RETURNAR AO SITE:http://www.tlig.org/pt/interreligious/gold-peace-award-2009/TAMANHO DA LETRA: NORMAL - GRANDE

Português » Inter-religioso » Uma Contribuição Única para o Diálogo Interreligioso: Vassula em Daca »

 

Uma Contribuição Única para o Diálogo Interreligioso:  Vassula em Daca

Em 23 de fevereiro de 2009, após falar sobre as Mensagens de A Verdadeira Vida em Deus, em uma Reunião interreligiosa, em Daca, Vassula foi premiada com o Prêmio de Ouro da Comunidade Budista por propagar a paz e a harmonia interreligiosa.

Bouddha Kristi Prachar Sangha

Vassula Awarded Gold Medal and Certificate for her efforts of propagating Inter-faith Harmony and Peaceful Co-existence
Vassula premiada com a medalha de ouro e Certificado por seus esforços para propagar a "Harmonia interreligiosa e a coexistência Pacífica"

Depois de seis semanas em missão nos Estados Unidos, América Central e Brasil, e após apenas cinco dias de descanso em Atenas, Vassula e eu partimos para Daca, Bangladesh. Vassula foi convidada pelo Venerável Suddhananda Mahathero, presidente do Bouddha-Kristi Parchar Sangha de Bangladesh, para participar do seminário para a "Harmonia interreligiosa e a coexistência pacífica" que teve lugar no Mosteiro Budista de Dharmarajika, Daca.

Vassula, a quem se refereriram como Divina Mensageira de Deus, através de A Verdadeira Vida em Deus, foi convidada para, desta vez, ser a principal oradora neste seminário. Ela teve várias oportunidades no passado e ainda hoje para falar em diversos encontros interreligiosos. É óbvio que nosso Senhor não está chamando apenas os Cristãos para viverem uma verdadeira vida n´Ele, mas está chamando toda a Sua Criação para viver em paz. Nosso Senhor preparou Vassula e sua missão para estarem em meio a toda raça e todo credo, mesmo que não compartilhem da nossa fé. Sua habilidade e seu conhecimento com as línguas são uma vantagem para seus encontros e não é uma coincidência que Deus tenha lhe dado o conhecimento de diversas línguas para a Sua Glória. Seu conhecimento da língua Árabe, na qual certa vez leu uma oração do Alcorão que dá glória a Deus louvando-O, foi muito apreciado por nossos irmãos muçulmanos que assistiam em grande número a esse encontro. Ela compartilhou, então, naquele encontro, com eles, as Bem-aventuranças das Escrituras em Mt 5,1-12 ditas por Jesus e suas mensagens foram acolhidas calorosamente pela assembléia. Aconteceu que estavam ali presentes alguns Monges Budistas que no final do encontro a convidaram a conhecer seu Venerável. Este foi o meio através do qual o Senhor a levou também a eles.

Diálogo interreligioso

Sabemos que grandes esforços para o diálogo interreligioso estão sendo feitos pelo Secretário do Conselho Pontifício para a Cultura, em Roma, o Padre Bernard Ardura. Em um de seus comunicados disse que "o diálogo interreligioso é a melhor maneira de discernir o "outro", de tentar entendê-lo e de dar-lhe testemunho de nossa fé", e ele convida a todas as pessoas de boa vontade "significa - como diz o Pe. Bernard Ardura - "assumir em profundidade o sentido do ser humano e da fraternidade humana em respeito à sacralidade da vida, reconhecer a solidariedade de todos os seres humanos com o mundo criado, com os demais seres humanos e com Deus". É nestes termos que o diálogo de Vassula se baseia.

Ao nos acercarmos do Templo, os meninos órfãos que esperavam em fila em ambos os lados do caminho que conduzia a ele, começaram a aplaudir. O Venerável Suddhananda se encontrava no centro, esperando Vassula, e quando a viu, caminhou até ela e a abraçou. Vassula o tomou pelo braço e caminharam juntos como velhos e íntimos amigos. Sua intimidade e sua mútua amizade me comoveram muito. Receberam-na com um ramo de flores, bem como a todos nós.

O Dr. Tony Mansour e o Sr. Paul Lauer que pertencem ao Motive Entertainment de Los Angeles, chegaram neste mesmo dia e tiveram o heroísmo de estar presentes nesse seminário depois de viajar mais de 22 horas com mudança de fuso horário incluído. Também tivemos conosco sr. e sra. Gay, da Suiça, e Albert Muller, da Inglaterra. Por último, mas não menos importante, contamos por todo o tempo com a presença do sr. Duleep Gunesekere que foi de grande ajuda para todos nós.

Most Ven. Suddhananda Mahathero with Vassula and Guests
Venerável Suddhananda Mahathero com Vassula e convidados

Enquanto as pessoas iam entrando junto com os Monges Budistas, começou o seminário com uma detalhada apresentação. Os participantes foram o Muito Venerável Dr. T. Dhammaratana, Consultor da UNESCO e Vice-presidente de WFB na França. O segundo orador era do Paquistão: o Advogado Mir Nawaz Khan Marwat, Presidente Honorário da Conferência Asiática de Religião para a Paz. O seminário foi aberto pelo sr. Dilip Barua, Excelentíssimo Ministro da Indústria do Governo de Bangladesh. O principal convidado era o Dr. MD. Afsarul Ameen, M.P., Excelentíssimo Ministro do Transporte do Governo de Bangladesh.

Entre os convidados especiais estavam o Arcebispo Católico Rvmo. Sr. Poulinis Costa (que não pode participar por problemas de saúde), o senhor Saber Hossain Chowdhury, o Excelentíssimo M.P Sr. Mayeedul Islam, o Excelentíssimo M.P. Sr. Shamsul Haque Chowdhury, o Excelentíssimo M.P. e convidado de honra, Muito Venerável Chao Chu, Excelentísimo Presidente da União Budista de Los Angeles, U.S.A. E por último, mas não menos importante, Vassula como oradora chave. E aqui está como ela se dirigiu ao público:

"É novamente um prazer dirigir-me a vocês e estar aqui para partilhar minha pequena contribuição para a paz mundial. Quero expressar meus sinceros agradecimentos a todos vocês e a toda a respeitável delegação por convidar-me para estar no meio de vocês. Também, em nome dos promotores da paz, da reconciliação e da unidade, dos seguidores da missão de "A Verdadeira Vida em Deus" e eu mesma, desejamos expressar nossas mais colorosas felicitações por este encontro.

Estou certa de que todos nós estamos preocupados com a atual crise moral em todo o mundo e precisamente por isso não devemos abandonar nossos esforços, mas seguir chamando insistentemente à reconciliação, à paz e ao amor. Estou falando apenas como um ser humano, como uma mãe, como uma irmã que nasceu Cristã. Não obstante, em todas as religiões sempre existe uma Lei boa a seguir, baseada em nossos livros religiosos. A finalidade dessa Lei é converter-nos a todos em seres melhores, em seres divinos para que um dia sejamos dignos aos olhos de Deus.

É importante não apenas escutar, ler a Lei e conhecê-la, mas seguí-la e vivê-la e transmití-la aos demais como lembranças vivas dela. Desse modo podemos ser o exemplo de nossa Lei e mostrar ao mundo que na terra somos só uma grande família porque todos somos iguais aos olhos de Deus.

Quando falo de nossas Santas Leis, não estou falando de uma "religião mundial". Devemos unicamente fazer com que o mundo entenda que deve abrir seus ouvidos espirituais e saber que sem amor e compaixão em nossos corações não haverá paz; sem amor uns pelos outros nunca seremos capazes de ouvir o grito dos necessitados, nem entender a injustiça inflingida aos fracos e aos órfãos e os sofrimentos que eles estão suportando. Amar é conhecer a Deus.

A origem de qualquer tipo de conflito está comumente localizado no mais profundo de nosso coração. Como disse no último encontro, nosso coração é com um espelho de nossa alma, porque reflete em nós o que levamos nela. Jesus Cristo nos disse o seguinte:"A boca fala daquilo que o coração está cheio. O homem bom do bom tesouro tira coisas boas e o homem mau do tesouro mau tira coisas más." (Mt 12,34-35)

Jesus também nos deu uma regra de ouro. Disse: "Sempre trate os outros como gostaria que tratassem você". Quando alguém não está em paz com Deus, como pode estar em paz consigo mesmo e com o próximo? Em nossa religião Cristã, cremos que nossas ações, se são boas, estão influenciadas pelo alto, ou seja, por Deus, porque Ele habita em nós e Seu Espírito nos guia; porém se nossas ações são más, não podemos culpar a Deus, devemos culpar nossas malvadas intenções pessoais e nossos desejos passionais. Estes desejos estão ligados a coisas terrenas e inúteis para nós eternamente porque na terra nada dura eternamente. Os apegos morais agressivos como cobiça, o ódio e a vingança contra os outros, atuam contra a Divina Lei de Deus e contra a natureza e a lei cósmica do amor. Estes atos maus só deterioram a lei cósmica de paz e fazem com que a naturaza se revolte contra nós. Devemos, portanto, aspirar a mudar o coração das pessoas e, para isso, temos que converter-nos no vivo exemplo da Reconciliação, da Paz e do Amor.

Numa mensagem que recebi da Virgem Maria, Ela disse:

"Deus está chamando a todos para Si. Tentem entender o Chamado de Deus à Paz. Eu exorto vocês a orarem pela paz. O mundo está morto para o amor. Jaz em profunda escuridão porque o ódio, a cobiça e o egoísmo dominam a terra inteira até suas entranhas. Os desastres, a fome, as aflições, as guerras e as pragas, tudo isso é atraído pelo mundo. A terra está se auto destruindo e não é Deus que está enviando todos esses desastres, como muitos de vocês se inclinam a crer. Deus é Justo e Todo-Misericordioso e no entanto, o mal atrai o mal."

Por conseguinte, nosso lema em A Verdadeira Vida em Deus é "pagar o mal com o amor" São Paulo em nossas Escrituras nos diz: "Insultados, abençoamos; perseguidos, suportamos; caluniados, consolamos! Chegamos a ser como que o lixo do mundo, a escória de todos até agora…" (I Cor 4, 12-13)

Em nossas Escrituras, está escrito que a quem nos bate na face direita devemos oferecer-lhe também a outra. E se um homem nos leva a juízo querendo tomar nossa túnica, devemos lhe dar também nosso manto. Nos pede que demos a qualquer um que peça, porque Deus faz com que o sol se levante tanto para os homens maus quanto para os bons e que Sua chuva cáia tanto para os homens honestos como sobre os desonestos. Naturalmente, todas estas palavras de Sabedoria precisam ser postas em prática com humildade e sacrifício.

Buddhists Monks at the Ceremony
Monges Budistas na cerimônia

Não nos sentimos todos mais felizes em dar do que em receber? Infelizmente, muito poucos seguem as palavras de Sabedoria que podem trazer a paz e o amor à terra. Mas levantamos com ele por causa da paz.

Todos, bons e maus, com religião ou sem religião, apreciam o amor e a compaixão que se lhes oferecem. Por que, então, no limitado curso de nossa vida, não compartilhamos essa amabilidade e esse amor uns pelos outros? Portanto, o remédio para salvar este mundo da violência e do ódio é abrir seus corações e seus ouvidos espirituais e ensinar-lhes sobre o Perdão e a Tolerância, e sobre o Afeto e o Respeito por todos os seres humanos; que as lideranças ditatoriais, que são a causa da extrema violência e dos sofrimentos em nosso mundo, não nos conduzirão a lugar nenhum senão unicamente a um mundo mais violento, cheio de pobreza, sofrimento, infelicidade e injustiça.

O perdão é vital. Em nossas Escrituras, Jesus diz: "Porque se perdoardes aos homens as suas ofensas, vosso Pai celeste também vos perdoará. Mas, se não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai vos perdoará." (Mt 6, 14-15) E também: "Ao que pouco se perdoa, pouco ama." (Luc 7,47).

Portanto, para poder resolver os conflitos agressivos, dentro e fora de nossas comunidades, temos que educar nosso povo e infundir nele uma espiritualidade divina baseada no amor, no perdão e na paz, para desmantelar o ódio e a vingança. Temos que nos converter em imagem do Deus Vivo, que não tem o menor traço de escuridão, rancor, vingança ou ódio.

Aqui gostaria de compartilhar com vocês algunas palavras espirituais que Jesus Cristo me comunicou ao longo dos últimos anos em que me apareceu. Ele disse:

"De manhã, semeia a tua semente de amor;
ao meio dia, semeia a tua semente de paz;
à noite, semeia a tua semente de reconciliação; 

Depois, vai ceifar a tua seara e oferece-Me-a a Mim, a Mim teu Pai do Céu, e Eu te direi: 'Pela tua benevolência, Minha filha, tu obtiveste a tua recompensa, no Céu'.

Do alto, Eu chamo-vos a todos:
Vinde! Vinde fazer as pazes Comigo vosso Deus,
e vós tereis as Minhas Bençãos.
Vinde uma vez mais a Mim
e vós vivereis para sempre."
(18.06.1994)

 

Com isso, espero sinceramente que chegue o dia em que, por nossa constante oração e nossos sacrifícios, por nossos jejuns, Deus terá piedade de nossas faltas e nos dará a paz que necessitamos, nos reunirá e nos reconheceremos como uma só família cheia de amor n´Ele.

Oração:

Bendito seja Nosso Senhor de Misericórdia que veio nos trazer a Luz.
Usai-nos como vos agradar.
Fazei de nós Teus instrumentos de Paz onde houver conflito,
De Reconciliação onde houver guerra,
De Unidade onde houver divisão e
De Amor onde houver muito ódio.
Que se faça a Vossa Vontade. Amém.

 

Depois da palestra de Vassula, os dois participantes fizeram seus comentários. Deram ênfase aos seguintes pontos:

  • respeito mútuo à fé de cada um
  • Respeito aos demais seres humanos, uma vez que somos todos filhos do mesmo Deus e somos uma só família.

  • Pagar o mal com o amor

  • Caridade (ajudar aos pobres sem selecioná-los por sua fé)
  • Por último, porém não menos importante, crescer em nossas virtudes, especialmente na virtude do amor.

Fizeram notar que a frase "devemos pagar o mal com amor" é muito importante para todos nós e que eles também compartilham a crença de que "somos uma só grande família na terra". Que "tolerância e compaixão" são palavras chave, que somos todos filhos de Deus e que na terra devemos amar-nos uns aos outros. Que o amor é muito importante para mudar o mundo.

Depois de seus comentários, uma Pessoa da assistência veio a fazer duas perguntas a Vassula. A primeira foi:

"Como você vê Jesus e como O ouve quando Ele fala com você?"

Vassula lhe respondeu explicando que vê a Cristo com os olhos da alma e que O ouve em seu interior. Tal como entendemos, isso se chama visão e locução interiores.

A segunda pergunta foi, "Na América, por exemplo na Califórnia, há garotas que têm relações com outras garotas, o que você pensa a respeito disso?"

Vassula respondeu que isso é uma perversão e que segundo as Escrituras esse ato é considerado uma abominação aos olhos de Deus. Sabemos que estas palavras estão escritas nas Escrituras, especialmente quando lemos a Epístola aos Romanos, capítulo primeiro. Deus não pode ser mais claro com o que disse ali. É uma vergonha que alguns de nossos próprios teólogos e clérigos deformem hoje as Escrituras e as interpretando diferentemente do que elas dizem para sua própria pervertida conveniência e para seus próprios interesses. Vassula terminou dizendo que Deus não criou Adão e Ivo, mas Adão e Eva.

Depois de sua resposta houve uma explosão de aplausos. Um dos líderes muçulmanos que estava sentado no pódium com ela, se aproximou encantado, dizendo-lhe o quanto havia apreciado sua resposta, e felicitando-a por falar tão bem.

A primeira vez que Vassula foi convidada a este mesmo Templo foi em 2003 quando teve a honra de receber a medalha de ouro por seus esforços para promover a Paz no mundo. Dessa vez, ela foi escolhida com quatro outros respeitáveis líderes de diferentes fé por seus esforços por propagar a "Harmonía interreligiosa e a coexistência Pacífica." Aqueles que receberam medalhas de ouro com Vassula, foram o Venerável Dr. T. Dhammaratana, da França, o Advogado Mir Nawaz Khan Marwat, do Paquistão, o Venerável Phra-kru Sangaruk Boonsong Upasamoo, da Tailândia e o Venerável Achariya Bhikkhu Karuna Shastri, da Índia.

Foi impressionante ver como todas essas pessoas realmente respeitavam outras crenças e quão abertos estavam seus espíritos às mensagens que Deus dá a Vassula, a quem escolheu como Seu instrumento de Paz, Amor e Unidade. Eu estava sendo testemunha de como desempenhava a missão que Deus lhe havia dado. O que me deixou sem palavras foi a abertura de seus ouvintes, mas sobretudo o respeito que demonstravam para com ela e para conosco, quão respeitosos foram ao escutar Vassula citar as palavras de Deus, tanto da Bíblia quanto das mensagens que ela recebe. A honra que prestam a Vassula e seu apreço são notáveis, muito mais do que jamais vi em qualquer de nossos Cristãos. São os únicos, junto com os muçulmanos, que chamam Vassula de "Divina Mensageira de Deus!" Se referem a ela com este nome, chamando-a também de irmã, não no sentido de irmã monja, mas de irmã do mesmo sangue, da mesma família, compartilhando uma sincera amizade. Este termo significa muito, significa aceitação como parte de uma só família, amada sem nenhuma discriminação. Isto nos lembra a mensagem que Cristo nos deu há algum tempo atrás, em 20 de outubro de 1990, quando disse a Vassula: "e os que jamais ouviram falar de Mim ouvir-Me-ão e compreenderão. Eu serei encontrado por aqueles que Me não procuram. (..) Tal como te revelei o Meu Santo Rosto a ti, Minha filha, assim também Me revelarei àqueles que Me não procuram.(...) Digo-vos isto, agora, antes que tudo aconteça, de modo que, quando acontecer, vós possais acreditar que Eu Sou Aquele que Sou." Esta profecia estava se cumprindo neste momento, diante dos meus olhos!

Um dos líderes budistas comentou que quando Vassula fala o faz com simplicidade e ao mesmo tempo com grande autoridade e sempre de forma direta. Mais tarde, quando terminou o seminário, muitos dos convidados foram convidados pelos Diretor Executivo do Purbasa Group of Companies, o senhor Bikash Kusum Barua, para um magnífico jantar em um hotel.

A Cerimônia de Premiação

No segundo dia do encontro, 23 de fevereiro, que era a data da entrega da Medalha de Ouro 2009, voltamos todos ao Templo. Abriram a cerimônia com alguns discursos e imediatamente depois entregaram as medalhas de ouro. Uma vez mais, pediram a Vassula que dissesse algumas palavras. Nesta ocasião ela lembrou que nem ela nem ninguém da A Verdadeira Vida em Deus faz diferença com ninguém por sua fé, na hora de ajudar os necessitados. Mencionou que temos casas de caridade, chamadas Beth Myriam, em que oferecemos comida aos pobres. Não reparamos se são Cristãos ou não, lhes damos somente nossa ajuda para demonstrar nossa solidariedade e nosso amor pelos seres humanos, não importa o credo, a forma ou a cor que tenham: nosso amor alcança a todos. Vassula terminou dizendo que seria uma lástima que tal encontro acabasse ali entre nós, e não refletisse fora. Disse que um encontro como esse e os diálogos que tiveram deveriam dar fruto, chegar mais longe e ser posto em prática de modo que quando nos encontrássemos da próxima vez, sentíssemos que se havia produzido uma diferença neste mundo. Pediu-se também a cada um dos oradores que dissessem umas palavras.

Vassula Awarded the Peace Certificate
Vassula premiada "Certificado da Paz"
The Buddhist Conference
A Conferência Budista
The Certificate
O Certificado
A Medalha de Ouro

Então tivemos a surpresa de que o Venerável Suddhananda Mahathero chamou a todos de A Verdadeira Vida em Deus que estavam presentes (inclusive eu) para entregar-lhes uma placa dourada com nossos nomes inscritos nela, como recordação deste importante seminário.

Convidada para falar no Templo Hindu

Os hindus, estando lá e tendo ouvido a palestra de Vassula e quão amável é com todos sem fazer nenhuma discriminação, pediram a ela que fosse até eles no dia seguinte. Seu Templo se chama Sree Sree Dhakeswari Nacional Temple. Então, fomos lá no dia seguinte para nos encontrarmos com eles. Ao observá-la falar e ao ver o que meus olhos estavam vendo e o que meus ouvidos estavam ouvindo, eu pensava: "Este é um acontecimento histórico que está acontecendo diante de nossos olhos, e me pergunto por que não podemos ver a Mão de Deus no que Ele está fazendo! Por que razão tanta gente não vê nem entende a Misericórdia de Deus? São tão poucos os que apreciam estes exemplos de que este ser que tenho diante dos meus olhos é uma enviada de Deus, um simples e comum instrumento de Deus, tão próxima, e uma amiga íntima nossa. E no entanto, creio que ninguém nunca chegou a entender plenamente os incomensurávies Amor e Misericórdia de Deus por toda a Sua Criação! Quão cegos estamos para não vermos a insondável Graça de Deus que está entre nós! E como os prejuízos e a discriminação nos impedem de entender o Amor de Deus por todas as Suas criaturas, e como Cristo morreu por todos nós para redimir toda a Sua Criação sem exceção.

Welcome Vassula Banner

Os Hindus a receberam muito cortesmente e com grande alegria, da mesma forma que os Budistas. O Sr. Presidente Pajal Debnath que era nosso guia, nos conduzia. Fez a apresentação de Vassula a seus companheiros Hindus e nos convidou para visitar seu Templo, contando-nos sua história. Nos disse quão perseguidos estão os Hindus nesse país por alguns Muçulmanos fundamentalistas que em uma ocasião, não faz muito tempo, queimaram o Templo e todas as suas dependências.

Depois nos levaram a uma casa no andar superior onde se encontravam uns cinquenta estudantes universitários, que esperavam pacientemente para ouvir Vassula. Esta, depois de ser apresentada, se dirigiu a eles da mesma maneira que havia se dirigido aos Budistas no dia anterior. Terminou com o lema de ouro: o mal deve ser pago com amor.

Outside the Hindu Temple
Fora do Templo Hindu

Visita a Kulum

No dia seguinte visitamos um povoado chamado Kulum. Dirigir até lá não foi fácil porque o caminho estava em obras. A visita estava organizada pelo senhor Xavier Pereira, uma pessoa de A Verdadeira Vida em Deus que vem deste povoado que trabalha para Duleep. No povoado de Kulum tem uma igreja dedicada a São José e uma escola chamada A Verdadeira Vida em Deus. Frequentam esta escola duzentas crianças, todas com menos de 8 anos. A escola foi construída em 2006 com a doação de uma senhora mexicana chamada Marta. O resto da construção da escola foi doado por Duleep.

Welcome Banner for Vassula at Kulun Village
Kulun Villagers
True Life in God School Plaque in Kulun
A Classroom at the True Life in God School in Kulun

Ao chegarmos, todo o povo, vestido com suas melhores roupas, veio nos receber cantando e dançando. Deram a cada um de nós uma grinalda de flores e as colocaram ao redor do nosso pescoço. Xavier abriu o evento com um discurso em que declarava que Vassula é uma boa discípula de Cristo que prega a Boa Nova ao povo para que não cometam pecados. Nos ofereceram o café da manhã e depois o almoço. Em seguida nos levaram para visitar todas as salas de aula.

Beth Miriam de Daca

No dia seguinte, na hora do almoço, tivemos tempo de visitar a Beth Myriam de Daca, onde, nesse dia, estava Duleep distribuindo a comida principalmente a crianças que pareciam bastante independentes e contentes. Era assombroso ver a rapidez com que comiam o arroz e as verduras com as mãos. Outros, entre eles também adultos, esperavam seu turno pacientemente, sentados em bancos.

Duleep Serving the Children at Beth Myriam Dhaka
Beth Myriam Dhaka
Beth Myriam Dhaka
Beth Myriam Dhaka

Visitando a casa onde começou A Verdadeira Vida em Deus

Não devemos esquecer que as mensagens de A Verdadeira Vida em Deus começaram em Daca. A rua chamada "Banani" era não apenas onde vivia a família Ryden, mas também onde se encontrava a Igreja Católica a poucos metros de sua casa. Neste dia fomos a Igreja e participamos da Missa, contudo também estávamos muito interessados em ir à antiga casa de Vassula. Não estávamos certos de poder visitar a casa por dentro. Entretanto, quando fomos lá, ao pôr do sol, o filho do proprietário abriu a porta e Duleep lhe explico quem éramos. Então chamaram por telefone o proprietário, o senhor Khan, e lhe pediram permissão para entrar em sua casa. A senhora Khan estava em casa e se alegrou muito de saudar a Vassula e a nós. Muito gentilmente nos ofereceu chá e biscoitos. Gravamos em vídeo todos os cômodos, especialmente aquele em que tudo começou.

Estou muito agradecida a Deus por me ter permitido assistir a esta missão e vivê-la, e guardarei dela uma recordação inesquecível.

Georgia Braun