INÍCIOÍNDICEPESQUISA
O PROFETA DANIEL (cont.)

22 de Dezembro de 1993


(Continuação:)

- Sim, Vassula, escreve:

Sim, os que, sem razão alguma, rejeitaram os Meus Apelos irão confessar-se dizendo:

"Pecámos; precedemos mal. Senhor, por quanto tempo uma tão desastrosa iniquidade, por quanto tempo o Vosso Santuário e o Vosso Exército deverão ser espezinhados?
Por quanto tempo ainda a Verdade terá de ficar oculta, depois de A terem lançado por terra 1 . Será este o resultado dos nossos pecados e dos crimes da nossa apatia?

Então, Eu Mesmo vos direi:

Quando a Morte vos entrava pelas janelas, os Meus Apelos de angústia e os Meus Avisos jamais foram acolhidos. Foram mesmo ridicularizados ou simplesmente ignorados. Quando Eu vim até vós, coxeando e à maneira de um mendigo que se lamenta, mendigando a vossa atenção, vós enchestes-vos de raiva e expulsastes-Me. Quando, como um pai doloroso, vim até vós para vos advertir de que a vossa carne se havia decomposto - embora andásseis ainda de pé - e de que os vossos olhos se tinham já corrompido - embora ainda nas suas órbitas - e de que, mesmo a julgar-vos vivos, vos tinhéis já decomposto
2 , vós deixastes-vos dominar pelo ódio e fizestes guerra contra Mim e contra todos os santos que vos tinha enviado; e agora, o terror cai sobre vós. "Ó meu Senhor, direis vós, porquê? Porque entregastes o Vosso Lugar Santo ao poder da besta 3 ? Não mais iremos plantar vinhas? Ficaremos agora forçados 4 a obedecer ao Impio 5 e àqueles que estão sob o domínio da besta 6 ?" Então, Eu Mesmo vos lembrarei como, de um modo tão persistente, tantas vezes, vos tinha enviado os Meus servos, os profetas, a dizer-vos: "Revista-se cada um com pano de saco, arrependei-vos, emendai-vos, jejuai a pão seco e água?" Mas vós não me ouvistes... Não vos arrependestes nem vos humilhastes, porque tinheis confundido a escuridão com a luz e a luz com a escuridão.

E, entretanto, Eu digo-vos que está ainda para vir um tempo de maior angústia, sem igual, desde que as nações vieram à luz da existência
7 . Quando o Meu Dia vier, o sol far-se-á tão negro como um saco de crina; a lua abrasar-se-á e os próprios alicerces da terra serão sacudidos e, como entranhas a sair de um abdomen, a terra vomitará os seus demónios. Quando isto acontecer, os homens desejarão ardentemente a morte, mas ela não virá! Então, o céu enrolar-se-á como um pergaminho e dissolver-se-á imediatamente em chamas e todos os elementos serão derretidos pelo calor 8 .

Esse dia virá, e mais depressa do que pensais. Eu Mesmo realizarei estas profecias, ainda na vossa vida. Quando vier esse Dia, os bons e os maus perecerão igualmente: os maus, por não terem revelado senão maldade; e os bons, por não terem acolhido os Meus Avisos. Embora tivésseis visto muitas coisas, não as observastes ou cumpristes; e, embora tivésseis os ouvidos abertos, não Me ouvistes. Qual de vós está, agora mesmo, a ouvir-Me?

Quando todas estas coisas tiverem passado, Eu reerguerei o Meu Sacrifício Perpétuo, no Lugar Santo, tal como Eu era, nos dias de outrora. Imediatamente depois, todas as nações e todos os habitantes da terra
9 Me adorarão e Me reconhecerão como Cordeiro Sacrificial, no Sacrifício Perpétuo. O anátema será levantado 10 e o Meu Sacrifício Perpétuo estará de novo no Seu Lugar Santo. A partir de então, não mais haverá noite, porque a Minha Presença 11 brilhará em todos vós 12 . Então, de novo, cada um virá beber o Meu Sangue e comer o Meu Corpo, reconhecendo o Meu Sacrifício. Cada um, a uma só voz e num só coração, Me servirá dia e noite, no Meu Santuário, e Eu derramarei a Minha Palavra em cada coração... E, quanto àqueles que vierem ao Meu encontro com clamor, arrependendo-se e reconhecendo os seus pecados 13 , também eles se levantarão de novo e ficarão diante de Mim, para Me servir, e jamais terão fome ou sede, como tão pouco o vento ríspido os atormentará 14 , na medida em que a Minha Presença os consolará e nunca mais perguntarão: "onde está o Vosso Vinho?" ou "onde está o Vosso Pão? de Quem 15 nos iremos nós alimentar?", porque, então, o vosso Criador estará no meio de vós e Eu Mesmo vos prometo que habitarei no meio de vós 16 . Eu prometo-vos que nunca mais a terra cairá numa tal angústia. De novo, Eu Mesmo derramarei sobre todos vós a Paz e a Segurança. E os olhos dos que vêem jamais serão fechados e os ouvidos dos que ouvem estarão sempre atentos. Escuta-Me, Minha filha; diz ao Meu povo que o vosso Salvador regressa e traz Consigo o troféu da vitória; o Seu Nome: Fiel e Verídico, Senhor dos senhores e Rei dos reis 17 .



1 Dn 7, 23; Dn 8, 12-13
2 alusão a Mt 6, 22-23; Ap 3, 1-6: carta à Igreja de Sardes
3 a besta: o Senhor disse-me que ela representa a franco-maçonaria
4 alusão a Ap 13, 16-17
5 o Impio é igualmente o Rebelde; ver 2 Tes 2, 3-4
6 em Ap 13, 1-18, a besta representa a franco-maçonaria
7 Dn 12, 1
8 2 Ped 3, 10-12
9 alusão a Ap 6, 15-17
10 Ap 22, 3: anátema lançado sobre o Sacrifício Perpétuo
11 isto é, na Eucaristia, no Santo Sacrifício
12 Ap 22, 5
13 os pastores que se tiverem arrependido, antes do Dia do Senhor
14 Ap 7, 16
15 Cristo, que é o Pão Vivo do Céu
16 Ap 21, 3
17 Ap 17, 14; 19, 11