DHTML Menu By Milonic JavaScript

Português » As Mensagens »

A Parábola Do Banquete Das Núpcias
Eu Sou Aquele Que Sou

20.10.1990

- Jesus?

- Eu Sou. Tudo aquilo que te peço é amor; é este o Meu Refrão. Preciso de toda a gota de amor que exista no teu coração; quero todo o amor que tens, para resgatar aqueles que se aproximam do fogo eterno. Quando Eu digo: "Reaviva a Minha Igreja" ou "Embeleza a Minha Igreja" ou ainda "Une a Minha Igreja", quero simplesmente dizer que tu deves rezar, rezar sem descanso, rezar com o coração, amar-Me com fervor e, com essas tuas expiações, às quais se unirão também as de Meus Santos Mártires, glorificar-Me-ás. Sim, Minha filha, com os teus sacrifícios e as fervorosas orações que Me ofereces com amor, poderás evitar os desastres que estão para acontecer, poderás afastar as calamidades naturais, poderás aplacar a explosão da cólera de Meu Pai. Deus deixa-Se enternecer. Ele poderá deixar-Se enternecer pelas tuas orações. Poderás embelezar a Minha Igreja. Podes reunir o Meu Povo sob o Meu Nome, para celebrar a Missa, à volta de um único altar. Podes reparar o bastão do seu pastor, esse bastão que antes despedaçaram e, logo a seguir, dividiram em pedaços.

Aos homens, uma tal unidade parece impossível; mas, para Mim, tudo é possível. Por isso, reza e sacrifica-te pelos teus irmãos. Eu sinto necessidade de almas vítimas, preciso de almas generosas que respondam ao mal com o sacrifício de si mesmas. Oferecei-Me, pois, a vossa vontade, que Eu farei de vós os Meus instrumentos de Paz e de Amor; farei de vós os Meus instrumentos de Reconciliação e de Unidade.

- Senhor, a nossa própria apostasia nos censura. Perdoai-nos e ajudai-nos a fazer reparações. Reconduzi-nos ao amor da nossa lua de mel, aos primeiros dias, e lembrai-nos o afeto que, em tempos, nós mesmos Vos tínhamos. Não permitais que mal algum nos possa ainda dominar.

- Sim, oferece-Me as tuas orações e restaurarei a Minha Casa, que, aliás, é também a tua Casa. Sê leal e ser-te-á feito esse especial favor. Tal como, na Minha Transfiguração, Eu Mesmo transfigurarei a Minha Igreja, dando-Lhe toda a resplandecente glória da Sua juventude, no Seu dia de núpcias. Por amor do Meu Santo Nome, realizarei todas essas coisas. Unir-vos-ei, para demonstrar o Meu Poder.

- Senhor, há ainda outras coisas. Já Vo-las pedi; mas desejaria pedir-Vo-las uma vez mais. E nem sei como dizê-lo!

- Abrirei a tua boca e falarás!

Inesperadamente, uma autentica enchente de palavras saiu de mim.

- Senhor, não tinheis dito que o Advogado, o Espírito Santo nos ensinaria todas as coisas e nos faria recordar tudo quanto Vós Mesmo nos dissestes? As Escrituras, de fato, não dizem, elas mesmas: "E aqueles que Deus estabeleceu no Igreja são: Primeiro, Apóstolos, segundo, Profetas..."? (1 Cor 12,28). E as Escrituras não dizem ainda: "...Aqueles que foram reservados, segundo a escolha da graça, foram salvos. E, se isso foi pelo graça, não foi pelas obras, porque, então, a graça já não é graça" (Rm 11, S-6)? E, finalmente, as Escrituras não dizem: "Quando vos reunis, tenho cada um de vós um cântico, um ensinamento, uma revelação..." (1 Cor 14,26) ?

Então, Senhor, por que razão, hoje em dia, as revelações proféticas ou privadas são olhadas, com desprezo, por tantos padres? Olhais apenas com um olho e não com os dois? E, por que razão padres e mesmo bispos atacam, com desprezo, as Vossas Mensagens?

- Realmente, Minha filha, eles lutam contra Mim. Na medida em que suprimem o Advogado, Minha filha, eles não se opõem a ti, não, Meu anjo: opõem-se a Mim, não a ti. Se te ignoram, Minha flor, é porque tu cresceste no meio do seu deserto. Eles não querem cuidar de ti para te fazer secar e, a pouco e pouco, mesmo desaparecer. Continuam a esquecer-se de que Eu sou o Teu Devoto Guardião.

Vassula, vou lembrar-te a parábola do banquete das núpcias (Mt 22,14). Minha filha, muitos são os chamados, mas poucos, os escolhidos. Acreditar é uma graça dada por Mim. Estes são os Tempos da Graça e Misericórdia. São os Tempos, durante os quais o Meu Espírito Santo é derramado em vós; estes São os Tempos em que o Meu Espírito Santo vos libertará da vossa grande apostasia para desposar-vos. A miséria da vossa era afastar-vos-á de vós, porque, com as Minhas Próprias Mãos tirarei o sudário de morte, para revestir-vos com os trajes das nossas núpcias.

Minha Vassula, sente a Minha alegria! Sente como Eu Mesmo rejubilo com este acontecimento! O Meu Espírito Santo virá lançar, atear o Fogo à terra e quanto Eu desejo que ela estivesse já abrasada! Estes São os Tempos das Núpcias do Meu Espírito Santo; estes são os Tempos em que o vosso Rei da Paz envia os Seus servos, os Seus anjos, os Seus profetas e a Sua Corte Celeste aos quatro cantos da terra, a convidar os Seus amigos para o Seu Banquete, no Seu Reino, e a oferecer-lhes o Seu Maná Celeste.

Enviei os Meus mensageiros, com toda a reta intenção, mesmo à beira das suas portas, a anunciarem o Meu Regresso; mas muitos não os acreditaram e trataram-nos como impostores; outros não terão participado por terem preferido a glória que vem dos homens à Glória que vem de Mim.

Uma vez que vos convidei e rejeitastes o Meu convite; uma vez que vos convidei e vós ignorastes simplesmente o Meu convite; uma vez que ignorastes todas as Minhas Súplicas e rejeitastes a oferta do Amor, Eu encherei a Minha Casa e oferecerei o Meu Reino aos rejeitados pela vossa sociedade, para vos confundir a todos. Restituir-lhes-ei a vista e curá-los-ei; abrir-lhes-ei as Portas da Minha Casa de par em par, a fim de lhes permitir a entrada. Os Meus mensageiros chamarão, a alta voz, nos caminhos e praças públicas; serão por Mim enviados a convidar os cadáveres que encontrarem em todos os cantos das estradas e aqueles que jamais falaram de Mim ver-Me-ão; e os que jamais ouviram falar de Mim ouvir-Me-ão e compreenderão. Eu serei encontrado por aqueles que Me não procuram. Tal como te revelei o Meu Santo Rosto a ti, Minha filha, assim também Me revelarei àqueles que Me não procuram. Vós não quereis sequer saber do Meu Espírito! E tão pouco quereis saber do Meu Coração, que Eu Mesmo vos ofereci na Minha Própria Mão! Digo-vos isto, agora, antes que tudo aconteça, de modo que, quando acontecer, vós possais acreditar que Eu Sou Aquele que Sou:

O Meu Reino ser-vos-á tirado
e será dado a um povo
que vós considerais desprezível e louco,
a escória da vossa sociedade;
e a Minha Casa será reedificada e restaurada
por aqueles que vós chamais uns simplórios.
Serão eles que, com o seu amor,
restaurarão as ruínas da Minha Casa
e tudo quanto foi devastado;
e será o Meu Espírito Santo
que os vigiará e consolará...
A cidadela dos orgulhosos depressa cairá
num verdadeiro montão de pó....
A Justiça triunfará.

Reza por esses pastores, reza pela sua conversão. Abençoada sejas, Minha filha; Eu não tardarei; depressa Me verás face a face. EU SOU.

 

Listagem Cronológica
Uma Lista Completa das Mensagens em Ordem Cronológica
 

Listagem Alfabética
Uma Lista Completa das Mensagens em Ordem Alfabética
 

Pesquisa nas Mensagens
Pesquise no texto das Mensagens
 

Mensagem Aleatória
Selecione uma Mensagem Aleatóriamente
 

Meu Anjo Daniel
O amanhecer das mensagens. Vassula conversa com seu anjo da guarda Daniel
 

Manuscrito Original das Mensagens
O Manuscrito original das Mensagens online
 

Livro Online
As Mensagens agora estão disponíveis para leitura como um livro online
 

 



Pesquisa Rápida

© Vassula Rydén 1986 Todos Direitos Reservados
X
Enter search words below and click the 'Search' button. Words must be separated by a space only.
 

EXAMPLE: "Jesus Christ" AND saviour
 
 
OR, enter date to go directly to a Message