RETURNAR AO SITE:http://www.tlig.org/pt/testimonies/christian/catholic/rooneyfaricy/www.tlig.org/pt/testimonies/christian/catholic/rooneyfaricy/TAMANHO DA LETRA: NORMAL - GRANDE

Português » Testemunhos » Clérigos Cristãos, Religiosos, Teólogos e Estudiosos » Católicos Romanos » Pe. Robert Faricy & Lucy Rooney,SND »

 

Pe. Robert Faricy e Lucy Rooney, SND 

Lucy Rooney e Bob Faricy escreveram amplamente sobre eventos de aparição contemporânea, tendo defendido fortemente Medjugorje.

(prefácio à edição Portuguesa)

Ambos estamos muito agradecidos a Portugal, pelas graças que recebemos por intercessão de Nossa Senhora de Fátima. Agradecemos, pois, a honra de ser convidados a escrever esta introdução à edição portuguesa dos escritos de Vassula:

Ao pensar em Vassula Ryden  como: campeã de tênis de Bangladesh, modelo no hotel Sheraton, pintora e expositora de pintura, anfitriã dos convidados do marido e completamente embrenhada na vida social, mãe de dois filhos, ocorre-nos perguntar: Será esta a pessoa ideal para receber revelações nos dias que correm? Talvez o seja, uma vez que os caminhos de Deus são sempre surpreendentes, e as Suas escolhas, geralmente, são bem diferentes das que adotaríamos nós (Is 55,8);

A forma extraordinária como estas revelações são feitas é desconcertante. A própria Vassula tem, por vezes, dúvidas a seu respeito; mas sabe contudo, no íntimo do ser coração, que é realmente Jesus Quem toma conta da sua mão e a faz escrever: "Eu sou demasiado realista, demasiado cética. Hoje, não posso deixar de ter dúvidas, novamente, acerca do que está me acontecendo... Apesar disso, eu seu perfeitamente que não posso controlar minha mão" (9.4.1987).

Vassula analisou todas as explicações possíveis: que é influenciada pelo subconsciente, por espíritos do mal, por perturbações psicológicas. Sabe o que se irá dizer dela: no mínimo será ridicularizada, talvez seja até odiada. No entanto, cheia de coragem, enfrentando todo o escárnio, publica estas mensagens. Também sabe que, no seu papel de mensageira, permanecerá humilde, até porque o mesmo Jesus lhe disse: "Não penses, por um momento sequer, que Eu te tenha dado este carisma porque te amo mais que os outros Meus filhos" (23.1.1987).

Mas como saber que as palavras aqui atribuidas a Nosso Senhor vêm realmente de Jesus? Como se poderá ter a certeza de que Jesus falou a Vassula, lhe escreveu, lhe ditou? Assiste-nos, porventura, o direito de nisso acreditar? É possível que se acredite?

Achamos que a experiência de Vassula é autêntica. Este é o nosso discernimento pessoal. Não fazemos (nem poderíamos fazê-lo) qualquer espécie de reconhecimento oficial, nem nos pronunciamos sobre a questão da validade. Pelo contrário, submetemos nosso julgamento ao julgamento da legítima autoridade da Igreja.

Como é obvio, ninguém é obrigado a acreditar que Jesus diz aquilo que Vassula afirma que Ele diz. Mas, por outro lado, qualquer pessoa poderá acreditar que estas palavras não são de Jesus.

E o leitor? Deverá o leitor acreditar?

Aconselhamo-lo a fazer o seu próprio discernimento. Leia e decida, por si próprio, com a ajuda de Nosso Senhor.

Qual o recado, qual o apelo que Jesus nos faz, através de Vassula? Ele disse: "Eu venho para renovar tudo aquilo que foi ensinado por Mim" (1.3.1987). "A Minha mensagem é uma mensagem de Paz e Amor... Eu venho para revelar a este mundo a Minha Misericórdia" (8.3.1987).

A multplicidade de aparições e revelações que ocorrem hoje em dia torna bem claro que o fim dos tempos se aproxima, o que aliás está perfeitamente de acordo com o que vem escrito nos Evangelhos. Está a travar-se uma batalha que prosseguirá até Satanás perder o poder. Não há indicação alguma de que o mundo irá acabar, mas sim de um tempo de tribulações, seguido de uma nova era de Amor e de Paz para todos quantos lhe sobreviverem.

Estamos a preparar-nos para esses dias sombrios. Entretanto, vivemos agora um tempo que não é de julgamento mas de misericórdia. Jesus disse à Vassula: "a tua era perdeu o sentido dos valores espirituais..." (26.8.1987). "O mundo não deixou de Me ofender e Eu não cessei de lhes lembrar a Minha Existência e quanto os amo. O Meu Cálice de Justiça está cheio, Criação! A Minha Justiça pesa gravemente sobre vós! Uni-vos e regressai a Mim... Os Meus Gritos ressoam e fazem tremer os Céus e todos os Meus Anjos tremem, ao pensar no que está para vir. Eu sou um Deus de Justiça e os Meus Olhos estão cansados de ver hipocrisia, ateísmo, imoralidade. A Minha Criação tornou-se, pela sua decadência, uma réplica de Sodoma. Lançarei sobre vós a Minha Justiça, tal como a lancei sobre os Sodomitas. Arrependei-vos, Criação, antes que Eu venha" (1.9.1987)

Quando Vassula retorquiu que os Seus filhos estavam apenas adormecidos, o Senhor respondeu:

"Dormem horas e horas, anos e anos"... Jesus diz que enviou sinais e avisos e que também estes foram simplesmente rejeitados (1.9.1987).

Nestes escritos de Vassula, deparamos ainda com uma outra mensagem de misericórdia: "Tu és um dos muitos sinais que lhes temos dado" (8.1.1987). E Jesus confirma aquilo que nos tem vindo a espantar a todos: a efusão do Espírito Santo que, nos nossos dias de hoje, se verifica sobre todos os que a pedem e a multiplicação de aparições e maravilhas por todo o mundo: "Em verdade vos digo: Continuarei a derramar o Meu Espírito Santo nos vossos filhos e filhas, como numca aconteceu durante muitas gerações, a fim de vos alimentar pela Minha Própria Mão e colocar toda a Minha Lei dentro dos vossos corações" (Mensagem do Sagrado Coração para a Inglaterra, em fevereiro de 1991).

"Todas as mensagens portadoras de Amor e de Paz para auxílio daqueles que se desviaram do caminho que conduz a Mim, são do Pai e Minhas" (10.10.1986). Esta é a Boa Nova: "... Quanto mais fracos e miseráveis sois, tanto mais Eu vos procuro e vos amo" (17.3.1987). É um privilégio inacreditável que Jesus possa, através de Vassula, dizer isto a cada um de nós: "Vassula, amo-te de tal forma que te é impossível atingir o significado do Meu Amor" (8.1.1987). "Eu, Deus, amo-te com loucura" (8.12.1986) E fazer esta afirmação, que é, de todas, a mais profunda: "O Amor ama-te" (29.8.1987).

Amigo leitor: Leia o livro e partilhe, com Vassula, esta experiência de Deus. E essa partilha virá a constituir uma parte da sua própria experiência de Deus. Leia com fé. Não com fé em Vassula, não com fé na autenticidade da sua experiência, mas com fé em Jesus. Acredite, com verdadeira fé que, se Ele quiser, e através deste mesmo livro, poderá partilhar com o Seu Amor e Ele Próprio partilhará também consigo. Através desta leitura, Jesus poderá levá-lo a conhecê-Lo melhor, a amá-Lo mais e a segui-Lo mais de perto.

E se o leitor não for católico, apostólico, romano?

Vassula também não o é. Este livro não é só para católicos romanos: é parra todos, para quem quer que Jesus venha a conduzir à sua leitura. Quem quer que seja o leitor, se conhece Jesus, este livro irá ajudá-lo a conhecê-Lo melhor. E se não O conhece, ajudá-lo-á a conhecê-Lo. Ele conhece-o a si, leitor. E já o levou a ler, pelo menos até aqui.

 

Padre Robert Faricy,S.J. e Lucy Rooney,SND