INÍCIO MENSAGENS
Cardeal Ratzinger


Veja a recente modificação da CDF em relação a AVVD NEW


Uma nova entrevista com o Cardeal Ratzinger

O texto abaixo foi extraído de uma recente entrevista com o Cardeal Ratzinger publicada na revista italiana, 30Giorni, No.1, de Janeiro de 1999 (entrevista completa).


Esta última pergunta é, talvez, embaraçosa. Relaciona-se com uma figura profética contemporânea, a greco-ortodoxa Vassula Ryden. É considerada como mensageira de Cristo por muitos teólogos, sacerdotes e bispos da Igreja Católica. As suas mensagens que, desde 1991, estão traduzidas em 34 idiomas, foram difundidas em todo o mundo. A Congregação para a Doutrina da Fé pronunciou-se negativamente a seu respeito. A Notificação de 1995, muito embora reconheça nos escritos de Vassula certos aspectos positivos, foi interpretada, por muitos comentadores, como uma condenação. É esse o caso?
RATZINGER: Você abordou um tema muito delicado. Não, a Notificação é apenas um aviso; não é uma condenação. Sob o ponto de vista jurídico, ninguém pode ser condenado sem ter sido ouvido e sem que primeiro se tenha-lhe organizado um processo. O que diz o documento é que, nos escritos em questão, muitas coisas estão ainda por esclarecer. Encontram-se neles elementos apocalípticos e aspectos eclesiológicos aparentemente equívocos. Há muito de bom nestes escritos, mas a cizânia pode vir misturada com a boa semente. E é este o motivo pelo qual convidamos os cristãos Católicos a manter-se prudentes no caso destes escritos e a deixar-se orientar pela Fé, transmitida pela Igreja.

Isto quererá então dizer que, para esclarecer o assunto, está em vias de se organizar um processo?
RATZINGER: Sim, e enquanto este processo estiver em curso, será necessário que os fiéis se mantenham prudentes e vigilantes, num espírito de discernimento. Sem dúvida que se pode também ver nesses escritos uma evolução, que parece não estar ainda concluída. E é necessário não esquecer que, mesmo num místico oficialmente reconhecido e autenticado, as palavras e as imagens inspiradas por Deus, no momento da revelação, dependem sempre das possibilidades de uma alma e formam-se segundo as suas limitadas capacidades. Nós não fazemos confiança, de um modo incondicional, senão na Palavra da Revelação, que encontramos na Fé transmitida pela Igreja.


Pe. James Fannan, PIME nos proporciona o seguinte comentário sobre as considerações do Cardeal:

O Cardeal Ratzinger mais uma vez posicionou-se muito claramente neste artigo. Na entrevista, o Cardeal afirma sem deixar dúvidas que a Notificação não foi uma "condenação". Ele refere-se a ela como um "aviso". Acrescenta que Vassula nunca tinha tido a chance de externar suas opiniões. É também interessante ressaltar que novamente, como em todas as suas manifestações públicas, o Cardeal evita rotular a "A Verdadeira Vida em Deus" como "erro". Ele afirma mais precisamente que "há elementos apocalípticos e aspectos eclesiológicos aparentemente equívocos". Alguma coisa considerada "discutível" não é o mesmo que um "erro" na linguagem do Vaticano. Isto é uma forma clara de admitir que há argumentos sólidos que embasam os ensinamentos da "A Verdadeira Vida em Deus". Por isso o Cardeal apenas diz às pessoas que sejam "prudentes" (não desconfiadas!) e avaliar a "A Verdadeira Vida em Deus" pela "Fé transmitida pela Igreja". Isto é exatamente o que aqueles que conhecem bem os escritos fazem toda vez que os lêem..

 


Declarações anteriores do Cardeal Ratzinger:

Um Bispo brasileiro divulgou mais palavras do Cardeal Ratzinger sobre Vassula.
Para ler sobre isto, clique aqui


 
Muito tem sido dito sobre a Notificação a respeito de Vassula. Já o Cardeal Ratzinger, Prefeito da Congregação que emitiu este documento, declarou após sua publicação:

"Podeis continuar a promover os seus escritos".


O que segue provém dos membros de um grupo de oração de Guadalajara, México, que têm sido poderosamente tocados desde 1992 pelas mensagens de A Verdadeira Vida em Deus e desde então têm sido ativos na promoção, tradução, impressão e distribuição das mensagens por todo o México. O grupo também esteve envolvido na coordenação de três visitas de Vassula Ryden àquele país, obtendo autorização para suas palestras em igrejas de padres, bispos e cardeais..
Os membros do grupo solicitaram uma orientação ao Cardeal Ratzinger quando ele esteve recentemente em Guadalajara, sobre que posição deveriam tomar em relação à Notificação de 23-24 de Outubro de 1995 (emitida pela Congregação Para a Doutrina da Fé, da qual ele é o Cardeal Prefeito).
Abaixo, parte de sua carta e a resposta do Cardeal Ratzinger à mesma, dada pessoalmente.

"Para Sua Eminência o Cardeal Joseph Ratzinger:

.....Somos um grupo de 14 pessoas comprometidas nas nossas paróquias e queremos dar-lhe testemunho de que estas Mensagens nos têm ajudado muito. Prestamos obediência e amor ao Papa, em união a Jesus e a Maria; vivemos Jesus na Eucaristia e na Sua Palavra; guardamos os Mandamentos e rezamos o Santo Rosário.
Nós mesmos somos testemunhas de fortes provas de verdadeira conversão de maçons, testemunhas de Jeová, protestantes e, sobretudo, profissionais com títulos acadêmicos: Advogados, Médicos, Engenheiros etc... Muitos leitores de "A Verdadeira Vida em Deus" têm sentido uma autêntica sede de Jesus, comunhão com o Papa e a Igreja.
Confundidos com a Notificação de 23-24 de Outubro, publicada em "L'Osservatore Romano", perguntamos-lhe: Que posição devemos tomar? Que nos recomenda Vossa Eminência?
Pedimos a Jesus e a Maria que o iluminem, a fim de que se faça a Vontade de Deus e submetemo-nos docilmente à Igreja. Na expectativa de sua amável resposta, cordialmente o saudamos.
Atentamente,

Dr. Javier Pelayo Jones,
Sra. Maria del Carmen de la Torre de Pelayo

Guadalajara, 9 de maio de 1996."

Informados pelos jornais locais que o Prefeito da Congregação Para a Doutrina da Fé, o Cardeal Joseph Ratzinger, viera presidir a reunião da CELAM (Conferência Episcopal Latino-Americana), na Cidade de Guadalajara, México, julgaram oportuno e providencial dar ao Eminentíssimo Cardeal o seu testemunho de leitores e difusores dos escritos de Vassula Ryden - "A Verdadeira Vida em Deus" e, ao mesmo tempo, sobre qual deveria ser o seu comportamento perante a Notificação publicada no "L'Osservatore Romano" em 23-24 de outubro de 1995.
Neste mesmo dia, quinta-feira, 9 de Maio, às 11:30h, os dois signatários e Patrícia Salamine Rivera (suíça, intérprete poliglota) foram ao encontro do Cardeal Ratzinger, na Casa de Exercícios Espirituais de Guadalajara, onde o mesmo Cardeal estava, na sala de conferências e fizeram-lhe chegar a sua carta (e os três últimos livros publicados em Guadalajara sobre Vassula: "Oraciones extraídas de la Verdadera Vida en Dios", "El Sagrado Corazón de Jesus nos escritos de Vassula" e "Teólogos defendem Vassula Ryden"). Com surpresa sua, o portador da carta voltou, dizendo-lhes que tinha entregue a carta ao próprio Cardeal e recebera esta resposta:

- "Vou ler os livros e eu mesmo os chamarei".

"No mesmo dia, às 1:30 da tarde, ficamos surpreendidos, ao receber um convite do Cardeal, que nos chamava para um encontro às 3:45h. Chegamos pontualmente para esse encontro e fomos informados de que, infelizmente, por imprevistas circunstâncias, o Cardeal não podia receber-nos. Tínhamos, pois, de aguardar que nos chamasse uma outra vez. Esse convite veio no dia seguinte, de manhã bem cedo, sexta feira, 10 de Maio. Convidava-nos para um encontro, às 10:15h dessa mesma manhã. Chegamos acompanhados pelo Padre Tibéro Mounari.
O Cardeal Ratzinger recebeu-nos cordialíssimamente, durante um intervalo da conferência, às 10:30h, pedindo-nos desculpa da brevidade do tempo disponível e propondo-nos que falássemos em italiano, para melhor facilidade de diálogo. Disse-nos o seguinte:

"Segundo o que me dizeis na vossa carta, a respeito dos testemunhos e conversões, que são um verdadeiro bem, queremos apenas que procedais com discernimento: não tomeis como Palavra de Deus aquilo que, de momento, é considerado pela Notificação apenas como humano e pessoal. O que dissemos é que ela (Vassula) não deve dar os seus testemunhos nas igrejas (no interior das igrejas) pelo fato de ser ortodoxa e de a sua condição matrimonial não estar suficientemente esclarecida, porque é divorciada. E há, nos seus escritos, pontos que necessitam ser esclarecidos e que estamos a estudar. Podeis continuar a promover os seus escritos, mas sempre com discernimento."

O Cardeal concluiu, citando São Paulo: "Não extingais o Espírito, não desprezeis as profecias. Examinai tudo e retende o que for bom" (1 Tes 5,19-21).
Despediu-se cordialmente, pedindo-nos de novo desculpa da brevidade do tempo.

Sempre unidos com o Papa nos Corações de Jesus e Maria, e fiéis à nossa Igreja.

Dr. Javier Pelayo Jones,
Sra. Carmen de la Torre de Pelayo,
Sra. Patricia Salamin de Rivera
Gaudalajara, México, 10 de Maio de1996"



 

Cardeal Ratzinger Confirma sua Posição sobre Vassula Ryden e a A Verdadeira Vida em Deus

A revista religiosa Portuguesa [Anunciai a Boa Nova, 140 (Novembro de 1997) pg. 565-567.] acaba de publicar o seguinte:

Em 10 de Outubro de 1997, no encontro de oração organizado para Vassula em Brasilia, a capital do Brasil, o bispo auxiliar levantou a questão sobre a posição da Igreja sobre os seus escritos. Sua Excelência, o Bispo Dom João Terra, falou a uma multidão calculada em milhares de pessoas. Ele começou seu comentário com estas palavras: "Eu queria dizer uma palavra de agradecimento, como Bispo auxiliar, pela alegria que nós experimentamos com a presença de Vassula, aqui, em Brasília. Certamente, é uma graça extraordinária."

O bispo, então, continuou falando sobre a posição da Igreja:

Este ano, tivemos a reunião dos Bispos do Regional com o Santo Padre. Então, eu perguntei sobre Vassula. O Cardeal Ratzinger disse: "Eu tenho recebido um monte de cartas de Cardeais."
O Bispo Victor Tielbeek (bispo Residencial da Diocese de Formosa, em Goiás) então perguntou ao Cardeal em alemão; "Mas Cardeal, então, devo mudar de atitude?" (ou seja, devo deixar de apoiar Vassula?")  O Cardeal Ratzinger respondeu:  "Continue como você está fazendo até agora", respondeu o Cardeal em alemão, "mas apenas tenha prudência"

Na nota de rodapé da revista, é chamada a atenção para este comentário, que "esta resposta do Cardeal Ratzinger está perfeitamente de acordo com a sua ordem dada no México, em 10.5.1996: "Podem continuar a promover os seus escritos, mas com discernimento... " (veja detalhes acima)


Uma referência do Papa João Paulo II a A Verdadeira Vida em Deus pode ser lida aqui


retorna à página principal