DHTML Menu By Milonic JavaScript

Português » Espiritualidade » Peregrinações & Retiros » Peregrinação na Terra Santa em 2000 » Paixão pela Unidade »

Paixão pela Unidade

pelo Pe. Teofilo Cristobal (Católico Romano)

"O Espírito e a Esposa dizem: "Vem!" Que aquele que ouve diga também: "Vem!" Que o sedento venha, e quem o deseja, receba gratuitamente água da vida" (Ap 22,17)

Paz e alegria em Jesus e Maria!

Amados irmãos e irmãs, agradeço à Divina Providência por me ter considerado, eu um servo inútil, para testemunhar em seu nome que "O Amor Está Vivo". A partir desta terra abençoada de Belém, onde ocorreu o evento mais extraordinário da história, afirmamos: "E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós; e nós vimos a sua glória, glória que ele tem junto ao Pai como Filho único, cheio de graça e de verdade." (Jo 1,14)

A Palavra (Jesus Cristo), não pode ser proclamada ou anunciada, a não ser pelo Espírito Santo (ver 1 Coríntios 12,13). Se vivemos pelo Espírito Santo, também sigamos o Espírito (Gálatas 5,25).

Estamos sendo testemunhas da ação do Espírito Santo como nunca antes, é Ele quem convencerá o mundo da imponência de Jesus e é Ele quem nos reúne hoje nas Bodas do Cordeiro. O Espírito e a Noiva dizem Vem! É o Espírito, juntamente com a Noiva (a Igreja) que convida todos os homens, de todas as raças, povos e nações a uma festa, a um novo Pentecostes, a uma nova era de santidade, como nunca antes visto.

"... Javé terá prazer em ti e se desposará com tua terra. Como o jovem desposa uma virgem, assim te desposará o teu edificador. Como a alegria do noivo pela sua noiva, tal será a alegia que teu Deus sentirá em ti." (Is 62,4-5).

Desperta Igreja de Cristo; seu Deus está vindo, vestido com majestade e deseja encontrar sua noiva sem máculas e linda e esplendorosa.

Digamos também: MARANATHA (Vem, Senhor Jesus), àqueles sedentos de salvação;  passemos pela única porta: Jesus Cristo e vamos beber do lado do Seu Coração Eucarístico e Misterioso. Ele continua a gemer misticamente de sua cruz:  “Tenho Sede";  sede de almas, sede de ver sua Igreja unida no amor e na paz de todos os seus filhos.

Estamos aqui para saciar essa sede e receber aquela água da vida, o derramamento do seu Espírito. Jesus prometeu-nos: "Se alguém tem sede, venha a mim e beberá, aquele que crê em mim! conforme a palavra da Escritura: De seu seio jorrarão rios de água viva". (João 7, 37-38).  João acrescenta que ele estava se referindo ao Espírito que todos os que creram Nele deveriam receber.

São Paulo nos exorta: "Conduzi-vos pelo Espírito e não satisfareis os desejos da carne. Pois a carne tem aspirações contrárias ao espírito" (Gálatas 5,16). Andar de acordo com o Espírito é abrir-nos ao amor do próximo. O amor é a plenitude da lei. Jesus exige: "Se alguém me ama, guardará minha palavra e meu Pai o amará e a ele viremos e nele estabeleceremos morada". (João 14,23)

Irmãos e irmãs, amamos realmente o Coração de Jesus? Amar é morrer aos desejos da minha carne (fornicações, impureza, desprezo, adoração de ídolos, magia, ódio, violência, ciúme, raiva, ambição, divisão, facção, rivalidade, embriaguez, orgias, etc.); Essas coisas não herdarão o Reino de Deus (ver Gal. 5,18). Em qual desses desejos estou ? está  minha Igreja?

Nós viemos aqui para sermos curados, limpos, perdoados neste ano do jubileu. O Senhor diz: "Lavai-vos! Purificai-vos! Tirai da minha vista vossas más ações! Cessai de praticar o mal, aprendei a fazer o bem! Buscai o direito, corrigi o opressor! Fazei justiça ao órfão, defendei a causa da viúva! Então sim, poderemos discutir, diz Iahweh: Ainda que os vossos pecados sejam como escarlate, tornar-se-ão alvos como a neve". (Is. 1,16-18). O profeta nos diz em outra passagem a canção do servo: "Mas ele foi trespassado por causa de nossas transgressões, esmagado por causa das nossas iniqüidades. O castigo que havia de trazer-nos a paz, caiu sobre ele, sim, por suas feridas formos curados". (Is. 53: 5).

Deixe-nos permitir que Ele nos cure. Se o angustiado invoca o Senhor, Ele o ouvirá. É necessário que entendamos, e que aceitemos que o verdadeiro ecumenismo ou unidade entre os cristãos seja dado como fruto da nossa inclinação diante da poderosa mão de Deus. (1 P. 5,6). O coração contrito e humilhado atrai a benção de Deus.  Curve-se diante de Deus, e Ele o ressuscitará (Tiago 4,10).

A "Mea Culpa" que a Igreja nos convida a viver neste ano do jubileu não precisa ser um rito vazio ou superficial, sem um autêntico espírito de contrição. Temos que abrir o coração para a chama do Espírito Santo, de modo que o queime com o seu fogo, nos faça entregar nossa presunção, nosso orgulho, nossa arrogância. O autor da Unidade é e será o Espírito Santo, é por isso que temos que invocá-lo com fervor:  "VEM ESPÍRITO SANTO".

O Santo Padre João Paulo II, em 9 de maio de 1999, diante do Patriarca Teoctist da Romênia, apontou, entre outras coisas em sua homilia: "Desejo e rezo fortemente para que possamos chegar o mais rápido possível à plena comunhão fraterna entre todos os crentes em Cristo no Ocidente e no Oriente. Por essa unidade, animada pelo amor, rezou o Divino  Mestre no cenáculo no dia anterior à  sua paixão e morte” .

Esta unidade entre os cristãos é sobretudo a obra do Espírito Santo, a quem devemos invocar sem cessar. No dia de Pentecostes, os Apóstolos, que até esse momento estavam inibidos e com medo, ficaram completamente cheios de coragem e zelo apostólico.

“No final do segundo milênio, os caminhos que seguiram seus próprios modos começarão a se aproximar e nós estamos testemunhando a intensificação do movimento ecumênico com o objetivo de alcançar a plena união entre os crentes ... "(Ecclesia, 22/9/99, pág. 37)

... porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo qe nos foi dado (Romanos 5, 5). Por que esse amor não é notável entre os cristãos? O que falta em nós? Penso, com humildade sincera, que não estamos conscientes de nossa condição de Filhos de Deus ...  Nós deixamos as mentiras do Diabo, a armadilha do mundo e as paixões do corpo nos escravizar. Esses três inimigos nos determinam, nos perseguem, nos fazem ceder e muitas vezes matar qualquer vestígio ou imagem de Deus em nós. Nesta condição lamentável, nós temos dificuldade em aceitar a grande Misericórdia que Deus teve em Cristo para nós. "Pois Deus amou tanto o mundo, que entregou o seu Filho único, paa que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3,16)

Jesus veio revelar-nos o rosto misterioso do Pai. Ele é o Sacramento do Pai, aquele que O vê,  vê o Pai (João 14, 9). Por esta razão, a sua morte é a nossa libertação e a sua ressurreição, a nossa glória. Jesus morreu e ressuscitou, nos comunica seu Espírito para podermos chamar Seu Pai e nosso Pai "Abba!" ... Nós não recebemos o espírito dos escravos para recair no medo. O amor lança fora o medo, por esse motivo, o autêntico discípulo de Jesus não teme o futuro, não se assusta diante de ameaças, pois ele sabe muito bem que somos mais do que vencedores em Cristo. Ele conquistou todos os nossos inimigos juntos.

"O próprio Espírito se une ao nosso espírito para testemunhar que somos filhos de Deus. E se somos filhos, somos também herdeiros; herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo, pois sofremos com ele para também com ele sermos glorificados". (Rom 8,16)

Pode haver, para um ser humano, maior dignidade do que ser Filho de Deus? Que manifestação de amor nos deu o Pai: sermos chamados de filhos de Deus. E nós o somos! (1 Jo 3, 1)

Na medida em que cada um de nós se torna consciente de seu status de Filho de Deus, ele fará um esforço para viver na Santidade. Ele desejará agradar aos olhos de Deus. Nada satisfaz mais o Pai três vezes santo do que os seus filhos se tornarem santos.

A paz é o adorno de sua casa, diz o salmo (93: 5) e também a vontade dele é que nos tornemos santos (1 Ts. 4: 3).

Em minha  experiência pastoral, a maior tragédia que testemunho no povo de Deus, mesmo nas almas consagradas, é uma resistência e oposição a viver em santidade. Sem santidade, ninguém verá a Deus (Atos 12:14). O meu status de criatura miserável não é um obstáculo para a graça santificante, se eu mantiver um profundo desejo de santidade. Cada um de nós, como São Paulo, o Apóstolo, terá seu próprio espinho dado por Satanás (entendido como fragilidade ou fraqueza), mas não esqueçamos as palavras do Senhor: "Basta-te a minha graça, pois é na fraqueza que a força manifesta todo o seu poder" . (2 Coríntios 12, 9)

Quantos de vocês pensaram seriamente sobre este assunto: eu quero ser santo? "... o que nós seremos ainda não se manifestou. Sabemos que por ocasião desta manifestação seremos semelhantes a ele, porque o veremos tal como ele é." (1 Jo 3, 2)

Quando percebo que sou Filho de Deus, entenderei no Espírito que cada homem é meu irmão e é objeto de meu amor, respeito e carinho.

Quando estou convencido que sou Filho de Deus, aceito com amor sincero aquele que está ao meu lado sem me importar se ele é ortodoxo, luterano, calvinista, metodista, anglicano, presbiteriano, pentecostal ou interdenominacional. Meus olhos poderão olhar para ele com a alma pura, sem defeito e engano. E o Amor se elevará acima das restrições e das posições dogmáticas. Como diz São João da Cruz, à noite, seremos examinados de acordo com nosso amor. "Amai-vos uns aos outros ardorosamente e com um coração puro" (1 Pe 1, 22b). "O amor cobre uma multidão de pecados" (1 Pe 4: 8). O amor pode fazer qualquer coisa porque vem de Deus e Deus é amor.

Vamos olhar para nós mesmos por alguns segundos, olho no olho e perguntar: Estou convencido da minha fé, de que seu Pai é meu Pai, de que seu Deus é meu Deus e, então, você é meu irmão e minha irmã? Me dê sua mão e você será meu irmão. Se pudermos unir nossas mãos, por que não podemos unir nossos corações?

O Santo Padre, em sua ousadia pela unidade, disse na Romênia: "Estamos a poucos dias do início do terceiro milênio da era cristã.  A humanidade nos observa. Esperam, afiam seus ouvidos para ouvir de nós, ainda mais por meio de  nossas vidas do que de nossas palavras, o antigo anúncio: "Encontramos o Messias". Querem ver se também somos capazes de deixar de lado as redes de nosso orgulho e nossos medos para pregar o ano da graça do Senhor. Passemos por esse limiar com os nossos mártires, com todos aqueles que deram suas vidas pela fé: ortodoxos, católicos, anglicanos, protestantes. O sangue dos mártires sempre foi a semente que dá vida a um novo fiel em Cristo. Mas, temos que morrer para nós mesmos e enterrar o homem antigo nas águas da regeneração, para nascer de novo como novas criaturas. Não podemos negligenciar o chamado de Cristo e as expectativas do mundo, deixar de unir nossas vozes para que a Palavra eterna de Cristo ecoe mais e mais alto  para as novas gerações "(Ecclesia 11/6/99, p. 36)

Este é um chamado divino nupcial para a Reconciliação e a Unidade. Vamos nos  reconciliar com Deus e com o nosso irmão. A voz do nosso Bem Amado ecoa e podemos perceber o som de seus passos; não seria nossas melhores boas vindas que nos achasse reconciliados com o amor? O que estamos esperando?

"A voz do meu amado! Vejam: vem correndo pelos montes, saltitando nas colinas! Como um gamo é o meu amado... um filhote de gazela. Ei-lo, postando-se atrás da nossa parede, espiando pelas grades, espreitando da janela. Fala o meu amado, e me diz: "Levanta-te minha amada, formosa minha, vem a mim!" Vê o inverso: já passou! Olha a chuva: já se foi!" (Can 2,8-11)

Aquele que está sentado à direita do Pai (Jesus Cristo) retornará, como Ele prometeu. É hora de acordar da letargia, a luz dissipa a escuridão e a noite da desunião cede lugar ao dia da reconciliação. O inverno de incompreensão e de disputas entre os cristãos não pode resistir à vinda da primavera do Espírito, aos dias de unificação, recreação e santificação do povo de Deus.

Unidade! Unidade! Esse foi o grito espontâneo da multidão na Romênia com a visita do Papa. Que a unidade e a paz sejam nosso grito na terra de Jesus, como foi cantada no primeiro Natal: "Glória a Deus no mais alto dos céus e paz na terra aos homens que ele ama!" (Lc 2,14).

Chegou o momento de convencer o mundo do poder do Evangelho. Não somos testemunhas de alguém falecido, mas do ressuscitado. Não há outro nome dado aos homens pelo qual podemos ser salvos. Somente Jesus Cristo é a única resposta, o único caminho, a única verdade. Nunca se ouviu na história  um Deus que, por amor, teria se feito carne e vivido entre os homens. Além disso, que por amor, Ele se entregaria à pior morte possível e depois proclamaria do reino da morte o triunfo da vida. "Morte, onde está a tua vitória? Morte, onde está o teu aguilhão?". (1 Cor. 15, 55b)

Se Cristo não ressuscitou, nossa fé é inútil, bem como a nossa esperança e este esforço de unidade que nós, como crentes nele, fazemos hoje.

Ele prometeu estar conosco até o fim dos tempos. Ele está aqui hoje conosco e espera de cada um de nós que sejamos carvão ardente pelo seu espírito para colocar a terra em chamas com seu amor. "Eu vim trazer fogo à terra, e como desejaria que já estivesse aceso! ...". (Lucas 12:49)

O cardeal Roger Etchegaray, presidente do comitê para o grande jubileu de 2000, contou uma bela historinha em sua homilia para a cerimônia de encerramento da semana de oração pela unidade em São Paulo Fora dos Muros. Esta lenda foi confiada a ele por um monge ortodoxo.

Quando Cristo, depois da Páscoa, estava subindo ao céu, olhou a terra e viu-a imersa nas trevas, exceto pelas pequenas luzes que brilhavam na cidade de Jerusalém. Durante a ascensão, ele encontrou o arcanjo Gabriel, que costumava fazer suas missões na terra, e que perguntou ao Senhor: "Que são essas pequenas luzes?" Cristo respondeu: "Eles são os apóstolos reunidos em torno de minha mãe, e meu plano é enviar, assim que eu chegar ao Céu, o Espírito Santo, de modo que aquelas pequenas chamas se transformem em um grande fogo que acenderá com amor o Terra inteira ". Gabriel ousou perguntar: "E o que você faria se o plano falhar?" Depois de alguns momentos de silêncio, o Senhor respondeu: "Não tenho planos". (OSSERVATORE ROMANO N.4 (1.622) 28/1/2000 p. 12) E o Cardeal pergunta, por sua vez: Estamos convencidos de que este é o único plano do Senhor? O único que pode conquistar as forças de divisão?

Queridos irmãos e irmãs, quero fazer um forte apelo a vocês no final da minha fala, que vem do meu coração. Desde que eu era criança, vi na minha família o drama da divisão.

Em 1979, na Igreja da Reconciliação, o irmão Roger Schutz orou por mim na frente do Ícone da Virgem, e despertou em mim uma frase que transformou-se em uma máxima do meu ministério sacerdotal: "paixão pela unidade". Em nome de Jesus Cristo, peço-lhes que se permitam reconciliarem-se com Deus.

Eu represento um país pequeno de apenas dois milhões e meio de habitantes com uma localização geográfica privilegiada. Desde a descoberta da América, serve como país de trânsito para todos os povos. Em nosso emblema nacional, há a frase latina: Pro mundi beneficio.

O Canal do Panamá não é apenas um maravilhoso trabalho de inventividade humana. É para mim um símbolo onde, por apenas 14 quilômetros de comprimento e através de uma série de barragens, junta dois oceanos: o Atlântico e Pacífico. O que torna essa união possível?

Dois fatores: 1. A abertura de uma barragem 2. O alimento das águas frescas de um lago chamado Gatϊn, que, uma vez abertas as comportas, permite que os navios atravessem uma barragem para a outra.

Esta inventividade humana, o presente de Deus para os homens, me permite fazer a seguinte alegoria:

O Coração do Senhor é um canal aberto no qual todos os homens podem mergulhar e navegar sem medo. Ele deseja que suas três barragens: CATÓLICOS, ORTODOXOS E PROTESTANTES, abram suas comportas, para que as águas frescas de seu Espírito Santo fluam entre si sem resistência. Abram suas portas ao Redentor, sem medo, não tenhamos medo. Para que todos possamos viajar sobre o oceano do amor de Deus, que é o lado aberto de Cristo, Canal da Graça. Estes dois grandes oceanos que estão conectados através do Canal do Panamá representam para mim os Corações de Jesus e Maria que são apenas um pelo espírito. Minha paixão pela unidade me estimula a pedir-lhes em nome desses dois Corações e que clamam "Me ame" (quando você ama seu próximo, você está me amando). Que possamos comprometer-nos com atos concretos para viver e agir no Amor.  Vamos pedir os sentimentos de Seu Coração.

"Jesus, me ensine a buscar o que Você buscou, a sentir o que sentiu, a falar o que falou, a pensar o que pensou, a amar o que Você ama."

Que  ninguém deixe este chamado nupcial quando ele chegar, que todos nós possamos ser completamente transformados pelo amor. Elevo minha oração e minha eterna gratidão aos organizadores, especialmente à Vassula Ryden, por ter confiado em mim para expor essa reflexão.

Jesus Cristo, Filho do Deus Vivo, nosso Senhor e Salvador, Princípio e Fim, Tu,  o mesmo ontem e hoje e sempre, a Ti, elevo minha humilde prece com os sentimentos de meu coração.  Que todos  sejam um, como És um com o Pai e com o Espírito Santo.

Enviai uma vez mais a este encontro ecumênico o Consolador, enviai seu fogo; toque, cure, transforme, renove e liberte nossos corações doentes. Curai as feridas de nossa divisão, ressentimentos, medos e desconfiança mútua. Curai-nos do preconceito, e de falsas apreciações e julgamentos temerosos entre nós.

Vem Espírito Santo, doador de vida, e coloque seu sopro vivo sobre nossos ossos secos. Vem Espírito preparar nossas almas, tornando-as belas com seus novos dons e perfumando-as com o odor de virtudes. Desperta  em cada coração, a sede de santidade, pois tudo o que tocas santificas. Vem Espírito e renove a face deste mundo, da nossa Igreja e de todos os povos, para que todo o ódio e violência desapareçam, o ruído das armas seja silenciado para sempre e que possa dar lugar a uma cultura de fraternidade onde todos os homens têm direito ao Pão diário, e que a dignidade de cada homem e mulher seja respeitada.

Vem  Espírito Santo e com a nova Eva, mãe da reconciliação, mãe da nova humanidade, Santíssima Mãe, possam todas as raças, povos e nações encontrar entre si. Que possamos, todos sob seu Manto, poder falar em um único idioma sobre os filhos de Deus, o idioma do Amor. Que o Amor que surgiu do lado aberto do crucificado dure para sempre. Sejam Teus a  glória, poder e louvor por todo o sempre. Amém, amém e amém.

 

Padre Teofilo Cristóbal - Diretor Consolador  da Fraternidade da Divina Misericórdia e dos Sagrados Corações de Jesus e  Maria. Panamá.

 

 
Espiritualidade
Orações
Discursos
Cartas
Trabalhos
Milagres
Reflexões nas Mensagens
Grupos de Oração
Peregrinações & Retiros
    10a Peregrinação Ecumênica de A Verdadeira Vida em Deus na Itália
    Rodes 2012
    9a. Peregrinação Ecumênica de A Verdadeira Vida em Deus na Terra Santa
    8a. Peregrinação Ecumênica de AVVD em Roma
    Rhodes, Greece 2010
    Retiro de Evangelização em Roma, 2010
    Peregrinação Bíblica na Grécia, 2009
    Retiro no México, 2009
    Reunião no Egito, abril de 2008
    Retiro no Brazil em 2008
    Peregrinação Bíblica na Turquia, 2007
    Retiro em Barcelona, 2006
    Peregrinação no Líbano, Síria e Jordânia, 2005
    Retiro em Meteora, 2004
    Peregrinação ao Egito, 2002
    Peregrinação na Terra Santa em 2000
        Uma Experiência Pessoal de Vassula na Peregrinação na Terra Santa, em 2000
        Alocução de Boas Vindas de Vassula
        A Nobreza da Cruz
        Sejamos Um na Divina Trindade
        Todos somos Chamados a sermos Deuses por Participação
        Pegai Na Foice e Ceifai
        A Trindade
        Unidade e Reconciliação
        O Anúncio do Reino
        Uma Oração pela Unidade
        A Necessidade de Unidade
        A Terceira Época
        Sejam um na Trindade Divina
        A Reconciliação: uma Abordagem Trinitária
        Paixão pela Unidade
    Peregrinação na Terra Santa, 1998
Profecias
A Paixão

Orações
Orações Selecionadas das Mensagens
 

Discursos
Discursos de Vassula e vários outros colaboradores listados em ordem cronológica
 

Cartas
Vassula escreve sobre vários temas
 

Trabalhos
Trabalhos e outros escritos de vários colaboradores sobre vários temas
 

Milagres
Um NOVO projeto realizado em Nov 2006. Coleção de gravações de milagres associados com Vassula e a AVVD
 

Reflexões nas Mensagens
Meditações, reflexões e comentários sobre algumas mensagens selecionadas
 

Grupos de Oração
Grupos de Oração de AVVD e Associações
 

Peregrinações & Retiros
Próximas e já realizadas peregrinações e retiros de A Verdadeira Vida em Deus
 

Profecias
Artigos e Inspirações relacionadas a profecias
 

A Paixão
Vassula experimenta a Paixão de Jesus
 

 
 
MENSAGEM DO DIA:

Eu Estou A Revelar Ao Mundo A Minha Misericórdia
 
MENSAGEM ANTERIOR:

Eu Preciso, Uma Vez Mais, Do Teu Consentimento
 
 
 



Pesquisa Rápida

© Vassula Rydén 1986 Todos Direitos Reservados
X
Enter search words below and click the 'Search' button. Words must be separated by a space only.
 

EXAMPLE: "Jesus Christ" AND saviour
 
 
OR, enter date to go directly to a Message