas lançou-os nos abismos tenebrosos do tártaro(...)” (2 Pd 2,4)

Jesus fez uma distinção clara entre doença e possessão ( Mt 10, 7)

O Catecismo da Igreja Católica testemunha a desastrosa influência daquele que Jesus chama de “um assassino desde o começo”, que tenta mesmo desviar Jesus da missão recebida de seu Pai. “ Para isto é que o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do diabo. ” (1 Jo 3, 8). “... e que o mundo inteiro está sob o poder do Maligno. ” (1 Jo 5, 19) – CCC (Catecismo da Igreja Católica) 391-395

“Houve então uma batalha no céu. Miguel e seus anjos guerrearam contra o Dragão. O Dragão batalhou, juntamente com seus Anjos, mas foi derrotado, e não se encontrou mais um lugar para eles no céu. Foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, o chamado Diabo ou Satanás, sedutor de toda a terra habitada - foi expulso para a terra, e seus Anjos foram expulsos com ele. (...)

Enfurecido por causa da Mulher, o Dragão foi então guerrear contra o resto dos seus descendentes, os que observam os mandamentos de Deus e mantêm o Testemunho de Jesus. ” (Ap 12, 7-9 e 12, 17)

São Paulo:  'Pois o nosso combate não é contra o sangue nem contra a carne...” Ef 6, 10-16


O Concílio Vaticano II

15 referências ao diabo

Já que uma luta monumental contra os poderes das trevas penetra toda a história do homem. GS 37.

CCC: Anjos decaídos 391-2. Jesus e as tentações do demônio: 538-40, 566, 2119; Exorcismos: 517, 550, 1237, 1673; Jesus e seu poder sobre os demônios: 421, 447, 539, 550, 566, 635-6, 1086, 1780; Liberdade: 2850, 2853-4; A origem do mal: 397, 413, 1707, 2583, 2851; Guerra dos homens contra os demônios: 407, 409. (43 artigos)

Audiência Geral do Papa João Paulo II em 20 de agosto de 1986

Esta é a grande certeza da fé Cristã: “O Príncipe deste mundo está julgado.” (Jo 16, 11); “Nós sabemos que veio o Filho de Deus (1 Jo 5,19) para destruir as obras do diabo. ” (1 Jo 3, 8), como São João testemunha. É, portanto, o Cristo crucificado e elevado quem revelou a si mesmo como “o mais forte” que superou “o homem forte”, o diabo, e o subjugou do seu trono.

A Igreja partilha a Vitória de Cristo sobre o diabo, porque Cristo deu a seus discípulos o poder de expulsar demônios (cf. Mt 10, 1; Mc 16,17). A Igreja usa este poder vitorioso através da fé em Cristo e oração (cf Mc 9, 29; Mt 17,19 e seguintes), a qual, em casos particulares, pode tomar a forma de exorcismo.

Sejamos claros:

  1. Demônios são criaturas espirituais, seres com inteligência e vontade. Foram criados bons mas ficaram maus através da sua recusa radical e irrevogável de Deus e de seu Reino de Amor. Satanás trabalha através dos homens para leva-los à rebelião e perda da eternidade abençoada que ele mesmo perdeu.

  2. O poder de Satanás não é infinito.Seu poder é espiritual, com influência sobre o mundo material, mas é limitado por Deus. Permissão Divina da ação diabólica é um grande mistério, mas “E nós sabemos que Deus coopera em tudo para o bem daqueles que o amam” (Rm 8, 28)

  3. A Ação dos demônios pode ser exercida de vários modos e com intensidade variável: Através da tentação, ele pode aumentar a intensidade de nossos desejos e nossa concupiscência natural (1 Jo 2, 16). Todos estamos sujeitos a este tipo de tentação: ele é parte do combate espiritual. Ele pode exercer uma “posse” substancial sobre os que participam regularmente de desordens sérias e aqueles que entraram com pleno conhecimento num pacto com o diabo. Ele encoraja vícios e as sementes dos vícios em nosso interior. Estes são denominados “laços” demoníacos. Ele exerce sua ação sobre os nossos sentidos, nossas imaginações, nossas paixões e nossas sensações. Ele não pode penetrar no “ponto fino da alma”, nosso “coração”, este trono e santuário do nosso ser onde só Deus pode entrar. É possível para uma pessoas que esteja “possuída”, estar em estado de graça e lutar uma batalha espiritual dura.

    • De acordo com o grau de domínio do diabo, pode haver “opressão”, “obsessão” ou “possessão”. Esta é rara, mas não tão demasiadamente. (20 casos em 7 anos).

    • A pessoa pode ser sujeita a um vínculo severo com o diabo, sem ser moralmente responsável por isto. Neste caso ela pode ser a “vítima” de um “contágio demoníaco” através de sua família, seu ambiente ou atos de violência a que foi submetida. Também pode ser vítima de um “feitiço” ou uma “maldição”. Estes casos são muito dolorosos de suportar.

  4. Batismo oferece proteção que é forte, mas não absoluta. Os não batizados são mais vulneráveis à ação dos demônios.

Satanás tem apenas ódio e desprezo pela humanidade; ele tem inveja da eterna felicidade que Deus prometeu a eles e que ele perdeu. Seu único objetivo é a ruína de suas almas, para fazê-los perder a herança da vida eterna. Aqueles que não acreditam, não acreditam mais ou não rezam mais, distanciam-se da Igreja e dos Sacramentos, ficam muito vulneráveis à sua ação. “...o diabo vos rodeia como um leão a rugir, procurando a quem devorar; resisti-lhe, firmes na fé” (1 Pe 5,8-9).

Mas o diabo teme Cristãos verdadeiros, unidos a Jesus e Maria, aqueles que são fervorosos na fé e nas orações, numa união viva com a Igreja.

Quais são os problemas e injúrias que uma pessoa pode sofrer como resultado da ação demoníaca?

  1. Aversão ao Sagrado e oposição às virtudes teológicas da fé, esperança e caridade. Dúvidas, falta de esperança em Deus, desencorajamento, rebelião, blasfêmia, aversão à oração, à palavra de Deus e a entrar numa Igreja. Sensibilidade à água benta, relíquias e à invocação “Ó Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós.”
  2. Problemas físicos e mentais. Sensações físicas, dor física, paralisia temporária, dor de cabeça, frio ou calor extremos, cistos, tumores, tremores, insônia, pesadelos, pensamentos obsessivos, movimentos involuntários, tiques, problemas de relacionamento, ataques de raiva violentos, agressão contra as pessoas que ama. Você ouve vozes que só você ouve? Tem a sensação de estar sendo vigiado, mesmo quando está sozinho? Pensa que alguém tocou em você? Vê sombras, pessoas que não estão lá fisicamente? Fracassos repetidos no trabalho e nos relacionamentos.
  3. Coisas estranhas acontecem na casa: sons de passos, batidas, nuvens de poeira, cheiros. Objetos que se movem e desaparecem. Falhas de equipamentos elétricos, defeitos no carro. Objetos estranhos que aparecem em casa (travesseiros, colchões). Animais mortos.

Que práticas Satanás usa para afastar a espécie humana de Deus?

Superstições, práticas ocultas, espiritualismo, astrologia, horóscopos, pendulo, tarot, escrita automática, música hard rock, algumas artes marciais violentas: Chi Kung, Krave Maga, etc.

Consultar espiritualistas, bruxas, médicos bruxos, médiuns, curandeiros. Prática ativa de ioga, meditação transcendental, iniciação tântrica, xamanismo, etc; participar de seitas, especialmente franco maçonaria.

Certas ondas envolvendo jovens: Góticos, Marylin Manson, grupos satânicos, o mundo das tatuagens, piercings e talismãs.

“Terapia alternativa” ou medicina paralela que propagam a noção de “energias” (cósmica, astral, universal): Reiki, cinesiologia aplicada, tai chi, chi cong, reflexologia, biofeedback, antroposofia (produtos Weleda, florais de Bach), etc

Vícios: alcoolismo, dependência de drogas, jogos, dinheiro, sexo, homossexualidade ativa, pornografia e perversões.

NB: Muitos jovens hoje são médiuns sem saber!

Na França, estima-se que existem 40.000 videntes, médiuns, mágicos e xamãs: tão numerosos quanto os generalistas. Perdi a conta do número de pessoas que foram abusadas por estes charlatões, bruxas, curandeiros e congêneres. Pagaram muito dinheiro e seus sofrimentos não diminuíram, bem ao contrário! Quando a fé verdadeira diminui, várias crenças e credulidade aumentam! Jovens e até crianças e homens de famílias honestas olham pornografia na internet e ficam associados com maus espíritos.

A diferença entre oração de libertação simples e oração de exorcismo

A oração de libertação é usada para “laços demoníacos” que poderiam ser chamados de “fraquezas”. É atribuição do padre exorcista discernir entre problemas que a pessoa está experimentando e a seriedade dos “pontos de entrada”. Eu sempre começo com uma oração para “quebrar os laços” e libertação simples. Se durante o curso desta oração há “manifestações” significativas, isto significa que é necessário continuar para exorcismo (o qual frequentemente tem que ser repetido várias vezes). Qualquer sacerdote pode realizar oração de libertação.

NB: O texto desta palestra é suficientemente detalhado para dar às pessoas informação geral e referencias precisas. Dependendo do que terá sido dito por outros palestrantes, vou deixar de lado durante minha palestra o que já foi mencionado em outra parte. Usualmente não vou além de 40 minutos. (Pe Jean-Régis Fropo, Diocese de Fréjus- Toulon, France).

“90 Questões para um padre exorcista” Curando opressão demoníaca. JR Fropo Emmanuel

 

“Padre, toda esta conversa sobre o demônio é medieval – certamente você não pode acreditar nele ainda!
No século 21, com tudo o que a ciência nos ensinou, não podemos acreditar mais nestes mitos.”

 

 

 

 

 
Espiritualidade
Orações
Discursos
Cartas
Trabalhos
Milagres
Reflexões nas Mensagens
Grupos de Oração
Peregrinações & Retiros
    10a Peregrinação Ecumênica de A Verdadeira Vida em Deus na Itália
    Rodes 2012
        Discurso de Abertura de Vassula no Retiro Internacional em Rodes, 2012
        Transformação do Espírito de Alguém Através do Arrependimento e Amor
        Jesus é O Exorcista
        Ora ao Senhor e Ele te Curará
        Pecados Mortais e Libertação
        Exorcismo, Possessão e Libertação
        O poder do Espírito Santo que transforma o mal em bem
        Qual é a diferença entre oração de libertação e exorcismo?
    9a. Peregrinação Ecumênica de A Verdadeira Vida em Deus na Terra Santa
    8a. Peregrinação Ecumênica de AVVD em Roma
    Rhodes, Greece 2010
    Retiro de Evangelização em Roma, 2010
    Peregrinação Bíblica na Grécia, 2009
    Retiro no México, 2009
    Reunião no Egito, abril de 2008
    Retiro no Brazil em 2008
    Peregrinação Bíblica na Turquia, 2007
    Retiro em Barcelona, 2006
    Peregrinação no Líbano, Síria e Jordânia, 2005
    Retiro em Meteora, 2004
    Peregrinação ao Egito, 2002
    Peregrinação na Terra Santa em 2000
    Peregrinação na Terra Santa, 1998
Profecias
A Paixão

Orações
Orações Selecionadas das Mensagens
 

Discursos
Discursos de Vassula e vários outros colaboradores listados em ordem cronológica
 

Cartas
Vassula escreve sobre vários temas
 

Trabalhos
Trabalhos e outros escritos de vários colaboradores sobre vários temas
 

Milagres
Um NOVO projeto realizado em Nov 2006. Coleção de gravações de milagres associados com Vassula e a AVVD
 

Reflexões nas Mensagens
Meditações, reflexões e comentários sobre algumas mensagens selecionadas
 

Grupos de Oração
Grupos de Oração de AVVD e Associações
 

Peregrinações & Retiros
Próximas e já realizadas peregrinações e retiros de A Verdadeira Vida em Deus
 

Profecias
Artigos e Inspirações relacionadas a profecias
 

A Paixão
Vassula experimenta a Paixão de Jesus
 

 
 
MENSAGEM DO DIA:

Pedro! Porquê, Por Que Razão Os Meus Discípulos Vivem Dispersos, Na Hostilidade?
 
MENSAGEM ANTERIOR:

Aniquila Tudo Aquilo Que Tu És, Assimilando Tudo Aquilo Que Eu Sou
 
 
 



Pesquisa Rápida

© Vassula Rydén 1986 Todos Direitos Reservados
X
Enter search words below and click the 'Search' button. Words must be separated by a space only.
 

EXAMPLE: "Jesus Christ" AND saviour
 
 
OR, enter date to go directly to a Message