INÍCIOÍNDICEPESQUISA
PALAVRAS DE AMOR DE CRIANÇA

16.8.1988


Mais tarde.

Nossa Senhora:

- Vassula, sê íntima Comigo, chama-Me Mamã, tem a Minha Paz. Amo-te.

- Também eu Vos amo. Ensinai-me a amar-Vos ainda mais.

- Vassula, voltei a colocar-te no Meu Sagrado Coração.

- Senhor, agradeço-Vos o terdes-me concedido esta Graça de Vos encontrar, de Vos sentir e de Vos ver.

- Este é o dom que te concedo; mas não te esqueças nunca de que este dom te é concedido para os Meus Interesses e para Minha Glória. Acaricia-Me com o teu amor, inebria-Me com o teu amor, consola-Me com o teu amor, glorifica-Me, a Mim, teu Senhor, com o teu amor. Eleva o teu espírito para Mim e só para Mim: Eu Sou o Absoluto, o Único que conta, Eu Sou o Tudo, Eu Sou o Eterno, o Alfa e o Omega, Eu Sou Aquele-Que-Salva, o vosso Criador. Eu Sou o Santo dos Santos, Eu Sou o Espírito de Amor; por conseguinte, vem a Mim. Eu sei como tu és frágil; vem a Mim e ama-Me. Lembrar-te-ei sempre de que Eu Sou o teu Deus. Por mais fraca e miserável que tu sejas, a Minha Força sustentar-te-á. Caríssima alma, lembra ainda uma outra coisa: lembra que Eu não preciso de ninguém, basto-Me a Mim Mesmo para levar a bom termo as Minhas Obras; mas amo partilhar as Minhas Obras com a Minha Criação e por isso contempla-Me e alegra-te, alma, porque te favoreci. Há tantos que teriam querido ver aquilo que tu vês, mas não o viram nunca; ouvir aquilo que tu ouves, mas não o ouviram nunca; sentir aquilo que tu sentes e jamais o sentiram. Por isso, alegra-te, alma! Rejubila! Cobre-Me de louvores, coroa-Me com grinaldas de amor, inebria-Me com incenso, adora-Me com as tuas palavras de amor de criança, bendiz-Me, a Mim, teu Senhor, e adora-Me, Minha bem-amada. O Meu Pão, recebê-lo-ás sempre de Mim, e mesmo em abundância. Eu nutrirei a tua alma, Eu sou o teu Salvador e prometo-te que estarei sempre a teu lado, deste modo tão particular, até ao fim. A Sabedoria concede os Seus Recursos, não apenas ao justo, mas também ao injusto... Vem.