INÍCIO MENSAGENS
A Sagrada Eucaristia

Uma reflexão de Vassula


"Cada vez é dada menos importância à Minha Eucaristia" (16 de outubro de 2000)


Receber os dons Eucarísticos é estar incorporado ao Corpo de Cristo, nascido da Virgem, bem como à Igreja, que também é Seu Corpo. É sabido que, ao recebê-la dignamente e com fé, a Eucaristia nos concede a divindade. Acreditamos participar da vida eterna, a não ser que a recebamos indignamente e para nossa condenação.

Cristo, ao se dar a nós em Comunhão, dá-nos Sua própria carne e Seus ossos. É de fato isso que Ele nos dá a comer. Portanto, por meio da comunhão, Ele nos faz um com Ele. Nosso Senhor nos deifica, porque estamos encarnados nEle: carne de Sua carne, osso dos Seus ossos.

Comunhão é ressurreição para a vida eterna. E os que possuem a vida eterna são aqueles que o Senhor diz que ressuscitará de novo no último dia. Jesus, o filho de Deus, proclama claramente que a unidade que possuiremos com Ele na Comunhão é como a união e a vida que Ele partilha com Seu Pai. Pela graça, do mesmo modo que Ele está unido a Seu Pai pela natureza, assim também nós estamos unidos a Ele e vivemos nEle, quando comemos de Sua carne e bebemos de Seu sangue.

O Senhor disse: "Eu sou o pão que desce do céu". Ele não disse: "que desceu", pois isso significaria descer apenas uma vez. O que Ele diz? Ele diz "que desce", significando aquele que sempre e incessantemente desce aos que são dignos disso, aquele que é oferecido a cada hora, inclusive agora.

Vocês deveriam ver, com o olho do espírito, que essa pequena hóstia, tão modesta, é divinizada desde o céu e que ela é realmente Deus, pão e bebida da vida imortal. É o Espírito Santo que transforma o pão no Corpo do Senhor e o vinho no Sangue de Nosso Senhor, portanto, completamente divinizados.

Assim, o Senhor se dá a nós prodigamente, santificando-nos e preparando-nos para a vida eterna, envolvendo-nos com o esplendor da imortalidade e tornando-nos fervorosos para adorá-Lo. Cristo está presente, nos dons eucarísticos e na partilha deles, em suas duas naturezas: divina e humana. Portanto, os que recebem a comunhão freqüentemente são abençoados, pois se alimentam de Cristo todo dia. O Deus invisível se torna visível, o Deus inalcançável se torna alcançável.

Nas mensagens de AVVD, Nosso Senhor diz, com relação à Eucaristia: "Para salvar todos os humildes da terra que Me recebem e para lhes dar a vida imperecível, Eu passei a ser Pão para Me dar a vós. E, por esta comunhão, Eu santifico todos os que Me recebem, deificando-os, para que eles sejam carne da Minha Carne, ossos dos Meus Ossos. Partilhando-Me, a Mim, que sou Divino, vós e Eu passamos a ser um só corpo, espiritualmente unido, passamos a ser familiares, porque Eu posso transformar-vos em deuses por participação; pela Minha Divindade, Eu deifico os homens" (16 de outubro de 2000)

Nosso Senhor Jesus pede a todos nós que venhamos adorá-Lo no Santíssimo Sacramento. Se você diz: "Eu não tenho tempo" ou "Precisa mesmo?", é como se você dissesse ao seu melhor amigo: "Não tenho tempo para visitá-lo nem vê-lo, nunca". Seu amigo ficaria ofendido, e ficaria ainda mais ofendido se você dissesse: "Preciso mesmo visitá-lo?". Será tão ruim, que seu amigo não só ficará magoado, mas também começará a pensar que você não está mais interessado em ficar com ele. É a mesma coisa com Nosso Senhor.

Nas Escrituras, os primeiros a adorar Jesus, de joelhos, foram os pastores e os três magos. Eles vierem de seus países para prestar homenagem a Cristo.

No Getsêmani, enquanto rezava ao Pai em agonia, Ele precisou da companhia de seus discípulos e pediu-lhes que vigiassem e orassem. Mas, como vocês sabem, o sono levou a melhor e Jesus reclamou com Pedro, dizendo-lhe: "Então não pudestes vigiar uma hora comigo?".

O mundo hoje - Nosso Senhor diz - está vivendo como se Deus não existisse, e a apostasia espalhou-se mais do que nunca, pois o trabalho não está dando nenhuma atenção à lei e aos preceitos de Deus. O mundo se recusa a dar glória a Deus e, pelo contrário, glorifica a si mesmo, fazendo pouco de Deus. As pessoas dedicam mais tempo aos prazeres mundanos do que a estar com Deus e aceitar Seu amor. Estamos vivendo tempos em que o bem é transformado em mal. Estamos vivendo tempos em que o mundo esfriou no Amor a Deus, mas se entrega totalmente ao ateísmo e ao materialismo, transformando tudo o que é material em um deus.

Jesus realmente habita no Sacrário constantemente. Você diz amar Jesus? Então, prove o seu amor com a sua visita na hora de adoração ao Santíssimo Sacramento. Mostre seu amor a Ele através de sua presença, mesmo sem dizer nada e permanecendo em silêncio. Jesus gosta de tudo; Ele gosta de sua presença e, em troca, Ele o conduz para o Seu Sagrado Coração, para seu doce abraço, para que você aprenda a amá-Lo de um modo íntimo.

"Dai-Me prazer, mudando a vossa vida. Feliz o homem que medita naquilo que hoje lhe ofereço, perscruta o seu coração e examina a sua alma, porque Eu Mesmo o exaltarei. Felizes os que vêm a Mim como o publicano (Lc 18, 9-14), reconhecendo a sua culpa, uma vez que, nos seus corações, a Minha Palavra criará raízes e prosperará. Farei, então, cair o véu dos seus olhos, para que possam ver e compreender, com o coração, que tudo quanto Eu necessito é Amor, Amor e Adoração... Bem-amados, tudo aquilo que Eu peço é o amor em santidade. Eu ando à procura do vosso coração (...). O Amor espera-vos; vinde adorar-Me." (2 de junho de 1989)




retorna à página principal