DHTML Menu By Milonic JavaScript

Português » Inter-religioso » Vassula em Bangladesh, 21-25 de Maio de 2002 »

Vassula em Bangladesh, 21 - 25 de maio de 2002

Na terça-feira, 21 de maio, chegamos a Dhâka tarde da noite. Gerhard Doege com sua esposa, Joy, e Pe. "X" nos deram as boas-vindas no aeroporto com um belo buquê de flores exóticas. Em nosso caminho para o hotel nos mostraram os banners e pôsteres, em Bengala, indicando a data e a hora da palestra de Vassula na sexta-feira, dia 24. Com a Graça de Deus, tive a oportunidade de ver também a casa onde Vassula vivia quando teve sua primeira aproximação com seu Anjo Daniel e a Igreja do Seminário Maior do Espírito Santo, que ela frequentava. Não podia descrever minha alegria de estar neste país maravilhoso. Mesmo que se possa ver a pobreza em que o povo vive, tenho que dizer que senti simplicidade em seus corações e gentileza. Estava tão feliz de ver finalmente os riquexós de que Catarina tinha me contado quando ele esteve na Grécia, e a hospitalidade do povo.

Quando nos estabelecemos no hotel, embora tarde, Vassula discutiu itens sobre o encontro com as pessoas de AVVD presentes. Vassula nos indicou a todos que o Senhor a está enviando não apenas para outras igrejas além dos Ortodoxos e Católicos, mas também para outras religiões: Deus a está enviando de volta a Bangladesh para dirigir-se principalmente aos Muçulmanos. Esta mensagem não é um chamado apenas para os Cristãos mas para toda a espécie humana e o Senhor quer que ela se dirija a eles, mesmo se apenas 5 deles venham para o encontro dela. Vassula também indicou que era muito essencial que um Imam Muçulmano estivesse presente e abrisse o encontro com uma oração. (Mais cedo neste ano, em março, em uma das reuniões da Associação A Verdadeira Vida em Deus em Dhâka para a preparação deste encontro, Gerhard tivera a inspiração de ter um Imam recitando a oração de abertura do encontro). É verdade, os organizadores tiveram que superar todos os obstáculos que o diabo estava colocando em seu caminho – até o último minuto - para cumprir a inspiração na qual Vassula discerniu a Vontade de Deus.

Na manhã seguinte Vassula teve outra reunião com os organizadores. A suíte em que ela estava lembrou-me mais de um escritório atarefado que de um quarto de hotel. As pessoas iam e vinham todo o tempo. Havia muito movimento acontecendo em torno, discussões, confirmação de presenças, etc. Foi então quando, em quanto Vassula discutia o que era necessário em ordem para ter um encontro bem-sucedido, um dos organizadores espontaneamente sugeriu se eles poderiam também convidar um Hindu e um representante Budista! Vassula ficou animada com a ideia, bem como o resto do grupo. Foi uma bela surpresa de Nosso Senhor. Era óbvio que o plano de Deus era para que Vassula tivesse seu primeiro encontro inter-religioso em Bangladesh! Louvado seja Deus, porque Ele É quem faz os planos e os realiza em Seu tempo!

Havia muito trabalho a ser realizado, contudo. As coisas não pareciam fáceis ou promissoras. Fé e muitas orações eram necessárias!

Depois do almoço, Duleep e Catarina nos perguntaram se queríamos visitar a Beth Miriam durante o horário escolar. Vassula preferiu se preparar para sua reunião. Seu foco estava agora na sua palestra e ela devotou cada momento livre preparando-se para ela.

Durante a tarde tive a honra de visitar a Beth Miriam. Era exatamente como a haviam descrito, fiquei tão tocada pela presença de Nossa Senhora que antes de entrar na casa fiz o Sinal da Cruz! Senti a mesma devoção como quando entro em uma Igreja. As crianças me deram as boas-vindas com um buquê de flores. Duleep e Catarina ficaram muito felizes de estarem de volta e reverem as crianças. Ambos me disseram que realmente tiveram saudades delas. Foi emocionante vê-las aprenderem a ler e escrever. Elas também estavam muito felizes com nossa presença, e mostraram afeição especial por Catarina. Elas amaram quando tirei fotos delas. Estavam cheias de alegria. Ninguém poderia imaginar onde eles moram e sob que condições vivem. Seus grandes olhos bonitos e inocentes e o sorriso em suas faces não traem sua pobreza. Enfim, são crianças pobres das favelas próximas sem nenhum meio de educação! Possa Deus abençoá-los! 

Quando chegamos de volta ao hotel, Vassula estava ainda trabalhando em sua palestra e pessoas diferentes estavam agora em seu quarto. Foi muito agradável encontrar todas essas pessoas que definitivamente tiveram um papel importante para o sucesso do encontro! Sonia, uma senhora Muçulmana e uma boa amiga do grupo, tinha fornecido a Vassula um Corão que ela havia solicitado e de bom grado a auxiliou a encontrar mais depressa alguns versos do Corão que se referiam ao Espírito Santo. Vassula já estava praticando uma oração dele que ela deveria dizer em Árabe. Em algum ponto, Vassula disse com um grande sorriso no rosto: “Deus vai usar cada dom que Ele me deu! Veja, agora Ele está me fazendo dizer uma oração em Árabe! Não foi por acaso que eu nasci no Egito e aprendi árabe também!

É importante mencionar aqui o que Vassula nos disse: quando ela começou a receber as mensagens em 1985, ela havia comprado um Corão para ver as similaridades que existem entre o Cristianismo e o Islamismo. Enquanto lia o Corão àquela época, ela tomava algumas notas de versos que eram similares à Bíblia. Àquela época, ela não tinha ideia de que 16 anos após ela teria que utilizar as mesmas notas dos versos que o Espírito Santo tinha ajudado que ela destacasse do Corão, para sua palestra hoje!

Na manhã seguinte, terça-feira dia 23, Vassula tinha agendada uma conferência de imprensa. A produção foi muito boa. Ao menos 10 repórteres de jornais Ingleses e Bengaleses e uma cadeia de TV estavam presentes. Ficamos muito felizes sobre isto. Ainda, o que nos surpreendeu e nos tornou ainda mais felizes foi o fato de que o Imam Muçulmano??que tinha sido convidado para participar do Encontro de Vassula – também veio para escutar o que Vassula tinha a dizer. Deus seja louvado!

Vassula começou sua apresentação mencionando que é uma honra para o povo de Bangladesh que Deus tenha escolhido seu país para revelar Sua mensagem de “paz, reconciliação, unidade e amor”. Ela deu um breve resumo de como seu anjo se aproximou dela e como ele atraiu sua atenção para Deus. Ela mencionou sua purificação através da qual Deus lhe permitiu ver seus pecados com os Seus olhos e mostrou a ela o que O tinha ofendido. Ela disse que Deus havia lhe contado desde o início desta revelação que as mensagens de A Verdadeira Vida em Deus se espalhariam por todo o mundo. Uma profecia que tem sido cumprida!

Depois de sua introdução, os repórteres fizeram algumas perguntas. O primeiro perguntou qual é a opinião dela sobre o que está acontecendo em Israel e Palestina. Vassula disse que só a oração pode parar este ódio. Quanto mais as pessoas rezarem, maiores são as possibilidades de haver paz naqueles territórios e no mundo. Um outro perguntou se ela havia entrado em contato com políticos, uma vez que as mensagens falam sobre paz, e informado-os sobre a mensagem. Vassula teve a oportunidade de dizer a ele que ela tem feito esforços para entrar em contato com políticos e em alguns países ela encontrou alguns. Ela também mencionou de que havia solicitado uma audiência com o Presidente de Bangladesh para informa-lo de que o propósito de sua visita a seu país não era fazer proselitismo, mas passar uma mensagem de paz, levando as pessoas a viverem uma vida de orações e santidade.

Um outro repórter perguntou-lhe se ela podia provar que é Deus quem fala com ela. Vassula perguntou a ele, em retorno, “você pode me provar que Deus existe? ” Não é fácil. A única prova é o resultado das mensagens. Os Frutos. Vassula é apenas uma dona de casa. Ela não tem poder e autoridade por ela mesma. Como pode uma dona de casa transmitir uma mensagem tão poderosa através do mundo se isto não for dado pela Graça de Deus e através de Seu Poder? Um repórter Cristão (tínhamos apenas dois Cristãos presentes) perguntou a ela sobre a importância da unidade das Igrejas Cristãs. Vassula disse-lhe que os Cristãos estão em pecado por causa de sua divisão. Divisão é um grande pecado aos Olhos de Deus e não vem de Deus. Dentro da Igreja há divisão e competição. Leigos e autoridades da Igreja têm que humilhar a si mesmos e se unir. Eles podem começar unificando as datas da Páscoa. Ela disse ainda que Deus está falando também sobre unidade geral, pois existe divisão nas famílias e entre as pessoas no mundo também.

Depois da conferência de imprensa, Vassula deu uma breve entrevista para um canal de televisão onde uma vez mais apontou que Deus a está enviando mudo afora como uma mensageira para transmitir Sua mensagem de paz, amor e unidade.

Depois da conferência de imprensa todos almoçamos. Todos os repórteres foram convidados e é logico, o Imam. Ele foi nosso convidado de honra. Para mostrar respeito à sua posição e autoridade, Vassula pediu a ele para dizer uma oração e abençoar a comida. Durante o almoço, Vassula teve a oportunidade de ter uma discussão particular com ele, que expressou seu entusiasmo e prazer de participar de seu encontro. Deus fez Seu milagre de novo! Ele tocou o coração desse homem. Estamos todos ansiando pelo encontro.

Quando voltamos ao hotel, Vassula pegou seu caderno e continuou trabalhando em sua palestra. Como mencionei antes, cada momento livre era precioso para ela, e ela preferiu mesmo saltar o jantar que perder algum tempo de seu estudo. Ela queria fazer o seu melhor e ficar tão preparada quanto possível para glorificar a Deus.

Duleep e Catarina convidaram-me novamente para a Beth Miriam. Era hora do almoço. Louvado seja Deus porque Ele me deu a oportunidade de ir a este lugar abençoado de novo. Fiquei tão emocionada vendo Duleep servir os pobres com tanta alegria. O que me surpreendeu foi ver um velho homem Muçulmano, após terminar sua prece do almoço (com discrição) em frente ao ícone do Sagrado Coração de Jesus, agradecendo a Ele pela refeição. Mesmo sendo um Muçulmano, mostrou respeito e gratidão a Nosso Senhor. 

Quando retornamos ao hotel, encontramos Vassula uma vez mais cercada de pessoas trabalhando para o encontro e fazendo arranjos para os últimos detalhes. Eu realmente não pude contribuir muito; então, eu principalmente observei Vassula, com que paz e sabedoria ela estava lidando com as situações, O que mais me impressionou, contudo, foi sua dedicação à sua missão. Possa Deus abençoá-la e sempre ajudá-la!

No fim da tarde tivemos Missa, e depois assistimos as notícias locais, onde mostraram algumas tomadas da conferência de imprensa e informações sobre a visita de Vassula e o propósito de seu encontro em Dhâka. Nós todos aplaudimos e louvamos nosso Senhor por isto!

Na manhã seguinte visitamos a favela de Korail em Gulshan. Gerhard e sua esposa, Joy, tem visitado e ajudado esta favela por anos às sextas-feiras e o clube do qual Gerhard é membro criou uma espécie de “clínica” para oferecer suporte médico aos doentes. Ainda assim, nunca em minha vida eu tinha visto tanta pobreza! As pessoas estão na verdade vivendo em “casas” – se posso chama-las assim – feitas de “berah”- folhas de bambu arrumadas juntas para formar uma espécie de parede – e cobertas com folhas de plástico para manter a chuva do lado de fora, sem eletricidade ou água. Um cano de água serve como fonte principal de suprimento de água para acomodar mais ou menos 50 destas “casas”!

As crianças pequenas nos seguiram onde fomos. Elas não pediram dinheiro ou comida, parecia apenas que elas se compraziam com nossa presença e se divertiam em posar para que tirássemos fotos. É inacreditável sob que condições as pessoas podem viver. E mais, elas sobrevivem e você realmente vê um sorriso em suas faces! Quem é responsável por sua pobreza? Não seríamos nós todos, nosso pecado de indiferença? Este povo vive pela Graça de Deus. Senti-me realmente deprimida vendo tudo isto, mas sei que Deus não os abandonou.

À tarde chegamos ao “Complexo Esportivo para Mulheres”, onde o encontro aconteceria. Vassula usava um belo salwar-kamiz, uma vestimenta sul-oriental para honrar o povo.

Tão logo chegamos, sentimos que alguma coisa estava errada. Logo descobrimos que o Imam estava hesitando em comparecer ao encontro. Suspeitamos que alguém havia dito a ele que se ele fosse ao encontro, isto se voltaria contra ele, como Vassula na verdade havia vindo a este país para fazer proselitismo. Duleep e Sonia foram falar com ele. Graças a Deus, eles o convenceram a participar. Ficamos aliviados, e também felizes de ver que os representantes Hindu e Budista já estavam presentes. Mais tarde descobrimos que outro jovem Imam também participaria do encontro. O sucesso do encontro dependia agora do Espírito Santo.

Muitas pessoas tinham trabalhado duro durante meses para reunir tudo para aquele encontro também: de faixas, pôsteres e folhetos até o grande palco que estavam imponentes com os símbolos de “A Verdadeira Vida em Deus”, a música local e também os livros: não apenas membros Cristãos de AVVD de Dhâka e das cidadezinhas próximas, mas também um bom número de Muçulmanos e Hindus que trabalhavam para a Novartis em Bangladesh, sob a liderança de Gerhard Doege, trabalharam fervorosamente para a Glória de Deus. Todo mundo ajudou conforme seus dons. A Sra. Patricia Quiah, uma amiga de AVVD, fez anúncios em Inglês e em Bengalês, e Pe. Bernard Palma fez a tradução de Vassula em Bengalês.

A Abertura do encontro começou às 15:55 h, com a recitação do Corão pelo Imam. Gerhard fez uma breve apresentação de Vassula e sua missão. Em seguida, Vassula começou sua palestra com uma oração do Corão em árabe, durante a qual ele cobriu a cabeça em sinal de respeito como fazem os locais. Este gesto tocou toda a audiência que consistia de Muçulmanos, budistas, Hindus e Cristãos. Vassula continuou com a recitação das Bem-aventuranças de um modo lento e muito tocante que penetrou nosso coração.

Ela prosseguiu fazendo uma breve introdução sobre como esta revelação tinha começado com seu Anjo em Dhâka. Ela disse que é uma honra para Bangladesh que Deus tenha escolhido seu país para revelar Sua mensagem que tem sido espalhada por todo o mundo. O chamado de Deus é um chamado para todas as pessoas. É um chamado à paz, reconciliação, amor e unidade. Deus é um Deus de misericórdia. Ele Se manifestará e dará mensagens para instruir e avisar Seu povo. No Corão diz que Deus é livre para envia admoestadores para corrigir e ensinar o povo a viver santamente. Vassula continuou dizendo que uma mudança de coração é necessária para se tornar uma pessoa melhor e honrar a nobreza da imagem de Deus. Deus quer que nós nos tornemos pessoas melhores. Para fazer bem aos outros. Se as pessoas desejam se provar fiéis a Deus, devem prova-lo pela caridade e amor. Se as pessoas têm paz, transmitirão esta paz. Divisão não vem de Deus. Qualquer coisa má não vem de Deus. Se as pessoas amam seu país, têm que ajudar seu país através da oração. Orações são muito poderosas. Deus não quer guerra, mas paz e temos que aprender a viver uns com os outros em paz e com amor. Temos que pagar o mal com amor. Vassula também mencionou que as pessoas têm que rezar com o seu coração e não com seus lábios. Ela falou sobre a apostasia e rebelião que dominam nossos dias. Vassula finalizou sua palestra com uma oração pela mudança dos corações e uma oração de cura pelo Primeiro Ministro de Bangladesh que estava sendo submetido a uma operação nos Estados Unidos.

A multidão escutou com atenção crescente durante toda a sua palestra. Mesmo o céu que estava cheio de nuvens ameaçando chuva e um vento poderoso que varria quase tudo do palco, parou subitamente e houve uma atmosfera pacífica e quieta durante todo o encontro. O Espírito Santo tocou muitas almas. Em seguida à palestra de Vassula, o representante Hindu deu uma pequena palestra, indicando que unidade e amor são importantes e que a mensagem dada por Vassula era toda a respeito disto. O Monge Budista também fez comentários positivos sobre a missão de Vassula e mencionou que as pessoas têm que viver em paz e tentar tornar-se pessoas melhores. No fim, o jovem Imam Muçulmano disse que todas as religiões têm coisas em comum. Uma delas é viver santamente, ter paz e amar-se uns aos outros. Podemos ser diferentes, mas podemos viver juntos em paz e amor. A atmosfera era muito positiva e se podia sentir a presença do Espírito Santo.

O encontro terminou com canções locais e agradecimentos. Agradecimentos que pertencem inteiramente a nosso Senhor por concretizar com Sua Graça este primeiro encontro inter-religioso de A Verdadeira Vida em Deus! Glória a Deus!

Vassula nos disse que Deus é um Deus de ordem. Não é por azar que Ele escolheu este país para ter o primeiro encontro inter-religioso. Não esqueçamos que as mensagens foram primeiramente reveladas em Bangladesh. A primeira Beth Miriam também foi estabelecida em Bangladesh em 1999, e agora, o primeiro encontro inter-religioso de A Verdadeira Vida em Deus aconteceu em Dhâka. Não sabemos porque Deus escolheu este país para muitas das atividades de AVVD começarem aqui, mas à medida que ficamos mais próximos Dele e segui-lo, um dia Ele nos revelará isto.

Depois do encontro, o monge Budista, Nanda Bangsha Bikkhu, perguntou a Vassula se ela poderia visitar seu templo e encontrar os outros monges no dia seguinte. Ela aceitou polidamente.

Na manhã seguinte fomos ao templo Budista onde estavam celebrando o nascimento de Buda. Depois de seu serviço, Vassula encontrou o Presidente do Mosteiro Budista de Dhammaarjika, Ven. Suddhananda Mahathero, o Secretário Geral, o Secretário de Organização e o Ven. Dharmapal Mahathero, Conselheiro Chefe do Mosteiro. Vassula teve a oportunidade de informa-los sobre a mensagem de Deus e sua missão. Eles foram muito positivos sobre a mensagem. No fim da discussão, Vassula os informou sobre a Peregrinação Ecumênica que acontecerá no Egito neste outubro e convidou-os a participar. Eles disseram que ficariam honrados de participar e fariam os arranjos necessários para estar presentes. 

Foi tão emocionante ver como Deus abre portas, como Ele toca o coração das pessoas e une as pessoas por um objetivo comum. Nada é impossível para Deus. Esta viagem foi uma prova para todos nós de que Sua mensagem misericordiosa não é apenas para os Cristãos, é para toda a espécie humana! É muito triste quando vejo Cristãos rejeitarem este chamado divino e especialmente quando eles não querem saber que tesouro eles podem ter nas mãos!

Em torno de 13 horas, Pe. “X” tinha preparado que Vassula dissesse umas poucas palavras aos seminaristas do Seminário Maior do Espírito Santo em Banani. Trinta e três seminaristas estiveram presentes, ouvindo atentamente por cerca de uma hora. Vassula disse a eles que é essencial ter uma relação pessoal com Deus para conhecer e entender Deus. É muito importante não se tornar teólogo “burocrata”, “ livresco” ou “técnico”. O que é importante é dar espaço ao Espírito Santo para que Ele se revele para eles e ter uma relação íntima com Deus. Só assim eles estarão aptos a servir a Deus e Seu povo, como Ele deseja que façam.

No começo da noite, Vassula, Catarina e eu deixamos Dhâka para continuar nossa jornada para a Índia. Deixamos Dhâka tendo em nossos corações todos os momentos abençoados que vivemos lá. Nossas faces brilhavam com a alegria.

Theodora Konidari
Grupo de AVVD em Atenas, Grécia

 

 
Inter-religioso
O Prêmio de Ouro da Paz de 2003
Vassula Encontra com Imãs Muçulmanos
Discurso Inter-religioso de Vassula
Vassula recebe Pela Terceira Vez o "Prêmio da Medalha de Ouro pela Harmonia e Paz Interreligiosa"
Vassula em Bangladesh, 21-25 de Maio de 2002
Uma Contribuição Única para o Diálogo Interreligioso: Vassula em Daca
Encontro em Benin, Africa com Chefes Vudu
Encontro num Templo Budista em Hiroshima
Reconhecidamente Judaica

O Prêmio de Ouro da Paz de 2003
Vassula recebe o "Atisha Dipankar & Visuddhananda Prêmio de Ouro da Paz" em 23 de Fevereiro de 2003 em Bangladesh
 

Vassula Encontra com Imãs Muçulmanos
Na Grande Mesquita em Mymensingh, Bangladesh, em Fevereiro de 2011
 

Discurso Inter-religioso de Vassula
Palestra inter-religiosa no Bouddha Kristi Prachar Sangha, em Dharmarjika, em 23/02/03
 

Vassula recebe Pela Terceira Vez o "Prêmio da Medalha de Ouro pela Harmonia e Paz Interreligiosa"
Fevereiro de 2011, em Dhaka, Bangladesh, onde as Mensagens de A Verdadeira Vida em Deus começaram.
 

Vassula em Bangladesh, 21-25 de Maio de 2002
Um relato desta viagem de 4 dias em que Vassula fala para Muçulmanos, Hindus, Budistas e Cristãos
 

Uma Contribuição Única para o Diálogo Interreligioso: Vassula em Daca
Em 23 de fevereiro de 2009, após falar sobre as Mensagens de A Verdadeira Vida em Deus, em uma Reunião interreligiosa, em Daca, Vassula foi premiada com o Prêmio de Ouro da Comunidade Budista por propagar a paz e a harmonia interreligiosa.
 

Encontro em Benin, Africa com Chefes Vudu
Chefes de várias tradições, principalmente vudu, convidados para ouvir a palestra de Vassula neste encontro
 

Encontro num Templo Budista em Hiroshima
Um relato desta reunião dia 4 de agosto de 1999
 

Reconhecidamente Judaica
Irmã Seraphim (uma freira eremita que vive em Holywell, Reino Unido) analisou "A Verdadeira Vida em Deus" à luz dos seus estudos rabínicos aos quais se dedicou por muitos anos.
 

 
 
MENSAGEM DO DIA:

Pedro! Porquê, Por Que Razão Os Meus Discípulos Vivem Dispersos, Na Hostilidade?
 
MENSAGEM ANTERIOR:

Aniquila Tudo Aquilo Que Tu És, Assimilando Tudo Aquilo Que Eu Sou
 
 
 



Pesquisa Rápida

© Vassula Rydén 1986 Todos Direitos Reservados
X
Enter search words below and click the 'Search' button. Words must be separated by a space only.
 

EXAMPLE: "Jesus Christ" AND saviour
 
 
OR, enter date to go directly to a Message