DHTML Menu By Milonic JavaScript

Português » Missão » Relatos dos Encontros com Vassula » 2014 - Relatos » O Triunfo de Cristo e Nossa Senhora no Congo »

O Triunfo de Cristo e Nossa Senhora no Congo

21 a 30 de Setembro de 2014

 

"Minha filha, Eu tenho ainda diante de Mim muitas páginas brancas que precisam de ser cheias, ungindo-as com o Meu nobre tema; ... Com um fio de ouro, Eu Mesmo te bordei, dando vida às rosas, para que elas expandam ao seu redor o seu doce aroma, perfumando todo o cosmos.”   10.12.2001

Ide, portanto, e fazei que todas as nações se tornem discípulos...(Mateus 28,19)

Ao chegar no aeroporto de Atenas no domingo 21 de setembro de 2014 para nossa partida para o Congo, descobrimos que não poderíamos entrar  na aeronave sem o visto, e nenhum de nós o tinha.  Em uma questão de minutos, transpirou que isto seria um grande problema que cancelaria a missão de Vassula.  Sob grande pressão, as comunicações por telefone começaram com Ange no Congo, Bertrand em Paris e Pe. Vincent em Genebra, de onde ele voaria para Roma. Planejamos nos encontrar lá e viajar via Addis Abeba para Kinshasa, a capital do Congo. Um membro da equipe do aeroporto disse: "Você não pode viajar para o Congo sem um visto". Na tentativa de nos ajudar, perguntou se nós tivemos qualquer tipo de convite de alguém no Congo. Percebendo seu grande erro de omissão, Ange, em estado de pânico, lembrou-se da carta de convite que o Arcebispo de Kinshasa havia enviad à Vassula há muito tempo. Depois de vários esforços e discussões, o tempo acabando, o convite do arcebispo foi aceito e nossos nomes foram transmitidos para a Air Ethiopian sob a condição de que nós obtivéssemos os vistos após a nossa chegada a Kinshasa.  As invocações e orações a São Miguel Arcanjo por nós e amigos que nos acompanhavam até o aeroporto foram ouvidas. Então embarcamos no avião para Kinshasa via Roma e Addis Abeba, sob a impressão ingênua de que nosso problema acabara!

Ao chegar em Kinshasa no dia seguinte, segunda-feira, 22 de setembro, depois de muitas horas de vôo e espera, a recepção calorosa que esperava Vassula foi uma grande compensação para as dores e nos fez sentir profundamente emocionados.  Quando desembarcamos da aeronave,  representantes do estado, os sacerdotes que representam a Igreja Católica, os jornalistas, as estações de televisão, as estações de rádio a receberam como enviada do Senhor, com respeito e desejo de ouvir e aprender sobre a mensagem que ela trazia e a  opinião sobre o  Congo e as próximas eleições .... Vassula respondeu que "sem Deus nada é possível, mas com Deus todas as coisas são possíveis ..."

  

Boas no aeroporto de Kinshasa

Em seguida, fomos direcionados para a sala VIP, onde os organizadores de Kinshasa ficaram na entrada, esperando por nós. Saudaram Vassula, cada um deles, e lhe ofereceram um monte de rosas. Com jornalistas e cinegrafistas nos calcanhares de Vassula, entramos na sala. Representantes do estado e da imprensa (Jornal Nacional, publicado em três idiomas, TV Digital, RTNC-Radio Television National Congo, B-ONE, Canal SAT e Rádio) revelaram particular interesse na visita de Vassula, honrando Aquele que a enviara a seu país. Ela foi convidada para dar uma entrevista para televisão e rádio, o que ela fez com prazer. Ela falou sobre a mensagem que trazia e a razão pela qual Deus se aproxima de nós hoje por meio dos vários instrumentos que  Ele está usando.

“Eu disse que virei reunir as nações de todas as línguas.” 23.12.1993

Enquanto isso, três policiais, 2 homens e uma mulher, pediram a Vassula, ao Pe.  Vincent e a mim  que os acompanhasse. Fomos direcionados para a área interna do aeroporto. Vassula percebeu que eles estavam nos levando de volta ao avião e disse isso ao Pe. Vincent. Fomos parados a poucos metros do avião etíope e esperamos por meia hora. Eles nos disseram que o arcebispo que tinha enviado a carta não tinha sido encontrado e para confirmar o seu convite a Vassula e portanto não poderíamos obter o visto. Para o nosso desespero, sabíamos que o que aconteceria seria tomarmos o mesmo avião e que retornaríamos  à Grécia ... E de repente houve novas ordens ... Alguém gritou do edifício que o visto chegara ... Os policiais nos levaram a um escritório onde nos pediram para preencher vários formulários. Em algum momento, a oficial responsável perguntou diretamente a Vassula qual era a razão de estar no Congo e o que exatamente ela estava fazendo. Vassula contou sobre sua missão e sobre as Beth Myriams, estabelecidas em todo o  mundo  e de repente, a nuvem de suspeição e negação que pesava sobre o ambiente foi dissipada imediatamente. Para nossa grande surpresa, a funcionária pediu a Vassula para orar ali mesmo pelas pessoas em seu escritório e seu país. Nós nos levantamos e Vassula os abençoou depois de rezar e um visto foi concedido a todos nós. Como sinal de apreciação, Vassula deu-lhe um ícone e alguns rosários para as outras pessoas. A alegria da oficial era evidente e ela confidenciou a Vassula que quando jovem  teve uma experiência com Nossa Senhora e o que aconteceu naquele dia era uma confirmação para ela. Os policiais nos acompanharam alegremente, desejando os melhores votos para a reunião em Kinshasa e dizendo que não a perderiam por nenhum motivo. No final, com os vistos em nossos passaportes, partimos para o hotel, acompanhados pela polícia à nossa frente, abrindo o  trânsito.

 

Na entrada do hotel, Vassula foi calorosamente recebida pelo Pe. Charles Kombe, representante do Cardeal de Kinshasa, que estava em Roma na época. Eles sentaram-se na entrada do hotel e depois de se apresentar à Vassula, disse ele alegremente que  quando  leu a mensagem se sentiu "profundamente tocado pela intimidade com Deus que pode ser encontrada nelas. É o que o mundo precisa hoje ... "

Pe. Charles Kombe deu as boas vindas a Vassula e ao Pe.  Vincent.

Na mesma noite, realizou-se uma conferência para a imprensa em um dos salões. Os participantes incluíam 20 jornalistas da televisão, do rádio e da imprensa. Um deles atuou como presidente. Depois de receber Vassula,  perguntou sobre sua maravilhosa história. Vassula abriu sua narração desde o início e então os jornalistas fizeram várias perguntas.  Uma delas foi como e por que veio ao Congo. Vassula explicou que, quando ela foi convidada para a Bélgica em fevereiro de 2014, Ange, um congolês de Lubumbashi foi ao encontro dela e a convidou para ir o Congo para dar seu testemunho. Ao concluir, ela enfatizou que as mensagens da AVVD são dirigidas à totalidade da criação de Deus.

  

Conferência de imprensa em Kinshasa

No dia seguinte, terça-feira, 23 de setembro, ao meio dia, Vassula estava agendada para falar  no estádio "Tata Raphael". Apesar das garantias, a mala de Vassula nunca chegou lá. Ela estava sem seus itens pessoais, somente com a roupa que tinha usado no vôo e tinha um cronograma de reuniões, apresentações e entrevistas. Duas senhoras do grupo organizador de Kinshasa que conheciam o problema ofereceram a Vassula dois trajes tradicionais que elas tinham comprado para a ocasião.

Com algum atraso, e escoltados pela polícia, chegamos ao estádio. No momento em que o carro da polícia, seguido pelo nosso, entrou na área do estádio, cerca de três mil pessoas de pé cumprimentaram com gritos e aplausos. A orquestra e o coro, com músicas e canções, criaram uma atmosfera de entusiasmo. As pessoas aplaudiram, gritando "Aleluia". Ela foi levada à tribuna de onde  falaria, longe da multidão. Primeiro, Ange falou, então o Pe. Henri Mungombo, que havia lido as mensagens da AVVD, falou sobre o milagre que ocorre hoje, a mensagem do amor de Deus para os homens e depois traduziu a palestra de Vassula para o dialeto local, Lingala. Pe. Vincent cumprimentou a assembléia e, depois de orar ao Espírito Santo, apresentou Vassula e a mensagem que ela traz, dizendo que a AVVD é uma história do amor de Deus por nós, e Vassula é o quadro  sobre a qual Ele escreve Suas mensagens.

Indo para o estádio, escoltados pela polícia

Chegada e recepção no estádio Tata Raphael

  

Ange (acima) e Pe. Vincent

Fotos da palestra de Vassula em Kinshasa

Tendo o vestido tradicional com as cores vivas que lhe foi presenteado, Vassula tomou o microfone  e caminhou até a arquibancada onde as pessoas estavam sentadas. A resposta do povo foi imediata e entusiasta. Eles se levantaram de seus assentos para aplaudir e cantar. Vassula levantou suas mãos e abençoou as pessoas com a Cruz , em nome do Senhor. Sua palestra foi transmitida ao vivo pela televisão estatal.

“Deus não esqueceu de vocês, vocês são o 82º. país para o qual Ele me enviou, mas Ele não esqueceu de vocês”, e  depois de agradecer o cardeal Laurent Monsengwo, ela começou seu discurso com uma oração de cura. Ansiosa para ir onde o Senhor a manda, ela se torna Seu Eco. Ansiosa para plantar novas vinhas e água, aos deixados sem ajuda. Ela caminha nos passos de Jesus, que avança e revela Sua Sagrada Face nessas reuniões. Incluindo a tradução para o dialeto local, seu discurso durou cerca de três horas e meia. Ao meio dia, sob um sol brilhante, as pessoas permaneciam em absoluto silêncio e ordem, ouvindo a maravilhosa história  dela que começou há 27 anos em Bangladesh e continua até hoje. E, como o Senhor lhe diz, ainda existem muitas páginas em branco para serem preenchidas com Sua mensagem. No final de sua palestra Ela foi convidada a rezar sobre os doentes, que estavam esperando pacientemente em uma área do estádio, o que ela fez. Concluindo seu discurso, ela pediu às pessoas que se levantassem e repetissem depois dela a oração de cura e libertação que o Senhor lhe havia dado dia 13 de novembro de 2006.

Vassula orando pelos doentes

À tarde jantamos com os organizadores do evento em Kinshasa. Quase todos eles tinham sido apresentados à mensagem da AVVD recentemente. No entanto, isso não os impediu de reconhecer a fonte de água, da fonte divina e, com a graça do Senhor, criaram uma videira nova, um grupo de oração da AVVD. Com fé e zelo em seus corações, eles trabalham para espalhar a mensagem em sua cidade.

Na manhã seguinte, quarta-feira, 24 de outubro, fomos informados de que a mala de Vassula não havia chegado e ninguém sabia onde estava. Com a ajuda dos organizadores, fomos ao centro da cidade, para que ela comprasse algumas roupas  que eram necessárias para suas palestras e a sua permanência no Congo. A viagem de compras acabou sendo uma viagem de evangelização e a foto mostra algo do clima dominante…

Pouco antes de sair do hotel para ir a  Kisangani, a próxima cidade, o chefe da polícia de Kinshasa veio conhecer Vassula, pessoalmente. Vassula o agradeceu por sua ajuda durante a visita dela mas também aos  organizadores da AVVD em Kinshasa e o presenteou com o livro das mensagens da AVVD em francês.

Com o Diretor de Polícia em Kinshasa logo antes da nossa partida para Kisangani.

Pouco antes de sair do hotel para ir a  Kisangani, a próxima cidade, o chefe da polícia de Kinshasa veio conhecer Vassula, pessoalmente. Vassula o agradeceu por sua ajuda durante a visita dela mas também aos  organizadores da AVVD em Kinshasa e o presenteou com o livro das mensagens da AVVD em francês.

The ambassador of England in Kinshasa came to the airport to meet Vassula.

Partimos para o aeroporto de Kinshasa para voar para Kisangani. No aeroporto, o embaixador britânico em Kinshasa estava à sua espera. Ele tinha assistido à palestra de Vassula no Tata Raphael Stadium na televisão no dia anterior e  veio ao encontro dela no aeroporto para cumprimentar e agradecer. Voamos de Kinshasa para Kisangani em um avião particular pois não havia vôo programado no dia da nossa partida. A equipe da companhia aérea nos informou que a mala estava em algum lugar em Angola e finalmente chegaria a Lubumbashi no dia seguinte. Depois de um voo de duas horas, chegamos ao aeroporto de Kisangani. Uma grande multidão estava esperando que Vassula chegasse. Ao descer a escada, ela foi saudada por Pe.  Francis, em nome do arcebispo católico romano, Pe.  Jacques e muitos amigos, leitores das mensagens e organizadores do evento se apresentaram e a cumprimentaram.  Duas criancinhas ofereceram flores a ela e agradeceram as mensagens que recebe e por visitar o Congo, e a sua cidade em particular. Na entrada do aeroporto, as freiras e os moradores da cidade a acolheram com dança e música. A atmosfera era de uma celebração, alegria,  eu diria até de ressurreição espiritual ... Ao acolher Vassula com dança e música, assim como Davi, as pessoas recebiam  o Senhor, o Autor das mensagens da AVVD!

Partida de Kinshasa para Kisangani em um avião particular

Chegada e recepção em Kisangani
Sempre escoltada pela polícia. Os jornalistas que cobriam o evento também viajaram no carro da polícia.

Partimos para o hotel, sempre escoltados pela polícia. A viagem nos levou através de paisagens verdejantes e foi cheia de surpresas, tanto agradáveis quanto desagradáveis. Um alto nível de pobreza, juntamente com a falta de água e necessidades básicas, torna a vida quotidiana muito difícil para as pessoas. Ao longo da estrada, havia casas dispersas, de barro, com telhados de palha ou lata, na melhor das hipóteses.  Crianças descalças, mal vestidas, estavam em toda parte, desfrutando a liberdade da natureza. Elas nos saudavam à medida em que passávamos ....  Era um mundo diferente, humilde e pobre, mas ao mesmo tempo feliz, acolhedor, cheio de fé e esperança ...

Vista da jornada até o hotel.
Vista da jornada até o hotel.

Chegamos ao Palm Beach Hotel, com vista para o rio Congo. Era um hotel antigo, devastado pelo tempo. A conferência de imprensa havia sido agendada para pouco depois. Na sala de conferências, havia vinte jornalistas de todos os tipos de mídia: televisão, rádio e imprensa. Pe. Vincent e o jornalista presidindo na conferência ficaram ao lado de Vassula. Ela fez uma breve introdução à sua experiência, ao início e à evolução de sua missão ao longo dos anos. Respondeu às perguntas dirigidas a ela, e então o Pe. Vincent também respondeu a algumas. Ela tirou fotos com todos e teve que cumprimentá-los com pressa para chegar ao estúdio de TV a tempo para a entrevista. Os jornalistas trataram a ela e a sua missão com um respeito impressionante. Como eu estou acostumado com o racionalismo, rejeição e ironia com os quais os jornalistas de meu país a tratam achei isto um contraste agradável!

Chegada e conferência com a imprensa no Palm Beach Hotel, Kisangani

Na estação de TV mais tarde, o gerente recebeu Vassula muito calorosamente. Ele cumprimentou o Pe.  Vincent e levou-nos a seu escritório. Com muita alegria, tirou dois livros de AVVD da gaveta e mostrou-os. Eles eram "Meu Anjo Daniel" e a edição de volume único das mensagens da AVVD em francês.  Na tela de TV  pudemos ver o banner anunciando a palestra de Vassula na Catedral de Kisangani  assim como a entrevista que foi agendada para pouco tempo depois. A transmissão começou com um vídeo de uma das apresentações de Vassula em Paris alguns anos atrás. Depois disso, a jornalista fez uma breve introdução a Vassula e começou a fazer perguntas. Dirigindo-se ao Pe. Vincent, ele disse: Embora Vassula seja ortodoxa, as mensagens são aceitas pelo Vaticano. Ele prosseguiu para perguntar a Vassula: como sua família tratou esse evento? Como começou essa comunicação divina? Vassula falou sobre as mensagens que ela traz, enfatizando o fato de que elas não são destinadas somente aos cristãos, mas para o mundo. Ela falou sobre o estabelecimento das Beth Myriams e o trabalho oferecido por voluntários. Ela também lembrou que não recebe pelas palestras que ela faz ou pelas vendas de livros da AVVD.

O diretor da audiência da TV local, recebeu cordialmente a Vassula em seu escritório e exibiu com grande alegria os livros da AVVD que ele tinha na gaveta.
Interview at the local television station.

 Os quartos designados para nós no Palm Beach Hotel pareciam ser os mesmos mas no dia seguinte, descobrimos que o quarto de Vassula era inaceitável. Não havia água quente, o vaso sanitário não tinha descarga, o ar condicionado operava a uma temperatura fixa de 18 graus Celsius, estava frio, não havia controle remoto e, além disso, não havia lençol para cobri-la. Vassula acordou com bronquite, tosse e sensação de fadiga e fraqueza, e sua bagagem ainda não havia chegado, apesar da tranquilidade da equipe ... .

 Sua palestra havia sido programada para as 2 horas da tarde na Catedral de Nossa Senhora do Rosário. O programa começou às 6 horas da manhã com missa, e continuou com hinos e meditação sobre os mistérios do rosário, de acordo com o guia de oração da AVVD, acompanhado por coros das igrejas anglicana, católica e protestante. Às duas horas da tarde, o vigário, Pe. Francis, deu as boas-vindas a Vassula em nome do Arcebispo, enfatizando ao povo que "Vassula está aqui hoje para compartilhar o grande presente espiritual que lhe foi confiado pelo Pai" e convidou o Pe. Vincent para falar sobre Vassula e seu dom de profecia. No estande da entrada da grande catedral, mais elevados que a  audiência e com vista para o rio Congo, estavam as  autoridades locais, clérigos de diferentes denominações e freiras.  Quando Vassula cruzou a Catedral, dirigindo-se para o estande, o coro cantou hinos de celebração, enquanto dentro da Igreja e em torno da Eucaristia oito pessoas estavam rezando o tempo todo e durante a palestra dela.  Quando o Pe.  Jacques, que simultaneamente traduziu a  palestra para  swahili, convidou Vassula para a tribuna, a resposta do povo foi espontânea e impressionante. Com aplauso rítmico e gritos de alegria específicos das tradições africanas, cerca de 50 mil pessoas honraram a enviada do Senhor à sua cidade. Vassula agradeceu as pessoas por participar e pediu que eles levantassem para uma oração. Sua palestra, incluindo a tradução simultânea em swahili, durou cerca de três horas e meia. Entre outras coisas, ela falou sobre a decadência espiritual na Europa, onde igrejas são transformadas em parques de diversões, cafeterias, avenidas de entretenimento e centros de escalada alpina, enquanto o altar sagrado é transformado em bar, abominação denunciada pelo profeta Daniel. Ela falou sobre a unidade da Igreja na diversidade ... … Sobre a visão das três hastes que se recusam a dobrar ao longo dos séculos, já que o amor e a humildade estão faltando. Ela falou sobre as pequenas e simples lições que Jesus lhe deu diariamente, tais como abençoar seus alimentos, agradecendo-lhE por providenciar os mesmo, e que tudo o que ela faz deveria ser feito com amor, pois isto  é o que O agrada e O glorifica. Esta foi a reunião do Senhor. Ele abriu as portas ao Congo para que o Seu Santo Nome possa ser glorificado. Ele falou com autoridade através de Sua enviada e ela era Seu Eco. Como um terno Pai, ele envia Sua ajuda salvadora, Sua Mensagem, para reviver o Congo. Este trabalho é dEle! Apesar da alta temperatura e da longa duração do evento, o público ouviu  devotamente até o fim.

Vassula concluiu seu discurso com a oração de cura e libertação que a multidão repetiu. Ela ofereceu um ícone bizantino de Nossa Senhora para o Pe. Francis e agradeceu por sua recepção para a mensagem da AVVD. Ela disse que quando uma jornalista perguntou-lhe porque tinha escolhido ir ao Congo, tinha dito quem tinha escolhido era Deus, e não ela!

 Pe.  Francis no microfone agradeceu a Vassula em nome de toda a comunidade. Ele agradeceu a todas as denominações cristãs e continuou a acrescentar, dirigindo-se a Vassula: "Querida Vassula, estamos cientes de que você teve que superar muitos obstáculos para vir para o Congo. Desejamos-lhe uma viagem segura para o seu país e que Deus possa recompensar cem vezes pelo que nos proporcionou. …”

 Após três horas e meia de palestra, de pé no calor e na umidade, com bronquite e fraqueza física, ela parecia exausta ... Nós entramos na Catedral, onde estava um pouco mais fresco. Liguei os ventiladores e esperamos ... Seus traços faciais haviam mudado. Havia paz, mas cansaço também. Seus olhos estavam tristes e sua voz quase não era ouvida. Ela me lembrou Jesus no caminho para a Cruz ... A graça que o Senhor lhe deu é grande, mas também o é sua cruz... e ela  a carrega sem protestar.

 A missão de Vassula no Congo foi uma experiência espiritual extraordinária, talvez uma das maiores que tive até agora acompanhando Vassula em sua missão. Louvo a Deus pela grande honra e bênção que Ele me deu, mesmo que eu não mereça.

Momentos espirituais fascinantes. Mais de 50 mil pessoas, sob um sol radiante, contaram com o testemunho de Vassula de maneira devota e organizada.
Tradução da palestra na linguagem de sinais para os surdos presentes.  Excelente organização.

Quando deixamos a igreja, víamos as pessoas sair, cada uma carregando um assento na cabeça.  Elas tinham, cada uma, trazido seus próprios assentos para participar da palestra.

À noite, no jantar de despedida, participaram, além dos organizadores, o delegado de polícia, um oficial do exército, clérigos católicos e anglicanos, representantes de mulheres cristãs e jovens talentosos, freiras e um representante da comunidade muçulmana. O Pe. Jacques apresentou os presentes, incluindo a si mesmo como sacerdotes responsáveis pela difusão das mensagens da AVVD em Kisangani e ofereceu a Vassula uma pintura em nome dos organizadores. Então, cada um disse algo, mencionando que ficaram muito impressionados, o que eles sentiram, o que eles não sabiam e o que eles tinham aprendido ouvindo o testemunho de Vassula e todos a agradeceram calorosamente por  trazer a mensagem da AVVD ao Congo e a sua cidade.

Foi a vez de Ange falar. Ele agradeceu aos sacerdotes que, com a fé na mensagem, atearam fogo à Igreja Católica Romana fazendo com que ela abrisse as portas e os convidasse para falar sobre a mensagem da AVVD. Ele agradeceu a Universidade pelas salas de conferências  cedidas aos palestrantes da AVVD e às freiras do Sagrado Coração, que literalmente absorveram as mensagens e fizeram seus melhores preparativos. Por sua vez, Vassula disse: "Agradeço a Deus por Sua graça, que eu não mereço. Desejo que todas as pessoas, independentemente da religião, O conheçam da maneira que Ele deseja, porque Deus vive no meio de nós.”

Com o oficial do exército, o Pe. Francis, o Pe. Jacques e o chefe da polícia.
Vassula com o Pe.  anglicano, sua esposa e o representante da comunidade muçulmana, com a  pintura presenteada pelos organizadores.
Com os organizadores de ith the Kisangani

No dia seguinte, sexta-feira, 26 de setembro, partimos em um avião particular para Lubumbashi, a segunda maior cidade do Congo depois de Kinshasa. Nós já tínhamos embarcado quando nos pediram para desembarcar porque a equipe do aeroporto pediu à ela que rezasse por eles.  Vassula desembarcou com prazer e rezou com eles.

O pessoal do aeroporto pediu à Vassula que rezasse por eles.

Nosso vôo durou duas horas. Chegamos em Lubumbashi à uma hora da tarde. Uma grande multidão se reuniu no aeroporto, esperando que Vassula chegasse. Estações de televisão e rádio, imprensa, jornalistas fazendo perguntas, funcionários, clérigos e, claro, pessoas que desejavam saudá-la pessoalmente. Em cada cidade, a recepção das pessoas estava ficando mais calorosa. As duas filhas mais novas de Ange ofereceram flores para Vassula. A grande surpresa foi o refrão das crianças que acolheu Vassula com uma música escrita para ela: "Bem-vinda Vassula a Lubumbashi". O vigário Mons. Denis recebeu-a em nome do arcebispo de Lubumbashi junto com outros sacerdotes católicos. Desta vez, tivemos uma grande surpresa ... Um padre  ortodoxo, Pe.  Serafim, estava entre aqueles que a saudaram.

Recepção no aeroporto de Lubumbashi

 

Lubumbashi é uma cidade muito grande, muito mais moderna em comparação com Kisangani. Chegamos ao Grand Karavia Hotel e nos instalamos em nossos quartos. Às cinco horas da tarde, no jardim do hotel, a conferência de imprensa ocorreu como previsto. Ange apresentou Vassula dizendo: "Vocês já ouviram falar muito sobre Vassula. Hoje vocês tem a oportunidade de aver pessoalmente e fazer perguntas. " Havia muitas perguntas: sobre sua vida antes das mensagens, como ela começou, como ela tem as visões, os obstáculos e dificuldades que ela enfrenta em sua missão; o que significa AVVD, sobre a divisão da Igreja e sobre a unidade na diversidade. Vassula disse que "todo dom que Deus dá para a Sua Igreja enfrenta a perseguição, mas quanto maior a graça, maior a Cruz". Sobre a divisão da Igreja, ela disse que é trabalho do diabo, que trouxe a apostaria para dentro da  Igreja e em todo o mundo. Quanto ao título de AVVD, não foi dado por ela mas sim pelo Senhor. Concluindo, ela agradeceu o amor que eles têm por Deus e por estarem abertos a essa mensagem, mesmo que seja nova para eles. Este é um sinal de que eles são humildes e a graça de Deus está com eles. Ela então respondeu à última pergunta, que era sobre como ela vê a espiritualidade no Congo, dizendo: "Se todos tivessem sua espiritualidade, as mensagens da Vida Verdadeira em Deus não seriam necessárias!"

Conferência de imprensa em Lubumbashi

Na mesma tarde, conhecemos alguns gregos que nasceram e moravam em Lubumbashi, e depois jantamos com os sacerdotes que a receberam pela manhã e alguns amigos que são leitores das mensagens. Vassula perguntou a cada um deles para lhe dizer como tinham sabido sobre as mensagens da AVVD. Eles deram seu testemunho pessoal, enfatizando que ouviram falar sobre as mensagens de AVVD e de Vassula através de Ange !!! Procurando uma forma de tornar as aulas de catequese que ele dava mais espirituais, Ange descobriu no Youtube uma palestra de Vassula, em Marselha. Desta forma, o Senhor o guiou ao precioso presente que Ele tem prazer em oferecer à nossa geração  e que tem Seu selo.  Angel tinha ouvido falar sobre a palestra de Vassula em Banneux, na Bélgica, em fevereiro de 2014 e tinha ido ouvir e convidá-la a dar seu testemunho no Congo também. Ange compartilhou sua "descoberta" com parentes, amigos, conhecidos e estranhos!  Ele visitou as três cidades do Congo e falou com sacerdotes, freiras e leigos sobre o maná celestial que Deus está oferecendo a esta geração desvalida e distribuiu livros da AVVD e FVD.  Ele acredita profundamente na autenticidade da mensagem e o Senhor cimentou o caminho para que ele a  desse a conhecer em seu país.   Quase sete meses depois, com a ajuda de todos os que tinham acreditado que  o criador e autor da AVVD é o Senhor, ele é oficialmente convidou  Vassula a falar  em três grandes cidades do Congo.

Jantar com os sacerdotes e alguns dos organizadores

A programação do  dia seguinte estava carregada com reuniões formais. A primeira visita ocorreu no início da manhã no arcebispado católico romano de Lubumbashi.  Ela foi recebida pelo vigário, Pe.  Denis, junto com dez outros sacerdotes do Arcebispado. Eles a guiaram para um salão com refrigerantes e lanches. A atmosfera era particularmente amigável. Vassula disse que as mensagens da AVVD são mensagens de amor e esperança, enfatizando que elas se destinam à nossa era. Ela disse que o Senhor frequentemente dita por longas horas mas com Ele o tempo sempre passa rápido. Ela falou sobre a decadência na Europa e as definições equivocadas da chamada liberdade, e o fato de que Nossa Senhora parece estar aparecendo em todo o mundo por que nosso  estado espiritual é trágico. Vassula ofereceu um ícone de Nossa Senhora e o Vigário, Monsenhor Denis, ofereceu dois belos presentes a ela em nome de todos os presentes. Antes de nos despedir, tivemos as fotos comemorativas necessárias tiradas no Arcebispado.

Fotos comemorativas com os sacerdotes no jardim da Arquidiocese de Lubumbashi

Tivemos uma reunião com o governador da província de Katanga, Moses Katumbi, em seu escritório . A atmosfera era especialmente calorosa. A família do governador, juntamente com ele, tinha vivido em Rhodes por um tempo, então eles tinham afinidade relacionada com a Grécia e estão em bons termos com a Grécia. Ele narrou a história de sua família, que foi longa e muito interessante. Vassula agradeceu-lhe pela recepção calorosa e ofereceu um ícone bizantino de Nossa Senhora para ele.

Na saída, o repórter estava esperando, como de costume com a mesma pergunta: "Por que você veio ao Congo?" Vassula respondeu: "Trago a Mensagem de Jesus de paz e  reconciliação.”

Vassula visitou o governador de Katanga, Moisés Katumbi. 

Nós fomos para a Câmara do Parlamento. Na entrada, Vassula foi recebida pelo presidente da assembléia da província de Katanga. "Eu vim para falar sobre o Senhor, sobre o Seu amor pela Sua criação, para dizer que Ele não é um objetivo inacessível, pelo contrário, Ele está ao nosso lado em qualquer momento. A mensagem é uma longa carta de amor de Deus, e vocês são o 82º país ao qual me enviou. Em seu país, Deus é realmente glorificado", disse Vassula. 

Depois que as fotografias comemorativas foram tiradas, os jornalistas reuniram-se na saída do parlamento aguardando algumas fotos  e respostas.

Visita ao Parlamento da província de Katanga. Foto cortesia do Presidente da Assembléia Provincial Sr. Gabriel Kyungu.

 

Os sacerdotes não só anunciam e convidam as pessoas a participar da palestra de Vassula, mas permitiram e penduraram a bandeira na Catedral para dar a conhecer suas palestras

A palestra de Vassula  havia sido anunciado há muito tempo no rádio, na imprensa e na televisão. Na catedral, os sacerdotes estavam convidando os fiéis a estarem presentes à palestra. No rádio, o prefeito da cidade urgiu os moradores a irem ao estádio e ouvir o que Deus está dizendo e obter Sua benção. Às duas horas da tarde, chegamos ao "Estádio do Quênia", que estava lotado.

Com o Bispo Fulgence Muteba Mugalu, Dom Denis e Carine Katumbi, pouco antes de falar no Estádio do Quênia

Enquanto ela atravessava o estádio, dirigindo-se para o  estande no centro, a orquestra estava tocando e as pessoas haviam se levantado de seus assentos em aplausos rítmicos. Vassula devolveu a saudação, levantando a mão e sorrindo com as demonstrações de amor pelo Senhor.  A palestra de Vassula contou com a presença das autoridades da província de Katanga e de muitos sacerdotes das igrejas católicas e ortodoxas, bem como de outras denominações cristãs. A fala foi transmitida ao vivo pela televisão estatal.

O vigário do Arcebispado de Lubumbashi, Reverendo Denis Moto, rezou o Pai Nosso com todas as pessoas. Ele disse que ‘’nos reunimos hoje, usando a oportunidade da visita de Vassula, para honrar o Senhor e rezar pela unidade dos cristãos” . Dirigindo-se a Vassula, ele a agradeceu por vir a Lubumbashi para divulgar sua experiência espiritual aos cristãos de todas as denominações e agradeceu por aceitar seu convite.

O Pe.  Vincent começou seu sermão com a pergunta: "Por que Deus fala com Vassula?" Depois disso, ele respondeu: "Ele fala em benefício de Sua Igreja". Ele falou sobre o dom de Vassula e o curso de sua missão até o momento e convidou Vassula a falar.

Vassula cumprimentou as pessoas, agradeceu-lhes por participar e pediu-lhes que se levantassem e rezassem. Tendo lido a oração de cura que o Senhor lhe deu em janeiro de 1998, ela disse: “Nós louvamos a Deus por esse retiro espiritual. Deus nos convida a tornar-nos altares vivos para Ele. As mensagens da AVVD são um chamado de Deus para a paz e a reconciliação”. Ela falou por três horas e meia com tradução simultânea para swahili, o dialeto local. Referiu-se ao início das mensagens, à misericórdia e ao amor de Deus, ao poder da oração, ao ateísmo e ao materialismo, falta de amor e egoísmo. Aderindo fielmente ao comando do Senhor, Vassula vai de uma nação a outra, proclamando a Sua Palavra sem demora. Ela confia em Jesus e não tem medo. Ela mostra paciência e perseverança nas provações e obstáculos que dificultam sua missão, porque tem os olhos fixos sobre Ele somente e tem a Sua paz.  Ela sabe que Jesus está à frente dela, guiando-a, e segue seus passos, ansiosa para cumprir o que precisa ser cumprido. Ela é generosa com seu tempo e vai onde quer que seja convidada, sem discriminar. Ela sabe que o Senhor se revela para Sua Glória e para benefício de Sua Igreja. Durante todos esses anos, a Sabedoria edificou, instruiu, educou e protegeu-a. O Senhor instrui-a a falar em suas assembléias. E através de todos estes 27 anos abençoados, a Palavra Dele cresceu de um riacho para um rio, e o rio começou a se transformar em águas brancas e se tornando um oceano, com água transbordando o Congo e toda a África para glorificá-lO. Ela concluiu sua fala com a oração de cura e libertação. Ela mais uma vez agradeceu as pessoas por terem recebido calorosamente a mensagem da AVVD, as autoridades, os sacerdotes e os organizadores pela excelente preparação e pelo amor a Deus.

O Reverendo Bispo Fulgence concluiu este encontro com uma oração, enquanto Ange tomou o microfone e disse: "Louvado seja Deus porque graças a Ele Vassula veio ao Congo". Ele agradeceu à Igreja Católica Romana por ter convidado Vassula a dar seu testemunho no Congo, bem como a todas as denominações cristãs que participaram. Agradeceu as autoridades de Lubumbashi por contribuir de todos os modos para a preparação e execução deste grande evento. Finalmente, ele agradeceu a Vassula por aceitar o convite e ir até lá.

Havia uma sensação de celebração ao redor do estádio. A orquestra juvenil, juntamente com o coro, encheu o estádio com música e canções, enquanto a multidão, cerca de 30.000 pessoas, participava cantando e dançando. O sacerdote em pé colocou o ritmo cantando e as pessoas responderam no mesmo ritmo. Foi uma grande celebração que, infelizmente, teve que terminar ... e ainda  assim ninguém estava saindo ... e todos continuaram dançando e cantando, louvando o Senhor!

Fotos da reunião de  Vassula em Lubumbashi. 

 

Autoridades, representantes do parlamento, clérigos de diferentes denominações e outros funcionários participaram da palestra de Vassula no "Stade de la Kenya" em Lubumbashi.

Com muita alegria, deixamos o estádio para a casa de Ange. Finalmente, encontraríamos sua grande família: dez crianças, sendo a mais nova Daniella, apenas 6 meses de idade. Uma família abençoada!

Nós deixamos o Congo no dia 29 de outubro ao meio dia e chegamos a Atenas no dia seguinte, 30 de outubro, sem nunca recuperar a bagagem de Vassula. O último que ouvimos sobre isso foi que estava em algum lugar em Angola ...

Não consigo descrever os momentos únicos e esperançosamente não irrepetíveis que experimentamos; a magnificência da história espiritual escrita em cada uma das missões de Vassula. Fui abençoado e honrado por acompanhá-la em várias viagens para a Europa, África, América do Norte e do Sul. Devo confessar que nunca assisti a uma recepção semelhante. A recepção oficial, a demonstração popular de amor por Vassula e o que ela traz é único e profundamente emocionante, e nos encheu de alegria incrível! O Congo tem um coração grande e aberto, cheio de fé e amor de Jesus! E o Senhor abençoou-o !!

Agradecemos de todo o  coração, as autoridades, os bispos, os sacerdotes, Ange e a todos os congoleses que aceitaram com humildade e fé as mensagens da Verdadeira Vida em Deus. Eles receberam a portadora de Deus com respeito e amor, participaram de suas palestras e fizeram o seu melhor para facilitar e apoiar sua missão no Congo. O nome de Deus foi louvado e aclamado nesta nação! O amor está ao seu lado ...

Em Cristo,

Gethsemane Vlaserou

 

 
Missão
Encontros com Vassula ao Redor do Mundo
Relatos dos Encontros com Vassula
    2014 - Relatos
        O Triunfo de Cristo e Nossa Senhora no Congo
        Palestra de Vassula em Três Cidades Japonesas
        Um Retiro Espiritual para Vadstena, Suécia
        Austrália e Ilhas Salomão
        Vassula em Medjugorje para a Páscoa
        Vassula em Jersey City, NJ, EUA - março de 2014
        Retiro de AVVD México 12-16 de dezembro de 2014
        Palestra de Vassula na Holanda
        Missão na Bélgica 2014
        Vassula no Retiro Ecumênico de AVVD em Fátima, Portugal
        Vassula dirige-se à Comunidade Evangélica
    2015 - Relatos
    2013 - Relatos
Evangelização
Fundação

Encontros com Vassula ao Redor do Mundo
Listagem de todos os encontros
 

Relatos dos Encontros com Vassula
Relatos detalhados de alguns encontros com Vassula
 

Evangelização
The echos of the Echo ... Witness meetings and an invitation from Jesus to evangelise
 

Fundação
Resumo do que é a Fundação para A Verdadeira Vida em Deus, o motivo da sua criação, a missão que lhe foi confiada e as formalidades
 

 
 
MENSAGEM DO DIA:

Eu Reinarei, Mau Grado Os Meus Inimigos
 
MENSAGEM ANTERIOR:

Terá O Meu Sangue Se Derramado Em Vão?
Ó Era Completamente Sem Fé

 
 
 



Pesquisa Rápida

© Vassula Rydén 1986 Todos Direitos Reservados
X
Enter search words below and click the 'Search' button. Words must be separated by a space only.
 

EXAMPLE: "Jesus Christ" AND saviour
 
 
OR, enter date to go directly to a Message