DHTML Menu By Milonic JavaScript

Português » Inter-religioso » Encontro em Benin, Africa com Chefes Vudu »

Relato de Vassula sobre sua visita ao Benin, África, em abril de 2000

Uma pessoa pode ser justificada pela caridade

Primeiro agradeço a nosso Senhor, pelos esforços de Catherine Hounsokou de Benin, com os quais ela preparou seu país para receber as mensagens de nosso Senhor. agradeço também A todos aqueles que deram uma mão a ela e colaboraram para esta vinda e àqueles que nos hospedaram. Esta visista, como todas as outras visitas, foi totalmente da Vontade de Deus. ele me envia aonde Ele quer que eu vá e eu, de minha parte, obedeço e vou onde tenho que ir. Espero que minha visita seja frutífera para todo o Benin com ofoi frutífera nos outros países para a Glória de Deus.

A regra de ouro em nossas Escrituras é tratar os outros como você que eles te tratassem; este é o significado da Lei e dos Profetas. Infelizmente, muitos Cristãos, leigos e sacerdotes, não lêem os suficiente as Escrituras e ainda pior, não seguem os ensinamentos de Jesus. Eles não vivem o Evangelho. Esta é uma das muitas razões porque Deusintervem em nossos tempos e Ele faz todo o caminho até nós para nos falar e argumentar conosco. A Igreja está em ruínas e muitos não querem admitir por causa de seu orgulho. Se tudo estivesse bem, Deus não teria que intervir.

Aqui eu estava me preparando para chegar a Benin mas o diabo já tinha tentado interferir. Não incomum. quando os demônios ouvem os passos do Espírito Santo se aproximando de um país, todos eles saem de suas tocas para atacar a Misericórdia Divina e expulsar qualquer Esperança que vai bater às portas das pessoas. Eles vão usar todas as fraquezas humanas para executar seu trabalho de mal. E assim se passou com minha vinda ao Benin; um padre Italiano falou no radio contra mim. Sua declaração contra mim não apenas era caluniosa, mas faltava com a caridade e era enganadora também, dando ao povo de Benin informação errônea. Jesus nos ensinou a sermos compassivos, como o nosso Pai é compassivo. Ele disse "não julgueis e não sereis julgados, não condeneis e não sereis condenados." Mas aprendemos das Escrituras que um homem mal tira o que é mal das reservas de maldades do seu coração e que o homem bom tira o que é bom das reservas de bondade de seu coração. Em outras palavras, as palavras de um homem fluem daquilo de que o seu coração é cheio. Eu estava pansando, "o que alguns padres têm feito com os ensinamentos e conselhos de Jesus? Por que eles não são mais válidos para eles?"

Está no poder de Deus e não no nosso, que Ele tenha revelado Sua mensagem não apenas aos Cristãos de fé Católica, mas a todos os outros, incluindo não- Cristãos. Em agosto passado, fui convidada pelos monges Budistas de Hiroshima para que ouçam a mensagem de Deus. Uma mensagem Cristã. Deus vai a todos, mesmo àqueles que, neste mundo, vivem com uma tradição diferente da nossa. Deus é justo e Ele age com retidão. Então não importa quem sejam e de onde venham, também são chamados por Deus através de Sua Misericórdia a escutar o Seu Divino Chamado e mudar o seu coração. A mensagem não é nada novo, mas uma repetição daquilo que Ele já havia nos dado.

Agora, fui convidada em 13 de Abril a dar meu testemunho em Benin e muitos dos fiéis vieram escutar; entre eles estavam Mons. Dagnon e sentando-se ao lado dele, o ex-presidente de Benin. E eles estavam escutando atentamente as palavras dadas por nosso Senhor em A Verdadeira Vida em Deus, enquando eu as estava citando. Catherine fez uma pequena introdução dizendo: " Nós somos a luz do mundo. Uma luz não deveria ser escondida mas posta num candelabro onde brilhe para que todos possam ver. Nossa luz deveria brilhar à vista dos homens. Nós somos o sal da terra, mas se o sal perde seu sabor, não serve para nada." Depois ela comparou as mensagens e meu testemunho à luz e ao sal, porque através deles muitos corações são modificados pelo arrependimento e almas são trazidas de volta para Deus. Entre 800 pessoas (à parte do Bispo Dagnon) não pudemos ver qualquer bispo ou sacerdote, o que me lembrou novamente a parábola da festa de casamento.

No dia seguinte Catherine tinha convidado todos os líderes de diferentes tradições e práticas religiosas praticadas em Benin, principalmente a tradição vudu.No dia seguinte, 14 de abril, sexta-feira, Catherine tinha convidado pessoalmente e pedido ao Departamento de Relações Culturais para convidar as autoridades das diferentes tradições e práticas religiosas praticadas em Benin. Entre as pessoas que vieram havia principalmente os líderes da tradição Vudu. Eu não estava ciente disto absolutamente; se eu estivesse, eu não saberia como me teria comportado e poderia ter ficado intimidada. Eu tinha entendido que haveria diferentes hierarquias de Cristãos e que a exceção teria sido um Imam, da religião Muçulmana. Mesmo quando estava testemunhando, não tinha a menor pista de onde eles estavam a despeito de suas vestimentas brilhantes e coroas coloridas. Talvez nosso Senhor quisesse que fosse desta maneira.  Entre eles estava também um líder Imam. Nesta reunião estavam uns poucos ministros protestantes e alguns que pertenciam a diferentes pequenas igrejas também não reconhecidas pela Igreja Oficial.

No encontro eu falei livremente a eles e o Espírito de nosso Senhor inspirou-me a tomar a mensagem de São Miguel de 14 de outubro de 1994 que fala de cultos Satânicos e sobre o crime do aborto. Também falei do amor de Deus e de perdão.

E enquanto eu os olhava se reunindo e tomando um assento cada, disse a mim mesma: " embora não pareçam ser de nossa Igreja eles saíram de seu caminho para me encontrar e escutar as mensagens. Eles mostraram generosidade em relação ao nosso Criador por aceitar o convite e Ele não esquecerá isto. Enquanto os padres a quem é ensinada a lei do amor de forma que a transmitam por palavras e ações e que são chamados a imitar Cristo, eles não vieram mesmo em nome da caridade. Deixei minha casa por ordem de Deus e viajei para trazer a eles a mensagem de nosso Senhor todo a caminho até aos seus pés, mas eles não vieram dar as boas-vindas às mensagens de nosso Senhor. Eles não lhes deram mesmo uma chance.

Mas este povo aqui, mesmo que não tenham vindo da mesma origem ou religião, mostraram tão mais generosidade e caridade em relação a mim no lapso de duas horas que aqueles sacerdotes que tinham sido convidados e não compareceram. Vi nelesum rspeito por mim que sou uma estrangeira. Caridade porque eles me cederam um ouvido e não me julgaram ou me condenaram e saíram de seu caminho para me encontrar; eles mostraram paciência e tolerância com o meu discurso que estava em alguns momentos dando fagulhas que poderiam ter facilmente inflamado o encontro inteiro, uma vez que contradiziam e colidiam com sua tradição.

Durante as perguntas e respostas eles se expressaram em relação a mim com um respeito que eu raramente encontro em nossos próprios irmãos Cristãos quando alguém vem contradizer suas idéias e ideais. Um exemplo foi em Nairobi, quando visitamos o vigário Anglican, Rev. Peter Njoka, que, após escutar o meu testemunho nos fez entender que depois do Evangelho Deus não emitiu nenhum som mais. Quando eu disse a ele, " então você fez de Deus um Deus morto, limitando-o de acordo com os seus limites e o colocou numa caixinha apertada," ele se levantou com fúria porque eu o ofendera e literalmente nos atirou para fora de su escritório.

Enquanto testemunhava, duas vezes ouvi deles que eu era uma mulher corajosa. É lógico, pois eu falava livremente a eles porque eu ignorava quem eles eram...

A um ponto, quando um dos Vudus levantou-se dirigindo-se a mim longamente, talvez memostrando que discordava de mim, um homem de uma Igreja local, não um sacerdote, não, mas um homem que provavelmente os sacerdotes rejeitam, levantou-se e respondeu ao Vudu em meu lugar. De uma forma muito respeitosa mas poderosa ao mesmo tempo, ele defendeu minha causa e a causa das mensagens. ele disse: " eu estava lá ontem, quando Vassula se dirigiu a nós, e as coisas que ela disse estavam cheias do Espírito Santo e amor. Ela transmitiu o amor de Deus por nós e eu aprendi muitas coisas boas com ela, ela nos ensinou como deixar espaço em nós para o Espírito Santo, para que Ele possa nos aperfeiçoar. Ela deu uma mensagem de amor para todos nós, para o nosso país, para o nosso povo." E ele continuou deste modo. Todos eles escutaram muito atentamente e depois de seu discurso, todos o aplaudiram. Depois eu acrescentei dizendo: " onde há amor há Deus e onde há ódio há Satanás. Não devemos julgar porque Deus deixa o sol brilhar sobre os bons, bem como os maus." Eu continuei dizendo a eles que o espírito Santo não deveria ser obstruído por nossos vícios e pecados. então o que devemos fazer é nos esvaziarmos de nós mesmos pelo arrependimento, arrependendo-nos dos nossos maus caminhos, então o Espírito Santo irá nos aperfeiçoar para honrar a Deus fazendo a Sua Vontade.

Então um dos Vudus disse que ele achava muitos dos Cristãos que ele encontrou duros de coração e que eles não vivem de acordo com os seis padrões Cristãos, mas praticam o mal. Eu respondi, "e é por isto que Deus intervem nos nossos tempos, exatamente por causa disto, Deus vem nos acordar com lembretes." Ouvindo isto, ele assentiu com a cabeça aprovadoramente.

Eu notei sua avidez de desejar ouvir e por suas questões entendi que eles desejam aprender e compreender certas coisas sobre o Espírito Santo e o começo da criação. O encontro acabou com aplausos e seu lider mais velho ( que descobri mais tarde que era seu ex-lider) apertou minha mão para se despedir de mim e disse;" Possa o seu Deus te abençoar e os nossos deuses acompanharem". Bem, eu poderia ter respondido a ele dizendo que o meu Deus é suficiente para tudo mas eu vi que o homem tinha boas intenções e queria o bem e no tempo em que eu reagiria ele já teria partido.

Saindo do hall encontrei com o Imam e ofereci a ele o livro do Anjo, que ele aceitou alegremente. Quando eu estava no carro, Catherine me contou que lá estiveram pelo menos 16 líderes vudu do país. Isto era novidade para mim. Quando me dei conta quase desmaiei. Só então compreendi porque ela estava tão trêmula.

De fato, logo antes de ir pra o encontro, Catherine estava muito nervosa e eu me perguntei porque. Ela me pediu para tomar um copo cheio de água benta. Estava perplexa. Depois ela me perguntou se eu estava usando um crucifixo Beneditino exorcisado. eu estava usando um outro crucifixo e ela perguntou se nós poderíamos conseguir um lá mesmo ou então de outra pessoa. Fiquei ainda mais perplexa com a insistência e preocupação dela. Então a acalmei e disse a ela que estava acostumada a falar para diferentes hierarquias e teólogos, ainda sem estar ciente de quem seriam os convidados. Então por fim saímos para o encontro.

Talvez em minha próxima visita a Benin, nosso Senhor nos fará encontrar uma vez mais e me dará uma nova oportunidade de evangelizar e contar mais  a eles sobre a Bondade de nosso Deus. Este encontro foi de forma que a profecia de 8 de agosto de 1994 se cumprisse, quando Deus disse:"falarei a pessoas que nunca Me chamaram ou invocaram Meu Nome..." E porque eu quis escrever sobre isto? Porque acreditamos que nós, como Cristãos somos justos e podemos ver, mas de fato estamos longe de ser justos e muitos de nós estão ainda cegos. Deus nos está chamando noite e dia para nos arrependermos para que através do arrependimento possamos obter o fruto do AMOR. Nós esquecemos que o último pode ser o primeiro. teríamos entendido a parábola do Fariseu e do Publicano? No fim, no Dia do Julgamento todos seremos julgados de acordo com a medida de amor que tivermos tido na terra. Mas está faltando Amor. Muitos pregam o Evangelho, que é baseado no Amor, mas muitos dos que o pregam não agem de acordo com o evangelho. Não se perguntam porque Deus intervem. Mas aqueles mesmos que não lêem as mensagens e se opõem a elas são os que não vivem o Evangelho e isto torna fácil para nós detectá-los. Eles não gostam porque quando a qualquer tempo Deus interviu, significou que aqueles a quem Ele escolheu para serem responsáveis por apascentar Seu rebanho não estão cumprindo sua tarefa e por isso sentem-se ameaçados quando Deus intervém para nos falar e corrigir. Falta humildade. As Escrituras dizem:"Ve-lo-ão aqueles a quem não foi anunciado, e conhecê-lo-ão aqueles que dele não ouviram falar." (Rm 15, 21) As Escrituras nunca mentem.

Com isto quero completar meu testemunho com um extrato de A Verdadeira Vida em Deus. Uma mensagem dada em 19 de janeiro de 1995.  Minha graça está contigo, geração, mas não por muito tempo agora; ao invés de avivar a chama de amor que livremente ofereço a todos vós através destas mensagens, e permitir Meu Amor espalhar-Se e inflamar cada coração, tantas de Minhas almas sacerdotais fazem o contrário. Em breve, e este é o vosso breve, quando estiverdes cobertos com vosso próprio sangue, Eu, então, como Juiz, vos lembrarei do sangue que trazeis em vossas mãos por terem proibido tantos de receber Minhas graças através deste "Recordador" de Minha Palavra. Sois como os romanos, coroando-Me diariamente com uma coroa de espinhos. Direis então como Pilatos: " estou inocente desse sangue" e lavareis vossas mãos em água perfumada? Recusais aceitar o antídoto da morte, recusais reconhecer Minha Palavra dada em vossos dias por Meu Espírito Santo e, ao invés disso, considerais Minha Palavra frivolamente.  Homens sem nenhuma fé! Certamente ouvis e jamais entendereis, certamente enxergais e jamais vereis a gloriosa e infinita Misericórdia que derramo sobre vós!

Geração ingrata, tu transformaste Meu testemunho sobre Meu Espirito Santo em um mito!  Transformaste Meus Mistérios num mito e teu cajado pastoral agora se transformou num cetro de falsidade, então com quem Eu te compararei em tua absoluta nudez? A Caim?  Ao Faraó? Aos Fariseus? Ou a Judas? (...)mas foi dito que tua era(...) levantará a espada contra Mim e contra Meus santos. Meu Reino na terra está às vossas portas, mas vós não O quereis, não mais do que quereis ouvir Minha Palavra. Vossos corações maus não prestam nenhuma atenção aos Meus avisos, porque renunciastes ao vosso humilde cajado de pastor e preferiste um cetro de falsidade.

E quando ouvis A Palavra de Minha Boca, não avisais o vosso coração nem pensais em avisar os outros. Não, vós vedes a Espada vindo, mas não prestais atenção(...) objetais e encorajais outros a fazer o mesmo: "tudo isso é absurdo, não lhes presteis ouvido, é histeria; não escuteis este bando de frenéticos; não escuteis a Verdadeira Vida em Deus, invenção do Maligno, diríeis para reduzir Minha Voz; e vos apressais em chamar o que é divino e santo de mal e mentira.

Um derramamento de sangue, geração, te perseguirá. Cada ravina, cada colina, cada mar, cada montanha será derrubada pela Minha Espada; o derramamento de sangue te perseguirá por causa de teu pecado e morrerás. Mas se, mesmo hoje renunciares ao teu pecado e te arrependeres com teu coração, e prometerdes viver na caridade, na união e na paz, viverás e não mais me lembrarei de teus pecados. (...) tu, que persistes em declarar que Eu não sou o Autor desta Mensagem, digo-te: julgas por padrões humanos e te glorias em tua glória...tem cuidado então, refreia a tua língua de julgar: Eu sou o único Juiz; e tu,  com efeito , estás em Minhas Mãos(...) Reza pela unidade, pela reconciliação e pela renovação de Minha Igreja. Sede um em Meu Nome.

 

 
Inter-religioso
O Prêmio de Ouro da Paz de 2003
Vassula Encontra com Imãs Muçulmanos
Discurso Inter-religioso de Vassula
Vassula recebe Pela Terceira Vez o "Prêmio da Medalha de Ouro pela Harmonia e Paz Interreligiosa"
Vassula em Bangladesh, 21-25 de Maio de 2002
Uma Contribuição Única para o Diálogo Interreligioso: Vassula em Daca
Encontro em Benin, Africa com Chefes Vudu
Encontro num Templo Budista em Hiroshima
Reconhecidamente Judaica

O Prêmio de Ouro da Paz de 2003
Vassula recebe o "Atisha Dipankar & Visuddhananda Prêmio de Ouro da Paz" em 23 de Fevereiro de 2003 em Bangladesh
 

Vassula Encontra com Imãs Muçulmanos
Na Grande Mesquita em Mymensingh, Bangladesh, em Fevereiro de 2011
 

Discurso Inter-religioso de Vassula
Palestra inter-religiosa no Bouddha Kristi Prachar Sangha, em Dharmarjika, em 23/02/03
 

Vassula recebe Pela Terceira Vez o "Prêmio da Medalha de Ouro pela Harmonia e Paz Interreligiosa"
Fevereiro de 2011, em Dhaka, Bangladesh, onde as Mensagens de A Verdadeira Vida em Deus começaram.
 

Vassula em Bangladesh, 21-25 de Maio de 2002
Um relato desta viagem de 4 dias em que Vassula fala para Muçulmanos, Hindus, Budistas e Cristãos
 

Uma Contribuição Única para o Diálogo Interreligioso: Vassula em Daca
Em 23 de fevereiro de 2009, após falar sobre as Mensagens de A Verdadeira Vida em Deus, em uma Reunião interreligiosa, em Daca, Vassula foi premiada com o Prêmio de Ouro da Comunidade Budista por propagar a paz e a harmonia interreligiosa.
 

Encontro em Benin, Africa com Chefes Vudu
Chefes de várias tradições, principalmente vudu, convidados para ouvir a palestra de Vassula neste encontro
 

Encontro num Templo Budista em Hiroshima
Um relato desta reunião dia 4 de agosto de 1999
 

Reconhecidamente Judaica
Irmã Seraphim (uma freira eremita que vive em Holywell, Reino Unido) analisou "A Verdadeira Vida em Deus" à luz dos seus estudos rabínicos aos quais se dedicou por muitos anos.
 

 
 
MENSAGEM DO DIA:

Pedro! Porquê, Por Que Razão Os Meus Discípulos Vivem Dispersos, Na Hostilidade?
 
MENSAGEM ANTERIOR:

Aniquila Tudo Aquilo Que Tu És, Assimilando Tudo Aquilo Que Eu Sou
 
 
 



Pesquisa Rápida

© Vassula Rydén 1986 Todos Direitos Reservados
X
Enter search words below and click the 'Search' button. Words must be separated by a space only.
 

EXAMPLE: "Jesus Christ" AND saviour
 
 
OR, enter date to go directly to a Message