DHTML Menu By Milonic JavaScript

Português » Histórico » Manuscritos  » Pe. Rene Laurentin Entrevista Vassula »

Pe. Rene Laurentin Entrevista Vassula

 

Abaixo um extrato do encontro entre o Pe. Rene Laurentin e Vassula em 1989

 

Pe Laurentin: .......não é sequer a sua caligrafia, é a de um outro. E, muito embora seja a sua mão, um grafólogo não se atreveria a afirmar que se trate da mesma pessoa.

Vassula: Sim, no entanto, Jesus disse-me, e mostrou-me claramente, que esta caligrafia não é uma caligrafia automática, como algumas pessoas supõem. Um dia, Ele disse-me: "Hoje, escreverás a Minha mensagem com a tua própria caligrafia, a fim de que aqueles que ainda não compreenderam bem a Graça que te dou, possam reconhecer que te dou também a Graça de ouvir a Minha voz. Hoje, deixa-Me só ditar. Escuta-Me e escreve."

Pe Laurentin: E, neste momento, Vassula mostra-me o seu caderno, no qual a caligrafia muda, na mensagem seguinte: a sua pequena e conhecida caligrafia começa:

'Vassula, os dias já estão contados.'

E esta mensagem de duas páginas termina com estas palavras (sempre com a caligrafia pessoal de Vassula):

'Isto, para aqueles que pensam que a tua mão seja empurrada por Mim, sem que tu ouças e compreendas aquilo que Eu, Senhor, te inspiro. Agora, continuemos a escrever do modo que mais Me agrada, Minha Vassula.'

E, justamente aqui, reaparece a caligrafia maior:

'Recebe a Minha Paz, está atenta'.

 Não, Vassula não está sob uma dependência mecânica nem robótica. É inspirada e não manipulada; e exprime-se com perfeita espontaneidade. É livre, calma e feliz. É mais uma receptividade que uma dependência. Nenhuma imposição, mas um acolhimento de amor. Peço-lhe um esclarecimento:

 -Mas, nestas mensagens, é a sua mão que se move ou são ditados ao ouvido?

Vassula: São ditados ao ouvido!

Pe. Laurentin: Mas a senhora disse que a sua mão é, de certo modo, empurrada.

Vassula: Sim, é simultâneo. A princípio, Ele guiava a minha mão sem ditar. Um dia disse-me: "Agradar-Me-ia que aprendesses a ouvir a Minha voz: a voz interior". E, em seis semanas, aprendi a ouvir a Sua voz. É um ditado, palavra por palavra; e, às vezes, há mesmo palavras que eu não compreendo. Tenho, depois, que procurá-las no dicionário.

Pe Laurentin: Há também dificuldades com palavras inglesas?

Vassula: Sim. Há algumas palavras que eu não conheço. Às vezes, Jesus dita-me o parágrafo completo e tenho de apressar-me a escrevê-lo, antes que o esqueça. Mas se acaso me esqueço de alguma coisa, Ele recorda-me a palavra que tinha saltado. Um dia, convidou-me a confessar-me; eu era contrária a confissão. Desejava, então, fazer desaparecer a frase iniciada, mas Ele bloqueou-me a mão. Era como se o lápis tivesse entrado num buraco. Então, empurrei-o com a outra mão que sentia mais livre e o lápis deu uma volta nas mãos, saltou fora e a mão voltou-se para trás.

 Pe Laurentin: A direrença da caligrafia é evidente. Quando Vassula escreve sob ditado, a caligrafia é grande, com letras muito altas. Quando escreve de sua própria iniciativa, para comentar ou precisar, a caligrafia é pequena e conhecida. Por outro lado, Vassula escreve duas vezes: uma primeira vez, muito à pressa; depois, volta a copiar, de uma forma um tanto mais cuidada, eliminando as partes pessoais e privada.

Vassula: Quando volto a copiar, Ele corrige-me.

Pe Laurentin: Mas, por entre as palavras, a senhora, às vezes, desenha corações, muitos corações.

Vassula: Querem significar o Sagrado Coração.

Pe Laurentin: E também isto é mandado às suas mãos?

Vassula: Sim, obedeço. Algumas vezes, é um peixe (símbolo de Cristo.)

Pe. Laurentin: A senhora, agora mesmo, disse: Ele é transcendente e próximo, adorável e íntimo. Como concilia esta familiaridade com a adoração?

Vassula: Antes, escrevia sentada. Agora, escrevo de joelhos, diante de uma mesinha, no meu quarto, onde tenho uma dezena de imagens. A princípio, não estava de joelhos; mas quando compreendi verdadeiramente a mensagem, compreendi também a grandeza de Cristo, Ele mesmo me disse: "Vassula, não mereço um pouco mais?". A partir desse momento, ponho-me sempre de joelhos.

Pe Laurentin: E quanto tempo dura?

Vassula: Quatro ou cinco horas; às vezes, seus: quatro, de manhã e duas, de tarde.

Pe Laurentin: Então, a senhora não só escreve, mas também reza, pede?

Vassula: Sim, conto-Lhe tudo. Disse-me que não devo nunca dar um só passo sem Lhe pedir: "Vem ter Comigo, pede-Me conselho e Eu te darei."

 

 
Histórico
O Chamado e o Instrumento
A Aproximação do Meu Anjo
Uma Introdução às Mensagens
Galeria Multimídia
Manuscritos
    Uma Investigação pelo Rev. Christian Curty OFM
    Uma Análise por J.A. Munier SGF
    Pe. Rene Laurentin Entrevista Vassula
    Uma Introdução aos Manuscritos Originais

O Chamado e o Instrumento
Um resumo de quem é Vassula e o que é 'A Verdadeira Vida em Deus'
 

A Aproximação do Meu Anjo
Vassula descreve como seu Anjo da Guarda aproximou-se dela logo no início
 

Uma Introdução às Mensagens
Uma Introdução às Mensagens por Vassula
 

Galeria Multimídia
Olhe, Ouça e Assista. Galeria de Imagens, Áudio Clipes, Vídeo Clipes
 

Manuscritos
Informação e gravuras do manuscrito especial na qual as Mensagens são escritas
 

 
 
MENSAGEM DO DIA:

Eu Sou Espírito
A Verdadeira Vida Em Deus

 
MENSAGEM ANTERIOR:

Jesus É Amor
Quero-te Indulgente E Devota

 
 
 



Pesquisa Rápida

© Vassula Rydén 1986 Todos Direitos Reservados
X
Enter search words below and click the 'Search' button. Words must be separated by a space only.
 

EXAMPLE: "Jesus Christ" AND saviour
 
 
OR, enter date to go directly to a Message